fechar

Quatro pessoas denunciam em Venâncio, suposto golpe de agência de viagens

Três delas tinham viagens agendadas e pagas

por: Alvaro Pegoraro
Data: 15/05/2019 | 07:51

Quatro mulheres procuraram a Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA), ontem, para denunciar terem sido vítimas da mesma pessoa. Uma alega que seu nome foi usado para alugar um imóvel em nome da empresa Sulmix Viagens e Turismo; as outras três disseram que contrataram viagens e pagaram, mas descobriram que a agência fechou as portas.

Uma das vítimas é Luciane Elena Freitag, 48 anos. Ela revelou que há anos é amiga da proprietária da empresa e que em janeiro deste ano foi procurada por ela, em sua casa, no centro de Venâncio. A mulher pediu que ela assinasse como locatária de uma sala comercial, em Campo Bom, onde abriu a agência de viagens.

Dias atrás, Luciane soube que sua amiga teria aplicado golpes, usando o nome da agência, e tentou contato com ela, mas o máximo que conseguiu foi falar com a filha da suspeita. "Ela prometeu entrar em contato comigo, mas não entrou", mencionou no boletim que fez na DPPA.

Luciane entrou em contato com a imobiliária de Campo Bom e descobriu que há débitos em seu nome, que ela terá que saldar. Ainda segundo a denunciante, ela suspeita que a amiga usou seu nome para fazer financiamentos no banco Santander.

VIAGENS
Outra denunciante é Louracy Wildner Kochhann, 58 anos. A moradora de Mato Leitão disse que em dezembro passado contratou uma viagem para Porto Seguro (BA), pagando R$ 1 mil por sete dias. Porém, na sexta-feira, 10, soube que a agência emitiu um comunicando, informando que tinha encerrado as atividades. Ela disse que tentou contato com a dona, mas não conseguiu.

Outra moradora de Mato Leitão, de 53 anos - que pediu para não ser identificada -, comunicou na DPPA que também faria uma viagem para Porto Seguro - estava agendada para hoje - e já havia pago R$ 1 mil. Esta vítima disse que ligou para o hotel onde se hospedariam e lhe informaram que não havia reserva.

A quarta vítima que procurou a DPPA é uma jovem, de 26 anos, que também não quer ser identificada. A moradora do bairro Bela Vista comunicou que em novembro do ano passado, contratou uma viagem para Punta Cana, na República Dominicana. Disse que pagou R$ 11 mil - mostrou os comprovantes de pagamentos -, mas não conseguiu contato com a dona da empresa. Só sabe do comunicado, anunciando o fim das atividades.

COMUNICADO
Em comunicado feito nas redes sociais, no dia 10 de maio, a Sulmix Viagens e Turismo diz o seguinte: "Tendo em vista a conjuntura do país, o aumento progressivo do dólar, a diminuição gradual da margem de lucro nos últimos anos, o aumento dos custos, a Sulmix...vem oficialmente comunicar o encerramento de suas atividades no dia de hoje. A empresa se compromete a responder a todos os questionamentos de clientes e fornecedores, em até 72h do recebimento das mensagens. Nos próximos dias a empresa entrará em contato com seus clientes e fornecedores para dirimir eventuais questões pendentes