fechar

Produtores de Vale Verde apostam na Pitaya como fonte alternativa de renda

por: Claudio Froemming
Data: 07/06/2017 | 14:24
Foto: Claudio Froemming / Folha do MateMarcia Violeta Carrion Carvalho, prefeito Gustavo Schuch e Waldir dos Santos Carvalho conferindo as mudas de pitaya que serão plantadas em agosto
Marcia Violeta Carrion Carvalho, prefeito Gustavo Schuch e Waldir dos Santos Carvalho conferindo as mudas de pitaya que serão plantadas em agosto
Foto: Claudio Froemming / Folha do MateCasal Marcia e Waldir apresentando a fruta Pitaya ao prefeito Gustavo Schuch e ao secretário de agricultura Jorge Ribeiro
Casal Marcia e Waldir apresentando a fruta Pitaya ao prefeito Gustavo Schuch e ao secretário de agricultura Jorge Ribeiro
Foto: Claudio Froemming / Folha do MatePitaya tem quatro tipos diferenciados, sendo que na foto estão a branca e a roxa
Pitaya tem quatro tipos diferenciados, sendo que na foto estão a branca e a roxa

O casal Waldir dos Santos Carvalho e Marcia Violeta Carrion Carvalho estão iniciando a plantação de uma fruta totalmente exótica no Município de Vale Verde, que é a Pitaya, conhecida como a fruta do bem. O casal tem duas filhas e mora em Cachoeirinha, porém possuem terras no Município, na localidade de Dourados, onde visitam geralmente nos finais de semana. Conforme explicou Marcia, a ideia foi de realmente inovar com uma cultura de fácil manejo.
'No início até pensamos em plantar mirtilo, mas concluímos que requer muitos cuidados, pois é uma planta um tanto quanto delicada, e por isso, optamos pela Pitaya, que é mais rústica e uma fruta deliciosa e muito saudável', destacou Waldir Carvalho. A plantação inicial será de 1 mil palanques, o que representa 4 mil mudas em uma área de aproximadamente 1,2 hectares.
As mudas já estão prontas e o plantio vai de agosto a dezembro, sendo que no primeiro ano, a planta já começa a frutificar, mas para comercializar levará três anos. O casal está tendo um apoio e assessoramento do grupo Pitaya Sul Riograndense de Novo Hamburgo, que também fará a compra do produto. A colheita pode ser feita o ano inteiro, mas com maior concentração de janeiro a maio. São quatro tipos da fruta, sendo a Pitaya roxa, pink, amarela e a branca, que foi a escolhida, por ser um fruto maior, pesando de 200 a 800 gramas cada.
Diversos alimentos podem ser feitos da fruta como, sobremesas, geleias, sovertes, sucos, espumante e vinho, além de poder ser servida in natura. A Pitaya possui diversos benefícios para a saúde, pois contém vitamina A, B, C, fósforo, minerais, combate os radicais livres, ajuda a evitar o câncer de colo do útero e favorece o emagrecimento por proporcionar sensação de saciedade. Também baixa a glicose e o colesterol ruim e aumenta o bom, entre outros benefícios.
Conforme Marcia e Waldir a produção será toda orgânica, e as pessoas e estabelecimentos de Vale Verde que quiserem adquirir a fruta poderão fazê-lo quando a colheita estiver acontecendo.
Prefeitura - O prefeito Carlos Gustavo Schuch e o Secretário de Agricultura Jorge Ribeiro estiveram conhecendo a propriedade e o local onde será plantada a Pitaya, e confirmaram apoio ao casal, onde inicialmente irão dispor de uma máquina para destoqueamento da área, onde será feito o plantio, além de melhorias na estrada para acesso e transporte da colheita do fruto.
'Apoiamos todas as iniciativas que venham para trazer uma nova alternativa de renda ao Município, bem como uma cultura que traz saúde e é toda produzida sem uso de agrotóxicos. Parabenizamos o casal pela iniciativa e desejamos que eles sirvam de exemplo para outras famílias de Vale Verde', afirmou o prefeito.