fechar

Exumação vai definir a causa da morte

Pai do jovem, de 25 anos, levantou suspeitas sobre a causa da morte do filho e por isso foi determinada a exumação do corpo

por: Alvaro Pegoraro | Edição: Fernando Uhlmann
Data: 26/03/2014 | 18:46
Foto: Alvaro Pegoraro / Folha do MatePeritos coletaram amostras do cadáver para tentar esclarecer qual foi a causa da morte do jovem de 25 anos
Peritos coletaram amostras do cadáver para tentar esclarecer qual foi a causa da morte do jovem de 25 anos

Exumação foi solicitada pela família de Rodrigo Macedo de Campos e vai apontar a causa da sua morte. Suspeita é que o rapaz, de 25 anos, possa ter sido envenenado ou vítima de uma overdose. Oficialmente, ele sofreu um mal súbito momentos antes de se envolver em um acidente de trânsito.

Hoje à tarde, peritos que atuam no Posto Médico Legal (PML) de Santa Cruz do Sul vieram a Venâncio Aires fazer a exumação do corpo. Acompanhados pelo delegado Paulo César Schirrmann, agentes da Polícia Civil e familiares, foram até o cemitério de Linha Estância São José.

O caixão do jovem foi retirado do túmulo e aberto. A coleta de material foi feita pelo perito Marco Aurélio Pereira Penha e pela auxiliar de perícias, Carla Daniela de Almeida. O pai de Rodrigo acompanhou a exumação.

Os profissionais recolheram amostras do corpo do jovem, como partes das unhas, do fígado e outros tecidos. O resultado da perícia deve apontar o que provocou a morte dele. A exumação foi solicitada pelo pai do rapaz, por intermédio do Ministério Público. O pedido foi encaminhado ao delegado Schirrmann, que determinou a exumação.

No depoimento do pai, de 53 anos, ele levanta suspeitas sobre a morte do filho. Disse que horas antes esteve com rapaz, que depois foi para uma boate, acompanhado por duas pessoas.

Na volta, o rapaz teria se sentido mal e acabou perdendo a direção do veículo que dirigia. O carro saiu da pista da RSC-287 e colidiu contra uma placa de sinalização. No atestado de óbito, consta que a morte ocorreu por causas desconhecidas.

No depoimento que o pai prestou na Delegacia de Polícia, ele contou que o filho tomou três goles de cerveja, quando saia da boate. Ontem, durante a exumação, preferiu não comentar sobre o assunto. Mas ao delegado Schirrmann, voltou a falar sobre este fato.

Respostas

No ofício encaminhado ao PML, o delegado Schirrmann solicita que seja feito um exame cadavérico para que sejam respondidas algumas perguntas. O titular da Delegacia de Polícia quer saber, em primeiro lugar, qual foi a causa da morte.

Schirrmann também quer esclarecer qual o instrumento ou meio que produziu a morte, se foi produzido por meio de veneno, asfixia, tortura ou outro meio insidioso ou cruel, e, por fim, se é possível afirmar que a morte ocorreu por envenenamento ou overdose.

O resultado da exumação pode dar novo rumo ao caso. A se confirmar as suspeitas da família - de que o jovem pode ser sido envenenado ou vítima de overdose -, o delegado Schirrmann vai determinar a instauração de um inquérito policial para se apurar as causas do crime. Do contrário, é arquivado.