fechar

Coordenador do Albergue Municipal é exonerado

por: Carlos Dickow
Data: 17/11/2018 | 12:00

 

Foto: Alvaro Pegoraro / Folha do MateAdemir Maciel deu entrevista à Folha do Mate na semana passada, cobrando agilidade na implementação da comunidade terapêutica, e foi exonerado na quarta-feira, 14
Ademir Maciel deu entrevista à Folha do Mate na semana passada, cobrando agilidade na implementação da comunidade terapêutica, e foi exonerado na quarta-feira, 14, da coordenadoria do Albergue Municipal

 

Quatro dias após a publicação de reportagem na Folha do Mate, em que fez cobranças ao prefeito Giovane Wickert relacionadas à necessidade de implementação de uma comunidade terapêutica em Venâncio Aires, Ademir Maciel foi exonerado do cargo de coordenador do Albergue Municipal. O próprio Maciel foi quem entrou em contato com a redação, nesta sexta-feira, 16, para informar que não respondia mais pelo setor. 'Ligaram da Prefeitura, na quarta-feira, para que eu me apresentasse no RH até as 16h30min. Quando cheguei lá, fui informado de que estava sendo exonerado', lembrou o ex-cargo em comissão.

Em matéria veiculada na edição do último sábado, 10, Maciel afirmou que, na sua opinião, a atual Administração estava perdendo muito tempo para instalar a comunidade. Além disso, fez referência ao fato de que muitos dependentes de álcool e drogas estavam morrendo sem que o poder público, de alguma forma, fizesse a sua parte na tentativa de evitar histórias com finais trágicos. 'O prefeito preferiu me exonerar e acabar com todo o trabalho que vínhamos realizando, do que investir em um projeto real', criticou, acrescentando que pretende buscar reparação na Justiça: 'Estava em desvio de função no Albergue. Era o coordenador, mas também tinha que fazer faxina e comida para usuários do local, diariamente'.

O ex-CC diz que ficou muito frustrado com a atitude de Wickert: 'Desde que eu deu a entrevista ao jornal, o prefeito não me atendeu mais e, quando eu mandava mensagens e ele via, não respondia. É uma pena o que ele fez, pois eu me dedicava à função e não vou desistir de fazer algo pelas pessoas que precisam fugir dos vícios', comentou. Para Maciel, 'o prefeito não pode pensar que eu sou filho dele, dou entrevista para quem quiser, a hora que eu quiser'. O ex-coordenador afirma que passará a trabalhar com o artesanato de cuias, pois já tem experiência. 'Nunca passei fome e não vai ser agora que isso vai acontecer. Infelizmente o prefeito quer fazer um modelo de comunidade pública, para ele aparecer', disparou.

Foto: Imprensa / PrefeituraPrefeito Giovane Wickert rebateu as declarações do ex-coordenador:
Prefeito Giovane Wickert rebateu as declarações do ex-coordenador: "Estava querendo se apropriar de uma escola pública"

CONTRAPONTO - Já na semana passada, quando repercutiu as declarações de Ademir Maciel, o prefeito de Venâncio Aires, Giovane Wickert, deixou claro que, no seu entendimento, o CC estava 'atropelando um pouco as coisas'. Wickert teria conversado com ele e explicado que, por conta da crise enfrentada pelo Município, não haveria recursos para a implementação da comunidade terapêutica este ano. O chefe do Executivo, na oportunidade, não escondeu seu descontentamento com a postura de Maciel, e a resposta veio na quarta-feira.

 

Nesta sexta-feira, ao ser perguntado sobre a exoneração, o prefeito declarou que 'ele (Maciel) não falava mais comigo e estava fazendo muitos comentários paralelos, inclusive foi ao Ministério Público falar com o promotor Fernando Buttini sobre o assunto, em horário de trabalho'. Wickert disse que também pesou para a exoneração o fato de que 'já vínhamos com algumas reclamações no Albergue em relação a ele'.

O prefeito afirmou ainda que Maciel 'cometeu um erro gravíssimo e, mesmo alertando por várias pessoas da Administração, não fez a correção'. De acordo com o chefe do Executivo, o ex-CC informou o endereço de uma escola pública municipal, localizada em Linha Harmonia da Costa, como sendo de uma entidade que comandava. 'A intenção dele era se apropriar do lugar. Aliás, temos informações de que a comunidade está revoltada com ele. Até agora não consegui entender os motivos que o levaram a agir dessa forma', argumentou. Conforme Wickert, um sistema de rodízio, organizado pela Secretaria de Habitação e Desenvolvimento Social, foi implementado até que seja definido um novo coordenador para o Albergue.

'O prefeito é político e quer votos. Por isso, ele vai optar pelo modelo público de comunidade terapêutica. E ele viu, em visitas que fizemos, que o modelo privado é mais eficaz. Infelizmente, quer aparecer.'

ADEMIR MACIEL
Ex-coordenador do Albergue

'Estamos fazendo um trabalho discreto em relação à comunidade terapêutica, até por conta de pedidos de futuros colaboradores. Não entendemos a intenção de acelerar o processo, de fazer tudo na correria.'

GIOVANE WICKERT
Prefeito de Venâncio Aires