fechar

Área para a construção da Vila Olímpica será repassada hoje

Terreno de 30 hectares era requisitado desde 2009

por: Guilherme Siebeneichler / Jaqueline Caríssimi | Edição: Fernando Uhlmann
Data: 26/06/2014 | 07:00

Após quatros anos e meio, o Governo do Estado fará a escritura do terreno de 30 hectares aos fundos da escola Wolfram Metzler, para repassá-lo ao Município. O local sediará uma Vila Olímpica e foi requisitado ainda durante a gestão da governadora Yeda Crusius, que já havia autorizado o repasse. A prefeitura quer aproveitar o período antes das olimpíadas no Brasil para garantir verba ao projeto.

O ato de assinatura do documento ocorre na Secretaria Estadual de Administração, às 15h. O prefeito Airton Artus participa da assinatura da escritura pública em cerimônia que também contará com a presença do vice, Giovane Wickert e dos secretários municipais de Administração e Esportes de Venâncio Aires, Leandro Pitsch e Lucas Ferreira. A confirmação de repasse da área exigiu um mobilização de lideranças politicas, buscando garantir o terreno antes do término do ano.

No total, são 92 hectares de terras em área nobre no bairro Bela Vista em que o educandário está edificado. O Município solicitou ao Estado a cedência de uma área mais afastada da sede escola para a construção da Vila Olímpica. No local estão projetadas pistas de atletismo, futebol, vôlei, basquete, caminhódromos, ciclovia, piscina olímpica, entre outros atrativos esportivos.

Espaço não interfere nas ações da escola

A Escola Estadual de Ensino Médio Wolfram Metzler é quem mantém os 30 hectares de terra que passam hoje para o município. A escola tem a frente no bairro Bela Vista, mas a extensão de terra no conjunto dos 92 hectares se estendem até a localidade de Linha Bem Feita. É para lá que está sendo projetada a construção da Vila Olímpica.

De acordo com a diretora Élida Klamt, nos últimos anos o local estava sendo usado para o plantio de milho, alimento dos animais criados na escola que tem uma história de educandário voltado para a agricultura, tanto que alguns ainda utilizam a denominação Escola Agrícola, da época em que atuava como escola integral e internato de jovens estudantes rurais. Atualmente, a Wolfram sedia cursos técnicos na área.

Élida destaca que a Vila Olímpica não vai interferir no trabalho que a escola realiza, 'e nem haverá acesso à comunidade ao local por meio da escola', frisa a diretora. Segundo ela, há um entendimento de que para se chegar até a Vila Olímpica seria pela escola Wolfram, mas não haverá esta abertura. 'Por aqui é muito longe, e só indo de trator, pois o espaço onde será construída a vila esportiva fica em Linha Bem Feita', explica a diretora.

A vice-diretora e também orientadora educacional da Wolfram, Ana Cristina Fontana, concorda que não haverá interferência no cotidiano da escola, mas questiona sobre o local que fica distante para que as escolas e comunidade possam ocupá-lo.


Confira a reportagem completa no flip ou edição impressa de 26/06/2014.