fechar

Colheita das principais culturas de verão encerrada no município

por: Edemar Etges
Data: 15/05/2019 | 09:00


No final do mês de abril e início do mês de maio, os produtores encerraram a colheita das principais culturas de verão, como o milho safra, soja e arroz. Em algumas regiões do município, os produtores já vêm colhendo o milho da segunda safra (safrinha), plantado ainda em dezembro de 2018. Em termos de produtividade, conforme levantamento do escritório municipal da Emater/RS-Ascar, o milho teve uma produtividade maior se comparado com a Safra 2017/18 e o arroz e a soja semelhante à safra anterior.

SOJA

Produzida numa área de 3.750 hectares entre a safra - 3.290 hectares e safrinha - 460 hectares, a soja da safra está 100% colhida, restando apenas aquela da safrinha plantada em sua maioria, na resteva do tabaco. A colheita da soja plantada na safra transcorreu normalmente e a da safrinha enfrentou problemas de excesso de umidade pelos longos períodos de chuva, o que acabou reduzindo a produtividade do grão. Segundo o chefe do escritório municipal da Emate/RS-Ascar, Vicente Fin, a produtividade média ficou dentro das estimativas iniciais de 3.360 quilos por hectare.

MILHO

Ocupando uma área de 12 mil hectares entre safra - 6, 2mil hectares e safrinha - 5,8 mil hectares, a colheita alcançou os 100% da área do milho safra. As estimativas iniciais de produtividade de 6.750 quilos por hectare estão se confirmando, pois o safrinha ainda está sendo colhido e, o clima adverso verificado nas últimas semanas, tem favorecido o ataque de lagartas na ponta das espigas e, como elas não enxugam por causa da ausência de sol, está ocorrendo o desenvolvimento de fungos, o que afeta a qualidade dos grãos.

ARROZ

A área de arroz - 1,6 mil hectares, também está 100% colhida, e segundo Fin, as estimativas iniciais de produtividade de 8,5 mil por hectare não se confirmaram. Isto ocorreu porque na época da floração, também houve um período muito chuvoso, o que prejudicou a floração e, como consequência, redução na produtividade que deve ficar em 8 mil quilos por hectare. A área também reduziu 150 hectares.

INVERNO

Com as culturas de verão já colhidas, os produtores agora começam a voltar as atenções para as culturas de inverno, como o plantio das coberturas verdes de solo para o plantio direto do tabaco e também, o trigo. Fin observa que a expectativa é de que o trigo tenha uma redução de 50% na área a ser plantada, ou seja, de 200 para 100 hectares. A redução se deve a alguns fatores, como o preço baixo recebido pelo cereal na última safra e pelo excesso de umidade na hora da colheita, o que baixou a qualidade do grão, que acabou sendo comercializado para as fábricas de ração ao invés das indústrias de farinha.