fechar

Assembleia Legislativa intensificará presença nas redes sociais em 2017

por: Assembleia Legislativa
Data: 16/02/2017 | 09:15

As redes sociais estão cada vez mais presentes no dia a dia das pessoas, empresas e órgãos públicos. Impulsionadas pela facilidade de acesso com as tecnologias móveis, como celulares e tabletes, elas já fazem parte do cotidiano de grande parte da população brasileira. Só o Facebook possui 99 milhões de usuários ativos no Brasil. No mundo, são mais de 1,6 bilhão de pessoas conectadas. Por tudo isso, o Parlamento gaúcho intensificará sua presença neste universo em 2017, com a criação de um núcleo de redes sociais junto à Superintendência de Comunicação e Cultura.

'Não há como ignorar esta nova realidade. Não atuar nestas mídias significa abdicar de dialogar com expressivos setores sociais e deixar um imenso espaço de comunicação vazio', avalia o superintendente de Comunicação e Cultura da Assembleia Legislativa, Marcelo Nepomuceno. A equipe, que assumiu em 31 de janeiro com a missão específica de ampliar e qualificar a comunicação do Parlamento gaúcha via mídias sociais, não perdeu tempo: a posse da nova mesa diretora, pela primeira vez, foi transmitida ao vivo pelo Facebook. A iniciativa já foi estendida às sessões plenárias, que agora também podem ser acompanhadas pela rede social. E o Instagram foi reativado.

A intenção, no entanto, é mostrar aos internautas mais do que o plenário e as comissões. Segundo Nepomuceno, há outros aspectos dos bastidores da vida no Parlamento que interessam ao público da Internet e que podem ser explorados por meio de vídeos específicos. O primeiro deles já foi exibido e trata da retomada das atividades legislativas neste ano, após o recesso. Ele explica, porém, que não basta disponibilizar informações e conteúdos em profusão. É preciso também adequá-los do ponto de vista da linguagem, explorando as ferramentas próprias das redes sociais, que envolvem, além do texto, fotos, vídeos, cards e aplicativos. 'As redes sociais facilitam a disseminação rápida de conteúdos, mas exigem estratégia e adequação às suas especificidades', aponta.

Feedback
Além de acelerar a disseminação de ideias e informações e se constituir como formadoras de opinião, as mídias sociais agregam outras vantagens para os usuários, especialmente para as empresas privadas e órgãos públicos. Graças à horizontalidade em que acontece a comunicação, o feedback é, praticamente, imediato, possibilitando uma constante avaliação das mensagens transmitidas. 'É uma maneira bastante eficaz de verificar o que a população pensa sobre determinados temas. Podemos, inclusive, fazer o monitoramento por gênero, faixa etária e outros segmentos específicos', registra o superintendente de Comunicação.
A Coordenação de Redes Sociais pretende também trabalhar temas relacionados à equidade de gênero e buscar uma colaboração mais permanente dos mandatos parlamentares.