fechar

Cuidado com alimentação das crianças nas férias

por: Kethlin Meurer
Data: 10/01/2017 | 08:00
viabol
Foto: Kethlin Meurer / Folha do MateAdriene conta que busca proporcionar à filha uma alimentação saudável em todas as épocas do ano
Adriane conta que busca proporcionar à filha uma alimentação saudável em todas as épocas do ano

Janeiro e fevereiro são os meses de férias dos pequenos. Período em que muitas crianças comem mais 'porcarias', além de consumirem mais sorvetes e picolés em função do calor. Contudo, os pais ou responsáveis precisam ficar atentos à alimentação dos filhos nas férias - assim como em todos os outros meses - como forma de evitar a obesidade e outros problemas de saúde.

Uma pesquisa feita pela secretaria da Educação em parceria com a da Saúde há dois anos nas escolas municipais apontou que uma em cada três crianças entre 6 e 14 anos estava acima do peso, o que reforça a necessidade dos pais ficarem de olho no que oferecem de alimento aos filhos.

Foto: Kethlin Meurer / Folha do MateHeloísa, de sete anos, adora frutas e entre as suas preferidas está a maçã
Heloísa, de 7 anos, adora frutas e entre as suas preferidas está a maçã

Adriane Endler, 33 anos, mãe da pequena Heloísa, de 7, por exemplo, busca fazer com que a filha tenha uma alimentação saudável. Como moram no interior, em Linha 17 de Junho, muitos dos alimentos consumidos são cultivados pela própria família, o que é positivo, porque sabem de onde vêm.

Conforme Adriane, Heloísa não tem frescura na hora das refeições. 'Ela come de tudo e frutas ela adora, principalmente maçã', conta. Em relação às férias, a mãe comenta que não muda a alimentação da filha: 'Eu tento dar coisas saudáveis para ela o ano inteiro'.

Prioridade são
frutas da estação
De acordo com a nutricionista da secretaria de Educação, Josiane Pereira Pacheco, nas férias as crianças deveriam manter uma alimentação saudável como em todas as outras épocas do ano: 'Não é porque estão de férias que podem consumir todos os tipos de alimentos'.

No verão é preciso dar prioridade às frutas da estação ricas em água, como melancia, que, além de baratas, são ótimas para lanches das crianças.

O que é necessário observar nessa época é o consumo de sorvetes e picolés os quais exigem um limite. Comer uma vez por semana, de acordo com a profissional, não é indicado. 'Não quer dizer que as crianças não podem consumir, mas esse consumo deve ser muito raro', comenta. Se a criança quiser comer picolé, por exemplo, Josiane recomenda que seja de fruta.

Sem alimentos
industrializados
O indicado é que os pequenos façam no mínimo cinco refeições por dia, que seriam o café da manhã, almoço, dois lanches da tarde e a janta. Conforme Josiane, não existe uma hora específica para cada refeição, mas o ideal é que o intervalo entre uma e outra seja de três horas e que as crianças tomem o café da manhã por volta das 9h. Torna-se essencial que haja o café da manhã, por ser uma das refeições mais importantes do dia e porque, antes dele, a pessoa passa muito tempo sem comer.

A profissional ressalta que um grande erro cometido pelos pais é fornecer alimentos industrializados para os pequenos, como salgadinhos, bolachas recheadas e outros doces. Embora a maioria das crianças goste desses produtos, o ideal é evitá-los. 'Quanto mais tarde esses alimentos forem apresentados para elas, menos vão fazer parte da rotina delas', comenta.

Além disso, Josiane explica que se torna importante os pais não apenas exigirem que os filhos comam frutas e verduras, mas que eles

Foto: Kethlin Meurer / Folha do MateNutricionista Josiane ressalta que um grande erro cometido pelos pais é fornecer alimentos industrializados para os pequenos
Nutricionista Josiane ressalta que um grande erro cometido pelos pais é fornecer alimentos industrializados para os pequenos

também consumam esses alimentos para darem o exemplo. Também é interessante os pequenos irem a uma fruteira e saberem de onde vêm os alimentos que consomem. 'Quanto mais natural for a alimentação da família, mais fácil vai ser ensinar as crianças a comerem alimentos com qualidade', destaca. Os pais também não podem permitir que os filhos troquem as refeições, ou seja, em vez de almoçarem, comerem algum lanche.

REFEIÇÕES
A nutricionista Josiane Pereira Pacheco deu algumas dicas do que pode ser consumido em cada refeição:
Café da manhã: leite e pão integrais, iogurtes e frutas. É preciso cuidar para não abusar dos apresuntados por serem produtos ultraprocessados e preferir os queijos brancos.
Almoço: é um conjunto de alimentos que vai garantir uma alimentação saudável. A nutricionista ressalta que não existe uma comida que apresente todos os tipos de nutrientes. Deste modo, assim como para os adultos, o feijão com arroz também é importante para as crianças. Além disso, carnes sem gordura e saladas não podem faltar. Quanto mais colorido o prato for, mais saudável ele será.
Lanche da tarde: iogurtes, frutas e saladas ou batidas de frutas também são indicados nessas refeições. O recomendado é não acrescentar açúcar na salada de frutas, porque elas já são doces.
Janta: refeição pode ser semelhante ao almoço.