fechar

Sem dinheiro, Pronatec e Fies estão comprometidos

por: Guilherme Siebeneichler / Giuliane Silva | Edição: Fernando Uhlmann
Data: 20/03/2015 | 07:00

A continuidade de programas educacionais está comprometida, devido a cortes de gastos nas contas federais. Desde o começo do ano, o Governo não repassou para a educação cerca de R$ 1,7 bilhão. Financiamento Estudantil (Fies) e o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) estão na mira. Em Venâncio Aires, novos cursos profissionalizantes deverão ocorrer somente no segundo semestre.

No Estado, conforme o presidente do Sindicato do Ensino Privado do Rio Grande do Sul (Sinepe-RS), Bruno Eizerik, muitas instituições que oferecem os programas não recebem recursos desde o ano passado, o que pode inviabilizar a continuidade das aulas nos próximos meses. 'As medidas adotadas pelo Governo Federal são contrárias ao discurso inicial de "Pátria Educadora"', observa Eizerik.

Muitas turmas que iriam iniciar no primeiro semestre de 2015 foram canceladas. Conforme o presidente do Sinepe-RS, as instituições estão oferecendo apenas aulas para as turmas do Pronatec que começaram no ano passado. 'Não sabemos até quando terão aulas, porque vai chegar o momento que a gente não receberá mais o repasse, então não vamos mais poder oferecer os cursos.'

Em Venâncio Aires, menos de 20% das vagas do Pronatec serão ofertadas. No início do ano, a Prefeitura havia solicitado o cadastro de 47 cursos, em um total de 1.189 vagas oferecidas. Entretanto, foram aprovados nove qualificações no município, ofertados pelo Sistema S (Senac, Sesi e Senai) e pelo Instituto Federal Sul-riograndense (IFSul). Para o segundo semestre há possibilidade de serem oferecidas 235 vagas em cursos profissionalizantes.