fechar

Espaço para conviver, aprender e se desenvolver

por: Juliana Bencke
Data: 14/09/2018 | 07:00
Vivo

O Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculo Raio de Luz, no bairro Coronel Brito, é a 'segunda casa' de 30 crianças e adolescentes que, diariamente, frequentam a instituição, no turno oposto ao da escola. Além das refeições, brincadeiras, recreação e oficinas de música, dança e cuidados com a horta estão entre as atividades oferecidas no local, gerenciado pela Secretaria Municipal de Habitação e Desenvolvimento Social.

Atualmente, a maioria das crianças atendidas no local é moradora dos bairros Battisti e Coronel Brito. A técnica responsável, Aline Santos, explica que, por conta do número restrito de vagas, tem sido priorizado atendimento a crianças e adolescentes em vulnerabilidade social, encaminhados pelo Centro de Referência de Assistência Social (Cras) e o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas).

Foto: Juliana Bencke / Folha do MateNas oficinas de arte, crianças conhecem obras de artistas consagrados e colocam a imaginação e criatividade em prática
Nas oficinas de arte, crianças conhecem obras de artistas consagrados e colocam a imaginação e criatividade em prática

'O Raio de Luz é ligado ao Cras e tem um caráter preventivo. Aqui, as crianças têm oportunidade de interagir, reforçar e restabelecer vínculos rompidos. Esse é um trabalho de base na assistência social, evitando que se chegue a situações extremas', destaca o coordenador administrativo da secretaria, Júlio Mateus de Melo Nascimento.

Entre as atividades realizadas com as crianças e os adolescentes de 6 a 15 anos estão as oficinas de arte, ministradas pela professora Voní Eidt. Na sala transformada em ateliê, eles dão asas à imaginação e à criatividade, em pinturas, na confecção de bolsas customizadas com jeans, carteiras ecológicas, roupinhas para bonecas ou casinhas de passarinho feitas com caixinhas de leite. 'Procuramos dar ênfase à sustentabilidade, aproveitando muitos materiais', comenta Voní.

Nas paredes, releituras de obras de pintores consagrados, como o norueguês Edvard Munch, a mexicana Frida Kahlo e a brasileira Tarsila do Amaral, decoram o ateliê e servem de inspiração a um trabalho que une arte, poesia e autoestima, além de abordar matemática, geografia e língua portuguesa. 'Buscamos trabalhar de forma integrada, contextualizando os temas', afirma a oficineira, que atua uma vez por semana no Raio de Luz.

Um livro de receitas, uma planta do prédio da instituição desenhada pelas crianças e um mapa da Europa, no qual são pintados os países de origem dos artistas estudados, são algumas das ferramentas interdisciplinares utilizadas nas oficinas.
Para Voní, outro aspecto de destaque no trabalho é o envolvimento das crianças na organização, restauração de móveis e na confecção de objetos decorativos para as salas do Raio de Luz. 'Tudo é construído com a ajuda delas, o que gera uma maior valorização', observa. 'Isso é muito importante, porque a ideia é incentivarmos eles para que sejam transformadores da sua história', complementa Aline.

Foto: Juliana Bencke / Folha do MateAline e Nascimento destacam o caráter preventivo do serviço de assistência social
Aline e Nascimento destacam o caráter preventivo do serviço de assistência social

AUXÍLIO
1 O Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculo Raio de Luz é mantido pelo Município, mas conta com parcerias voluntárias, como o projeto Inserção Comunitária da Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc) e oficinas do Instituto Federal Sul-rio-grandense (IFSul).
2 Interessados em atuar voluntariamente no local podem contatar a instituição pelo telefone 3793 1087.
3 Também podem ser realizadas doações de brinquedos, materiais para uso nas oficinas de arte e artesanato, alimentos e roupas, repassadas às crianças.
4 No próximo ano, a intenção é ampliar para cem o número de crianças e adolescentes atendidos no local.