fechar

Caminhoneiros, produtores rurais e motoristas fazem protesto contra aumentos dos combustíveis em Vale Verde

por: Claudio Froemming
Data: 22/05/2018 | 17:51
Foto: Claudio Froemming / Folha do MateRodovia ERS 405 foi fechada pelos manifestantes no trevo de acesso a Vale Verde
Rodovia ERS 405 foi fechada pelos manifestantes no trevo de acesso a Vale Verde

No final da tarde da terça-feira, 22, um grupo de caminhoneiros, produtores rurais e motoristas de taxi e de veículos particulares fizeram um protesto pacífico em frente ao trevo de acesso à cidade. Eles se concentraram no local e acabaram fechando a rodovia ERS 405 com queima de pneus.


Os manifestantes reivindicam redução no preço da gasolina e do óleo diesel e também a implantação de uma política que não implique em alterações de preços semanais como vem acontecendo. Um dos protestantes, o vendedor e filho de produtor rural Alisson da Silva Jardim, disse que do jeito que está, a agricultura vai ficar inviabilizada com os altos custos dos combustíveis. 'Todos irão pagar o preço, pois é uma cadeia, e ninguém vai escapar de pagar mais caro pelos produtos que consome', lamentou Alisson Jardim.


O proprietário do Posto Chimarrão, Henrique Toillier disse que apoia integralmente os manifestantes, já que também é consumidor e está desgostoso com os reajustes constantes de preços. 'A todo momento temos que remarcar preços, e ouvir as reclamações justas dos motoristas, que clamam pelo alto valor que pagam nas bombas, isso que nossa margem é a mais baixa dos últimos tempos. Isso precisa mudar', destacou o empresário.


O comerciante e taxista Marcelo Bergamo que também participou da manifestação enfatizou que o objetivo não foi de atrapalhar a vida dos transeuntes, mas sim, chamar a atenção dos governantes para uma situação que não se sustenta mais. 'É impossível trabalhar com um preço absurdo destes, gasolina a quase R$ 5,00. Não tem como repassarmos todos esses aumentos consecutivos para os clientes, e sendo assim, nós é que acabamos sendo os maiores prejudicados', afirmou Bergamo.