fechar

Secretaria de Saúde confirma R$ 205 mil na quarta-feira

por: Letícia Wacholz
Data: 11/09/2014 | 15:06

Boas notícias para a população venâncio-airense e região. A Secretaria Estadual de Saúde, através da assessoria de comunicação, confirmou nesta tarde, que será realizado na quarta-feira, 17, o depósito de R$ 205 mil para a Prefeitura continuar a manutenção da Unidade de Pronto Atendimento (UPA 24 h), no bairro Cruzeiro.

A assessoria entrou em contato com a redação da Folha do Mate, após a reportagem de manchete da edição impressa de hoje, repercutir o risco da UPA ser fechada, pois a manutenção vem sendo custeada, apenas, pelo Município.

Segundo a assessoria, o valor que será depositado na quara-feira é referente ao custeio do mês de setembro. Em relação aos valores retroativos dos meses de junho, julho e agosto, que somam aproximadamente R$ 900 mil, o Estado ainda não tem data para pagamento, mas afirmou que será feito de forma parcelada. No momento, a Secretaria de Saúde aguarda a publicação de uma portaria que autoriza o repasse dos meses anteriores.

A UPA deveria ser mantida com recursos do município, Governos Federal e Estadual, no entanto, a prefeitura está arcando com os custos superior aos R$ 300 mil, mensalmente.

Conforme nota de esclarecimento emitida pela Prefeitura de Venâncio Aires, há necessidade de ajustes na estrutura administrativa.

Confira a nota: 

O prefeito Airton Artus, que participa de debates da Confederação Nacional dos Municípios (CNM), em Canela, esclarece por meio de nota as notícias veiculadas, nos últimos dias, com relação à situação financeira do Município de Venâncio Aires.

O prefeito reitera a gravidade do déficit e a necessidade de ajustes na estrutura administrativa para buscar o equilíbrio das contas públicas. No entanto, alerta que tal situação é resultado de um sistema integrado, no qual os repasses estadual e federal repercutem diretamente nas finanças locais.

As medidas adotadas e que seguem projetadas servem, justamente, para garantir a continuidade dos serviços, dos investimentos e das obras. Com relação à pavimentação nos bairros, realizada através do PAC 2, a paralização momentânea ou redução no ritmo de algumas etapas não acarretarão em prejuízo à obra. Todo o investimento anunciado na pavimentação de 75 quadras em seis bairros será realizado.

A menção feita com relação ao fechamento da Prefeitura nada mais é do que uma possível adesão a um protesto, de um só turno ou dia, sugestionado pela CNM. Não significa a interrupção dos serviços. Se aprovado, o protesto é apenas mais um sinal externo do descontentamento das cidades com os atuais repasses federais.

Com relação à interrupção no atendimento da Unidade de Pronto-Atendimento (UPA 24h), trata-se de uma indicação contábil buscada como alternativa pelo alto custo de manutenção. Até o momento, o Município arca com despesas mensais superiores R$ 300 mil e não conta com os repasses prometidos pelas demais esferas. O Governo Municipal assegura, porém, que trabalha em busca de excluir essa possibilidade. Está adotando todas as medidas necessárias para que a população não sinta diretamente os reflexos desta crise. A saúde e a educação devem ser preservadas até o limite dos esforços.

Nesse momento é esperada a compreensão de todos e, principalmente, a união de esforços daqueles que tem interesse de ver o município prosperar. Que o momento eleitoral e o oportunismo político sejam deixados de lado em prol da resolução de uma crise que atinge grande maioria dos Municípios brasileiros.