fechar

Acusado de ataques a banco com uso de explosivos é preso em Venâncio

Jamanta estava escondido no interior

por: Alvaro Pegoraro
Data: 12/08/2017 | 06:30

Um dos homens mais procurados do Estado está atrás das grades. Alexandre da Silva, o Jamanta, 31 anos, foi preso na tarde de sexta-feira, 11, escondido em uma casa, na localidade de Vila Palanque, interior de Venâncio Aires. Jamanta é acusado de envolvimento em ataques a agências bancárias, com uso de explosivos, em diversas cidades do Estado.

Foto: Alvaro Pegoraro / Folha do MateJamanta foi levado à Peva
Jamanta foi levado à Peva

Procurado pelos agentes do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), Jamanta foi encontrado sexta-feira à tarde. Com auxílio de agentes da Polícia Civil de Venâncio Aires, os policiais foram até Vila Palanque e cercaram a casa onde ele estava escondido. O morador, que tem envolvimentos policiais, disse que não sabia da situação criminal de Jamanta.

Em uma busca inicial, o procurado não foi localizado. "Mas sabíamos que ele estava lá e fizemos uma busca mais detalhada, até o encontrarmos", explicou o delegado João Paulo Abreu, titular da Delegacia de repressão a Roubos do Departamento. Apesar do porte físico, Jamanta estava escondido sob o assoalho da casa, em um pequeno espaço.

PROCURADO
Abreu revelou que Jamanta vinha sendo procurado desde o dia 3 de setembro do ano passado, quando foi preso Arlei da Silva, 40 anos. Ele seria integrante da quadrilha comandada por Arlei e que estava escondida na localidade de Linha Chafariz. Foi neste dia que uma quadrilha tentou invadir uma agência bancária de Vale Verde, sem sucesso

Jamanta conseguiu fugir e segundo investigações do Deic, passou a se envolver em ataques a agências bancárias com o uso de explosivos e outros roubos a estabelecimentos comerciais, como em casas lotéricas.

Além da comarca de Porto Alegre, havia mandados de prisão expedidos por Lajeado e pela cidade de Baracão, no Paraná.
Preso em flagrante, Jamanta foi apresentado na Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA) e encaminhado à Penitenciária Estadual de Venâncio Aires (Peva). Com ele foi apreendido apenas um celular.