fechar

Ferido no tiroteio com a BM já está na penitenciária

por: Alvaro Pegoraro
Data: 28/10/2015 | 08:00
 

Estão na Penitenciária Estadual de Venâncio Aires (Peva) os seis indivíduos presos terça-feira à tardinha, no centro de Venâncio Aires. Um deles, de 18 anos, ferido na ação, estava internado no Hospital São Sebastião Mártir, sob custódia da Brigada Militar, mas já recebeu alta. O sétimo envolvido no caso é um adolescente, de 17 anos, que foi liberado após o registro na Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA).

A ação começou no meio da tarde, quando os brigadianos que atuam no setor de inteligência, em Santa Cruz do Sul, descobriram que homens armados se reuniram e viriam a Venâncio Aires vingar a tentativa de homicídio sofrida sábado passado, por Nílson César da Silva, o Nilsinho, 45 anos. Ele foi ferido na perna, mas sobreviveu.

A vítima era um velho conhecido da polícia, de apelido Kojack. O bando foi até a casa dele, no bairro Gressler, e começou um tiroteio contra a casa que ele reside. A polícia suspeita que houve revide. Kojack não foi ferido.

Com apoio do Pelotão de Operações Especiais (POE), a BM entrou em ação e o bando fugiu em um Vectra, em direção ao centro da cidade. Houve troca de tiros e um dos ocupantes do Vectra, Fabiano Scott, 18 anos, foi baleado. A perseguição acabou na rua Senador Pinheiro Machado, quase esquina com a Júlio de Castilhos, no começo desta noite.

Foram presos Luís Eduardo Pereira, o Xuxinha, 24 anos, que reside em Venâncio Aires, Sílvio Vieira, 33 anos, Anderson Henrique de Lima, 26 anos, Jonatan de Freitas, 26 anos (todos moradores de Santa Cruz do Sul), Fabrício Lima, 19 anos, de Porto Alegre, e Fabiano Farias Scot, 18 anos, da Capital, mas que mora no bairro Battisti, em Venâncio.

No carro foram apreendidas três pistolas (duas calibre 45 e uma 40), dois revólveres calibre 38, uma espingarda calibre 12, de repetição e farta munição. Todos foram apresentados na Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento. Contente com o trabalho realizado, o capitão Rafael Tiarajú de Oliveira disse que é o fruto de todo um trabalho. "Disse dias atrás que a prisão deles era questão de tempo. Aí está o resultado".

Foto: Alvaro Pegoraro / Folha do MateArmas e farta munição foram apreendidas
Armas e farta munição foram apreendidas