fechar

Moradores questionam instalações de esgoto

por: Juliana Bencke
Data: 19/05/2017 | 13:00
viabol
Foto: Juliana Bencke / Folha do MateDesnível das caixas coletoras de esgoto é um dos pontos que preocupa os moradores
Desnível das caixas coletoras de esgoto é um dos pontos que preocupa os moradores

As notificações da Prefeitura exigindo a construção de calçada a moradores do Loteamento Artus, nas últimas semanas, chegaram acompanhadas de dúvidas sobre a instalação do sistema de esgoto. Com o prazo de 60 dias para fazer o passeio público, os moradores têm receio de que, mais tarde, quando serão feitas as ligações do esgoto domiciliar à rede coletora, seja necessário quebrar a calçada novamente.

Morador da rua Tiradentes, Paulo Moraes Bittencourt, 65 anos, procurou a Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan) e a Prefeitura, mas não obteve informações claras sobre como deveria fazer a ligação com a caixa de esgoto. 'Deram um prazo para fazer a calçada, mas nenhuma informação sobre como proceder. O pior de tudo é não ter orientação', lamenta. 

Consciente sobre a necessidade de instalação do sistema de recolhimento de esgoto, Bittencourt recorreu à internet e encontrou um modelo de instalação de uma companhia de saneamento de São Paulo. Fez a ligação e deixou uma 'espera' dentro do pátio, para que seja liberada quando a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE), no bairro Morsch, começar a funcionar. 'Fiz agora, seguindo o modelo que encontrei, para não ter que quebrar a calçada depois.'

Vizinho 'de frente' de Bittencourt, Neri Pacheco, 67 anos, também se preocupa com a situação. A caixa coletora de esgoto instalada no terreno dele ficou há quase meio metro abaixo do nível da rua e do terreno. 'Todo mundo quer fazer calçada para ficar bonito, mas fica na dúvida. Eu arrisquei, deixei a caixa como eles deixaram', afirma. A solução encontrada pelo aposentado foi cobrir com terra e 'marcar' com concreto o local onde está enterrada a caixa. 'Arrisquei, porque não sei quanto tempo vai demorar para fazer essa ligação.'

Outra preocupação dos moradores diz respeito às caixas que ficaram em uma posição mais alta que o nível da rua. Dois terrenos depois da casa de Pacheco, um caixa está cerca de 30 centímetros acima da terra. 'Como vai funcionar nesses casos? Os moradores vão ter que instalar uma bomba para o esgoto chegar à caixa?', questiona Bittencourt.

Foto: Juliana Bencke / Folha do MateApós notificação para construir a calçada, Bittencourt buscou informações sobre a instalação do esgoto
Após notificação para construir a calçada, Bittencourt buscou informações sobre a instalação do esgoto

Esclarecimento

O engenheiro civil Milton Freitas Santos, fiscal da obra de saneamento da Corsan, confirma que, nos casos em que a caixa coletora estiver acima do nível da rua, será necessário instalar uma bomba. 'Nessas residências, a ligação não será feita logo, porque será preciso bombear o esgoto. A soleira está negativa porque a casa está mais baixa do que o nível da rua', argumenta.

Segundo o profissional, a ligação intradomiciliar - que levará o esgoto da casa até a caixa coletora - não deve ser feita, por enquanto. Ela será liberada apenas quando a ETE entrar em funcionamento, o que ainda não tem previsão para ocorrer. 'A orientação, por enquanto, é que a tampa fique à mostra para que, mais tarde, se possa abrir e saber onde ela está. Quando houver condições de o esgoto ser tratado, os moradores receberão notificação com um prazo de 60 dias para fazer a ligação.'

A ideia da Corsan é realizar uma palestra para construtores com o objetivo de repassar orientações sobre a forma correta da instalação. Santos adianta que um dos aspectos que deverá ser observado pelos moradores é que a água da chuva não poderá ir para a mesma tubulação de esgoto - ela deverá continuar sendo direcionada para o encanamento pluvial, que hoje recebe todo o esgoto.

'A caixa coletora receberá apenas as 'águas perdidas' da casa, da pia da cozinha, do vaso sanitário, do banheiro e da área de serviço. O tratamento na ETE tem o objetivo de estabilizar o esgoto, 'secar' a água. Quanto mais água tiver, mais difícil esse processo. Por isso, a água da chuva não poderá ser direcionada para essa tubulação', explica.