fechar

Carnaval de rua lota a Osvaldo Aranha

por: Kethlin Meurer
Data: 13/02/2018 | 02:08
Fape
Foto: Roni Müller / Folha do MateAbertura coim a corte do Carnaval da cidade e do interior
Abertura com a corte do Carnaval da cidade e do interior

Desfile de Carnaval realizado na noite desta segunda-feira em Venâncio Aires lotou a Osvaldo Aranha. As quatro escolas participantes fizeram bonito e levaram alegria à comunidade. A primeira noite de desfile deveria ter acontecido no sábado, mas, em função do mau tempo, ficou concentrada apenas nesta segunda-feira.

O desfile - que se iniciou por volta das 21h e se encerrou meia noite e meia desta terça-feira -, foi aberto pela corte do Carnaval da cidade e interior, seguido pelas escolas Malandros do Ritmo, Fiel Tribo Guarani, Unidos da Vila Freese e Unidos das Vilas.
Cada escola levou à Rua Grande um tema. A Malandros, por exemplo, trouxe como tema-enredo 'Recordar é viver'; enquanto que a Fiel Tribo Guarani teve como tema 'Tri da América do Grêmio"; a Unidos da Vila Freese exaltou o tema 'Unidos à Santa Tecla' e a escola Unidos das Vilas trouxe à Osvaldo Aranha 'Deficiência física, aprendizado e superação'.

O aposentado Zé Queiroz, 60 anos, e a esposa safrista Odeci da Silva, 59 anos, contam que não perdem um desfile em Venâncio Aires. Na companhia da filha de Odeci, os dois ressaltam que gostam de olhar as apresentações em função da alegria somada ao Carnaval. Para garantirem lugar, chegaram cedo, às 17h, assim como fazem todos os anos. Ainda garantem: "Chovendo ou não, a gente sempre assiste o desfile igual'. Para Odeci, o que também a motiva a participar anualmente é a calmaria de Venâncio: 'Eu percebo que aqui tem segurança e isso é muito bom e difícil nos dias de hoje'.

Foto: Kethlin Meurer / Folha do MateZé e a esposa Odeci contam que assistem o desfile há muitos anos
Zé e a esposa Odeci contam que assistem o desfile há muitos anos

A auxiliar de limpeza Cleni Ramires, 41 anos, e o marido Adriano Ramires, soldador, 45 anos, também estiveram presentes no desfile. Os dois, da mesma forma, são naturais da Capital Nacional do Chimarrão, e dizem que preferem chegar cedo na Osvaldo Aranha para poderem assistir tudo de perto, costume que existe desde a adolescência. Para os dois, Carnaval é cultura e, na companhia dos amigos, assistir tudo torna-se divertido e vale a pena.

Foto: Kethlin Meurer / Folha do MateCleni e Adriano ressaltam que gostam de estar cedo na Osvaldo Aranha para garantirem lugar
Cleni e Adriano ressaltam que gostam de estar cedo na Osvaldo Aranha para garantirem lugar

Após o encerramento do desfile, o secretário de Cultura de Venâncio Aires, Saul Zart, em entrevista à Folha do Mate, ressaltou que está muito satisfeito com o resultado, por tudo ter saído conforme a previsão: 'A estrutura foi boa, nós colocamos câmeras de segurança, a Brigada colocou 15 efetivos, havia guarnição de prontidão, o que garantiu a segurança'.

As escolas, segundo o secretário, de fato fizeram bonito e, na opinião dele, todos os temas foram de extrema importância. Ele ainda ressaltou que no próximo ano a intenção é fazer uma audiência pública e estabelecer novas propostas para o Carnaval. 'Quero abrir uma audiência pública para discutir o futuro do Carnaval, porque é muito difícil fazer Carnaval', complementou.

Foto: Roni Müller / Folha do MateMalandros do Ritmo
Malandros do Ritmo
Foto: Roni Müller / Folha do MateFiel Tribo Guarani
Fiel Tribo Guarani
Foto: Roni Müller / Folha do MateUnidos da Vila Freese
Unidos da Vila Freese
Foto: Roni Müller / Folha do MateUnidos das Vilas
Unidos das Vilas