fechar

Casos de leptospirose em 2017 já superam os do ano passado

por: Juliana Bencke
Data: 01/08/2017 | 06:00
Fenachim
Foto: Ana Carolina Becker / Folha do MateEntulhos aumentam os riscos de proliferação de roedores que transmitem a doença
Entulhos aumentam os riscos de proliferação de roedores que transmitem a doença

Em sete meses, o número de casos confirmados de leptospirose já superou o do ano passado. Levantamento da Vigilância Epidemiológica de Venâncio Aires mostra que 28 pessoas foram infectadas pela doença, desde o início do ano, no município e nas cidades vizinhas de Mato Leitão, Passo do Sobrado e Vale Verde. Ao longo de 2016, foram 22 casos confirmados.

No domingo, 30, um homem de 43 anos, morador de Linha Harmonia da Costa, morreu em decorrência de complicações da doença, depois de ficar mais de um mês em tratamento. Além dele, um idoso de 69 anos faleceu em junho. O número crescente de casos chama a atenção dos profissionais da Vigilância Epidemiológica.

"Nos dois óbitos, os casos foram notificados em junho, depois do período de muita chuva", comenta a técnica em enfermagem Cristiane de Jesus Ferreira. Com os alagamentos, a água espalha a urina de roedores, que pode estar contaminada com a bactéria causadora da leptospirose. Quem pisar na água ou em um espaço ainda úmido com a urina, pode contrair a doença.

De acordo com Cristiane, embora os dois óbitos por leptospirose tenham sido de moradores do interior, também ocorrem casos na cidade. Enquanto na área rural a estocagem de grãos aumenta os riscos de proliferação dos roedores, no centro e nos bairros, os entulhos e lixo acondicionados de forma errada agravam a situação.

Independentemente do local, a orientação é que as pessoas utilizem calçados fechados e luvas ao mexerem com lixo, trabalharem na lavoura ou em galpões. "Se a pessoa tiver qualquer corte ou pequeno machucado e entrar em contato com a urina do rato, pode se contaminar", alerta a técnica em enfermagem.

Casos de leptospirose

2016

Notificados - 74

Positivos - 22

Negativos - 52

Óbitos - 0


2017

Notificados - 54

Positivos - 28

Negativos - 25

Sob análise - 1

Óbitos - 2

Fique atento

- Os sintomas da leptospirose incluem febre, dor no corpo e nas panturrilhas, além de urina mais escura e olhos amarelados, quando a doença já está em estágio avançado.

- Quem apresentar os sintomas deve procurar atendimento médico, em postos de saúde ou na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e fazer exames laboratoriais, para que o tratamento seja iniciado o quanto antes.

- A utilização de roupa, luvas e calçados adequados ao lidar com lixo, em áreas alagadas ou em locais que podem estar contaminados, é fundamental para se prevenir da doença.

- Além de evitar acúmulo de lixo e entulhos, é importante manter os alimentos guardados em recipientes bem fechados e à prova de roedores (potes de vidro, latas de alumínio), manter os espaços limpos e retirar as sobras de comida ou ração de animais que possam atrair os roedores.