fechar

Médico cubano quer revalidar diploma

por: Claudio Froemming
Data: 20/02/2019 | 09:00

O médico cubano Jesus Sotolongo Goméz, 52 anos, que atendeu na Unidade Básica de Saúde (UBS) de Passo do Sobrado por mais de quatro anos, afirmou à reportagem da Folha do Mate que está à procura de um emprego, para se manter até conseguir revalidar seu diploma no Brasil. Atualmente ele reside na localidade de Passo da Mangueira, interior do município, com a esposa, a professora Joice Letícia Linhares.

Desde o seu desligamento da profissão de médico, que ocorreu devido ao rompimento do governo cubano com o brasileiro no ano passado, ele vem trabalhando na produção do tabaco e nas tarefas do sítio onde mora. Porém, o profissional gostaria de arrumar um emprego, de preferência em Passo do Sobrado. 'Estou disposto a atuar em qualquer setor, pois preciso trabalhar até que eu consiga revalidar meu diploma no Brasil e poder voltar a clinicar', destacou.

Foto: Claudio Froemming / Folha do MateJesus Sotolongo Goméz, que atendeu na UBS de Passo do Sobrado por mais de quatro anos, busca trabalho para se manter até poder voltar a clinicar
Jesus Sotolongo Goméz, que atendeu na UBS de Passo do Sobrado por mais de quatro anos, busca trabalho para se manter até poder voltar a clinicar

Goméz participou da seletiva para o programa Mais Médicos para estrangeiros, que ocorreu nos dias 30 e 31 de janeiro, mas segundo ele, brasileiros que tinham a preferência, ocuparam as vagas.
Sendo assim, só lhe resta buscar renda na agricultura ou em outra profissão, pois o processo chamado "Revalida", que nada mais é do que o reconhecimento dos seus diplomas pelo governo brasileiro, pode levar até três anos. Goméz é um dos poucos profissionais que não retornou ao seu país no ano passado, quando o governo cubano anunciou o rompimento e a saída do programa Mais Médicos. Ele preferiu ficar no Brasil, ao lado da esposa.

Goméz foi um dos médicos mais bem quistos por toda a comunidade, tanto é que recebeu uma homenagem da Administração Municipal e a Câmara de Vereadores lhe concedeu o título de cidadão passo-sobradense. O Governo Federal reiterou a oferta de asilo a médicos cubanos que queiram permanecer no Brasil, apesar do encerramento do programa.

Viagem
Antes de aceitar uma oferta de trabalho, o médico irá a Cuba, onde quer reencontrar seus filhos e familiares, bem como, providenciar documentos que auxiliem no processo de revalidação do seu diploma de médico. A viagem deve ocorrer em breve e se alguma empresa ou empreendedor quiser oferecer uma vaga de trabalho ao cubano, ele disponibiliza seu telefone para contatos: (51) 98031-3684.