fechar

Sindicância da Câmara de Passo do Sobrado vai apurar possíveis infrações de dois servidores

por: Letícia Wacholz
Data: 04/08/2018 | 14:21

Na última sessão da Câmara de Vereadores de Passo do Sobrado, realizada na segunda-feira, 30 de julho, foi instaurada uma sindicância disciplinar que irá apurar possíveis infrações de dois servidores do quadro de funcionários do Legislativo.

Em matéria publicada na sexta-feira, 3, a reportagem da Folha se equivocou ao citar que a sindicância apuraria a atuação de uma ex-servidora, enquanto na verdade trata-se de uma atual servidora, que responde pelo cargo de assessora legislativa. Ou seja, os dois servidores envolvidos na sindicância integram a equipe da Casa Legislativa.

Segundo o presidente da Casa, o vereador Valdenir Linch, a sindicância irá apurar a atuação de um servidor jurídico e uma assessora legislativa. Os trabalhos serão liderados por uma Comissão Permanente de Sindicância e Processo Administrativo do Poder Executivo de Passo do Sobrado e visam, segundo ele, dar transparência e esclarecimento aos fatos.

Na mesma sessão da Câmara, foi aprovada a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar o teor, bem como, os citados em uma carta anônima deixada na Câmara e que vem repercutindo no município. De acordo com Linch, durante a instauração da CPI, um vereador de cada bancada parlamentar foi indicado para compor a comissão que terá 60 dias para os trabalhos. "Eu sou um dos citados na carta e faço questão de que tudo seja investigado e esclarecido", destaca o presidente que foi quem sugeriu que a comissão tivesse a representação de todas as bancadas.

A ex-diretora administrativa da Câmara, Ana Caroline Lopes Sebben, que não atua no Legislativo há quase um mês, contatou a Folha do Mate para comunicar que a sindicância não está relacionada à ela, como algumas pessoas estariam interpretando em virtude da informação da matéria publicada na sexta-feira, 3, no jornal impresso. Na matéria nenhum nome foi citado, somente os cargos.