fechar

Protestos ganham as ruas e voltaram a fechar a ERS 405 em Passo do Sobrado e Vale Verde na segunda-feira

por: Claudio Froemming
Data: 29/05/2018 | 11:27
Fenachim
Foto: Claudio Froemming / Folha do MateProtesto teve carreata pelas principais ruas da cidade, discursos e hino nacional
Protesto teve carreata pelas principais ruas da cidade, discursos e hino nacional
Foto: Claudio Froemming / Folha do MateProtesto teve caminhada pelas principais ruas da cidade com apoio de dezenas de máquinas, caminhões e veículos e terminou no trevo de acesso à cidade
Protesto teve caminhada pelas principais ruas da cidade com apoio de dezenas de máquinas, caminhões e veículos e terminou no trevo de acesso à cidade
Foto: Claudio Froemming / Folha do MateProtesto de Vale Verde teve gente emocionada, como a aposentada Normeli Fischer da Silva 63 anos
Protesto de Vale Verde teve gente emocionada, como a aposentada Normeli Fischer da Silva 63 anos

Manifestantes de Passo do Sobrado e Vale Verde protestaram na tarde da segunda-feira, 28, pelas ruas das duas cidades e também na ERS 405, mais uma vez contra o governo e a falta de uma proposta contundente de apoio a várias classes, mas principalmente dos caminhoneiros e agricultores.

Em Passo do Sobrado o Sindicato dos Trabalhadores Rurais tomou a frente e convidou representantes da Administração Municipal, comerciantes, motoristas, produtores rurais e comunidade em geral, para se concentrarem em frente à Praça da Emancipação, onde teve discursos e de onde saíram em caminhada e com carros, caminhões e máquinas pelas ruas da cidade em grande número.

A manifestação terminou no trevo de acesso à cidade, na ERS 405, onde o grupo obstruiu a passagem dos veículos por aproximadamente 2 horas. Porém o trânsito era liberado a cada 5 min e o transporte coletivo, caminhões com carga viva, mantimentos hospitalares e ambulâncias tinham passagem livre.

Segundo a presidente do STR, Andreia Gabe dos Santos, o protesto é um apoio aos caminhoneiros que pedem redução significativa nos preços dos combustíveis, bem como das demais classes da sociedade que apelam por redução de impostos, energia elétrica e do gás.
'Hoje nossos agricultores estão pagando para produzir e a situação dos caminhoneiros é bem parecida. Também queremos que seja regulamentada a normativa que trata dos descontos para quitação de custeios e investimentos agrícolas, e a ampliação dos recursos destinados à agricultura, entre várias outras demandas', destacou a presidente do STR Andreia dos Santos. Ao final foi entoado o hino nacional.
VALE VERDE
Os coordenadores e apoiadores da manifestação que está concentrada ERS 405 no trevo de acesso à cidade desde a tarde da terça-feira, 22, também tiveram grande adesão de caminhoneiros, agricultores, comerciantes e da comunidade, onde percorreram as principais ruas da cidade com dezenas de veículos, máquinas e caminhões, que culminou com uma paralisação no trevo, onde foram feitos discursos de apoio ao movimento e de demandas que seguem à causa nacional. O hino brasileiro encerrou a concentração.

Em ambos os municípios boa parte dos comércios não abriu as portas em apoio ao movimento, e todos os postos estão sem combustíveis, e não tem previsão de reabastecimento.

CALAMIDADE PÚBLICA
O prefeito Carlos Gustavo Schuch decretou Situação de Calamidade Pública em razão do desabastecimento e escassez de combustíveis. Portanto durante esta semana todas as secretarias funcionarão somente de forma administrativa, abertas ao público. No caso da secretaria de Obras e Agricultura, as máquinas ficarão no pátio devido à falta de combustíveis.

Também não haverá transporte escolar e as aulas estão suspensas até sexta-feira sendo retomadas na próxima segunda-feira dia 4. Não serão paralisados os serviços da Secretaria de Saúde, especialmente os de urgência e emergência e a coleta do lixo.

O prefeito Helio de Queiroz também decretou Situação de Calamidade Pública onde justifica o desabastecimento. Com isso a partir de hoje as aulas na rede municipal e o transporte escolar oferecido pelo município estão suspensos. Da mesma forma a secretaria de Obras fica paralisada, exceto as de caráter emergencial. Não serão paralisados os serviços da Secretaria de Saúde, especialmente os de urgência e emergência, bem como o recolhimento de lixo, já que se trata de caso de saúde pública.

EMOÇÃO
A aposentada Normeli Fischer da Silva de 63 anos, se emocionou no ato de paralisação em Vale Verde, ao ponto de ir às lágrimas. 'É muita emoção ver tanta gente querendo a mesma coisa e sem brigas, e ainda mais, porque meu neto, Alissandro da Silva Jardim, é um dos que iniciou esse movimento tão importante', disse Normeli.