fechar

Evento da associação médica evidencia importância dos cuidados paliativos

por: Juliana Bencke
Data: 28/03/2018 | 09:11

As vozes de 16 pessoas ecoaram pelos corredores do Hospital São Sebastião Mártir (HSSM), no início da noite de sexta-feira, 23, em uma atividade que evidenciou a importância dos cuidados paliativos e da valorização da vida. A apresentação do grupo vocal da Associação Médica do Rio Grande do Sul (Amrigs), que emocionou pacientes e funcionários da casa de saúde, ocorreu por meio da Caravana Amrigs, a convite da Associação Médica de Venâncio Aires. 

Foto: Juliana Bencke / Folha do MateGrupo vocal da Amrigs cantou para pacientes do Hospital São Sebastião Mártir, na sexta-feira
Grupo vocal da Amrigs cantou para pacientes do Hospital São Sebastião Mártir, na sexta-feira

Formado por profissionais da área da saúde e pessoas da comunidade, o grupo vocal de Porto Alegre espalhou música pelo hospital. "É uma experiência gratificante. As pessoas vão do riso ao choro. Elas se conectam, lembram de fatos, identificam-se com a música", comentou o regente Luciano Lunkes.

No quarto 301, a paciente abriu a porta assim que ouviu os cantores se aproximarem. "A senhora gosta de música? Então vem ouvir, porque viemos cantar para a senhora", disse o regente. Parada na porta, de pijama, ela deixou a canção penetrar nos ouvidos e as lágrimas brotarem dos olhos. "Eu adoro. Acho lindo."

Enquanto caminhavam pelo hospital, os integrantes do grupo vocal viram sorrisos de orelha a orelha e lágrimas que escorriam no canto dos olhos. Por uma pequena fresta na porta, o senhor do 304 espiava a apresentação. Nos corredores, comentários de pacientes e funcionários ecoavam junto à música. "Bonito, né?"

Foto: Juliana Bencke / Folha do MateFormado por profissionais da saúde e pessoas da comunidade, grupo se apresentou no município, por intermédio da Associação Médica de Venâncio Aires
Formado por profissionais da saúde e pessoas da comunidade, grupo se apresentou no município, por intermédio da Associação Médica de Venâncio Aires

A musicoterapia é apenas uma das possibilidades dentro dos cuidados paliativos - área da saúde que busca garantir a qualidade de vida de pacientes com doenças crônicas e graves incuráveis. "Muitas vezes, a música é uma forma de se comunicar com o paciente, possibilitar que ele demonstre os sentimentos, e também uma forma de trabalhar o seu sofrimento", explicou a médica de família e paliativista Luciana Saavedra, de Porto Alegre. 

 Depois de acompanhar a apresentação do grupo vocal no Hospital São Sebastião Mártir, a profissional palestrou sobre cuidados paliativos para médicos do município, na noite de sexta-feira. De acordo com a presidente da Associação Médica de Venâncio Aires, Sheila Calleari Marquetto, o objetivo da atividade foi ampliar o conhecimento dos profissionais sobre o assunto.

"É uma demanda diária e muito importante, que abrange todas as especialidades médicas. Na faculdade, somos treinados para salvar vidas. Muitas vezes, o profissional não está preparado para perder um paciente, mas precisa saber oferecer o melhor que há de vida enquanto ainda há vida, dar dignidade ao paciente", comenta. 

"Cuidado integral do paciente"

Foto: Juliana Bencke / Folha do MateLuciana é médica paliativista e destaca a importância do cuidado com a vida do paciente
Luciana é médica paliativista e destaca a preocupação com a qualidade de vida do paciente

A paliativista Luciana Saavedra explica que os cuidados paliativos podem fazer parte da rotina de todos os médicos, independentemente da sua especialidade, com o objetivo de promover a qualidade de vida do paciente e dos familiares. Além do alívio da dor e de demais sintomas físicos, os cuidados paliativos abrangem, também, assistência a sofrimentos psicossociais e emocionais e apoio à família - inclusive, na fase de luto. 

"É uma abordagem na qual buscamos o cuidado integral do paciente, com o objetivo de ajudá-lo a manter a sua vida normal, ao máximo", afirma, ao citar a importância do convívio com a família, da rotina e do contato com o animal de estimação, por exemplo. "Sempre digo que não trabalhamos com a morte, mas com a vida, para ajudar o paciente a manter a sua vida de forma integral, enquanto estiver vivendo."

Princípios dos cuidados paliativos

- A indicação da Organização Mundial da Saúde (OMS) é de que os cuidados paliativos sejam iniciados precocemente para todos os pacientes com doenças crônicas e graves incuráveis.

- Entre os princípios dos cuidados paliativos estão fornecer alívio para dor e outros sintomas estressantes como astenia (perda da força física), dispneia (falta de ar) e outras emergências oncológicas.

- Reafirmar vida e a morte como processos naturais e integrar os aspectos psicológicos, sociais e espirituais ao cuidado clínico do paciente também são aspectos previstos nos cuidados paliativos.

- Da mesma forma, deve-se oferecer um sistema de apoio para ajudar a família a lidar com a doença do paciente, em seu próprio ambiente, e para suportar o luto.

-  Ainda, os cuidados paliativos buscam ajudar os pacientes a viverem o mais ativamente possível até sua morte.

Caravana Amrigs

A Caravana da Associação Médica do Rio Grande do Sul (Amrigs) ocorre desde 2011 e tem o objetivo de aproximar a entidade dos médicos do interior do estado, interagindo com os profissionais e conhecendo o contexto de cada município. Segundo a gestora da Caravana, Maria da Graça Schneider, são realizados eventos científicos, a exemplo da palestra que ocorreu na sexta-feira, e culturais, como a apresentação do grupo vocal, conforme a demanda indicada pelas entidades locais.