fechar

“Será o ano do desenvolvimento econômico de Venâncio Aires”

por: Débora Kist
Data: 19/01/2019 | 09:00

Como 2018 foi ano eleitoral e isso acarreta diretamente na inércia de vários projetos, ficaram para 2019 a continuidade de demandas importantes para a Prefeitura de Venâncio Aires. Uma delas é o recebimento da escritura da área onde estava o antigo Instituto Penal de Mariante. O local, de 83 hectares, será doado pelo Estado ao Município, para a futura instalação do Distrito Industrial de Vila Estância Nova.

O desarquivamento do projeto levou o novo secretário de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo, Nilson Lehmen, a Porto Alegre nesta semana. Acompanhado do prefeito Giovane Wickert, ambos solicitaram ao próprio governador Eduardo Leite pela retomada da matéria.

Na prática, falta o Estado repassar a escritura da área, já que houve aprovação da Assembleia Legislativa e sanção de ex-governador José Ivo Sartori. 'Solicitamos agilidade para liberação da escritura, pedindo pelo seguimento dos trâmites. Isso é urgente e uma das prioridades para 2019, que será o ano do desenvolvimento econômico em Venâncio Aires', destaca Nilson Lehmen.

Novidades sobre o assunto são esperadas já na próxima terça-feira, 22, quando está agendado um novo encontro em Porto Alegre com o secretário do Desenvolvimento Econômico e Turismo do Rio Grande do Sul, Dirceu Franciscon. 'Temos tudo para ter uma boa articulação com a pasta estadual, inclusive pelo fator político', afirma Lehmen. Dirceu Franciscon é filiado ao PTB, mesmo partido do vice-prefeito Celso Krämer. Além dele, outro nome mencionado foi o de Elmar Schneider. 'O Elmar é amigo pessoal do Dirceu e todos eles sabem do forte vínculo com Venâncio Aires. Isso tudo vai nos ajudar a articular com o novo governo.'

Foto: Débora Kist / Folha do MateTirar do papel o projeto do Distrito Industrial é uma das demandas urgentes apontadas por Nilson Lehmen
Tirar do papel o projeto do Distrito Industrial é uma das demandas urgentes apontadas por Nilson Lehmen

DO PAPEL ÀS OBRAS
Para a reunião da próxima semana, em Porto Alegre, o secretário de Desenvolvimento Econômico de Venâncio Aires revela outro ponto que já deve ser tratado: a possibilidade de financiamentos com o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) e com o Banco de Desenvolvimento do Estado do Rio Grande do Sul (Badesul) para custear as obras de implantação do novo Distrito Industrial. 'Recurso próprio não tem. Vamos ter que financiar para tirar do papel. Claro que os valores ainda dependem de cálculos, mas as obras iniciais são para pavimentação, energia elétrica e internet', pontua Lehmen.

Pelo projeto original, seriam quase 170 lotes de cerca de 40 x 80 metros, em média, cada. Os lotes ficarão situados em uma área entre a RSC-287, a estrada que dá acesso à Linha Campo Grande e os fundos da escola Adelina Isabela Konzen.

CVT DA PROTEÍNA

Além do Distrito Industrial, Nilson Lehmen elenca a continuidade do projeto do CVT da Proteína. O Centro Vocacional Tecnológico será construído em Linha Ponte Queimada e a primeira parte da obra custará R$ 900 mil, com recursos federais.

O secretário do Desenvolvimento Econômico diz que já está em tratativas com a Universidade de Santa Cruz do Sul. 'Queremos muito firmar essa parceria para que a Unisc tenha aqui uma incubadora tecnológica.'

O CVT será um espaço de cursos e pesquisas que visam ajudar no desenvolvimento de algumas produções, como leite, gado de corte, aves, suínos, ovinos, peixes e mel. O contrato para a liberação dos recursos iniciais foi assinado em dezembro, entre a Prefeitura e a Caixa Econômica Federal.

O 'trabalho' sob o guarda-chuva da pasta

Além do novo secretário, a nomenclatura da secretaria também é nova a partir de 2019. A área do Trabalho na Administração foi retirada da Secretaria da Habitação e Desenvolvimento Social e agora está sob responsabilidade de Nilson Lehmen. Na prática, a Agência FGTAS/Sine do município estará ligada diretamente à pasta. O Sine, aliás, foi coordenado por Lehmen entre 2007 e 2008, antes de ele concorrer a vereador. 'A questão empresarial e comercial, a geração de empregos, isso tem tudo a ver com o desenvolvimento econômico.'

Nesse sentido, o secretário diz que seguirá uma orientação do prefeito Giovane Wickert, para acompanhar de perto as empresas. 'Pelo menos uma vez por semana farei visitas aos empresários.'

A ideia dele também é se valer do programa 'Venâncio Sem Fronteiras', cuja finalidade é atrair empresas e fomentar a geração de emprego. 'Principalmente com incentivos fiscais e econômicos, buscando setores que possam inovar e contribuir com as empresas que aqui já estão.'

Nilson Lehmen revela uma ideia que visa objetivos 'mais altos'. Trata-se da elaboração de um material institucional do Município para chegar a empresas do exterior. 'Ainda é embrionário, mas vamos montar um material em outras línguas, como inglês, espanhol e até mandarim. Por que não pensar em grandes investimentos internacionais?'