fechar

Crianças usam óculos cada vez mais cedo

por: Kethlin Meurer
Data: 19/08/2016 | 07:00
Foto: Kethlin Meurer / Folha do MateElton, Francine e Fernanda têm oito anos e todos sentiram a necessidade de usar óculos há menos de um ano
Elton, Francine e Fernanda têm oito anos e todos sentiram a necessidade de usar óculos há menos de um ano

Em um mundo cada vez mais globalizado como o de hoje, é natural que cada vez mais cedo os pequenos tenham acesso aos computadores, celulares e outras ferramentas. Contudo, o excesso de uso desses itens é um dos vários fatores que têm contribuído para aumentar o número de crianças que usam óculos cada vez mais cedo.

Alexandra Simões é professora do terceiro ano do ensino fundamental do colégio estadual Cônego Albino Juchen (CAJ) e percebe que, nos últimos anos, é possível notar em todas as turmas pelo menos um aluno que usa óculos.

Na opinião dela, o crescente número de crianças que fazem uso do acessório pode estar relacionado à constante utilização das tecnologias, bem como, ao fato dos pais e escola estarem cada vez mais atentos.

A necessidade de fazer uso dos óculos é logo percebida nas salas de aula. Problemas de visão atrapalham o processo da alfabetização e, segundo Alexandra, o aluno apresenta dificuldades na organização de espaço no caderno ou em outras atividades. Dores de cabeça e ardência nos olhos durante as aulas também são sinais de que óculos são necessários. 'A criança não consegue pintar até no limite e faz o recorte das gravuras errado. Não é porque ela não tem maturidade para isso, mas é porque realmente não enxerga', explica.

Para atender da melhor forma possível todos os alunos, principalmente aqueles que têm dificuldades para enxergar, Alexandra ressalta que estes são colocados para sentar mais perto do quadro. Além disso, são feitas atividades adaptadas para crianças com baixa visão, em que o tamanho da letra é aumentado. 'No começo, os alunos têm um pouco de restrição para usar óculos, porque é algo novo e diferente, mas depois se acostumam', complementa.

Cuidados
na escola
De acordo com a orientadora educacional do Caj, Ana Etges, há cerca de cinco anos, a escola já fazia testes de visão com os alunos. Contudo, essa atividade se perdeu com o tempo e, agora, os pais necessitam fazer o encaminhamento dos alunos a algum oftalmologista.
A orientadora explica que quando alguma dificuldade muito grande na aprendizagem dos alunos é percebida, os professores encaminham eles à orientação educacional que entra em contato com os pais para estes tomarem alguma iniciativa e colaborarem de alguma forma.

Na opinião de Ana, a maioria dos pais da escola está bastante atenta aos filhos. 'Hoje em dia, o óculos é um acessório, algo estiloso e por isso não se percebe mais o bullying como nos anos anteriores', observa.

Fernanda Schonarth, Francine Lopes e Elton Lehmen, todos com oito e alunos de Alexandra, são exemplos de crianças que sentiram a necessidade de usar óculos.

Fernanda conta que é desde a metade do ano passado que faz uso do acessório, isso porque tinha muita dificuldade para ler: 'Eu sempre colocava o livro muito perto de mim. Hoje uso óculos para ler, enxergar o computador e fazer várias coisas. Só não uso para brincar'.
A pequena Francine usa óculos desde o início deste ano e conta que o problema estava na hora de ler: 'As letras ficavam todas embaraçadas. Eu não enxergava nada'. Elton, assim como Francine, também sentiu a necessidade de utilizar óculos neste ano. 'Eu não enxergava as letras e quando tiro os óculos, não consigo nem reconhecer os rostos das pessoas', explica.

Foto: Kethlin Meurer / Folha do MateProfessora Alexandra ressalta que a escola faz atividades adaptadas para alunos com baixa visão
Professora Alexandra ressalta que a escola faz atividades adaptadas para alunos com baixa visão

Pessoas recebem mais orientação sobre cuidados com a visão

De acordo com o oftalmologista Giovanni Mattiello, é mais comum ver crianças usarem óculos por uma série de fatores como, por exemplo, campanhas que orientam pais na detecção de sinais de problemas com a visão, bem como, campanhas para exames de acuidade visual nas escolas. Orientações de médicos pediatras para consultas oftalmológicas mais precoces e o acesso mais facilitado a consultas com oftalmologistas também são fatores contribuintes.

Segundo ele, não se pode afirmar com muita certeza que o uso de computadores, tablets e smartphones por crianças induza uma necessidade de óculos mais precoce, mas é prudente evitar excessos, pois estes podem ser facilitadores. 'Normalmente as crianças começavam a usar óculos quando entravam na escola, por volta dos sete anos. Hoje, devido a exames mais precoces, estão começando a usar óculos com quatro ou cinco anos', comenta.

Conforme o oftalmologista, é necessário evitar o uso prolongado de tablets, smartphones e computadores. Contudo, quando for necessário o uso prolongado, são indicados intervalos a cada 40 minutos, quando dez minutos devem ser utilizados para focar algo distante como forma de descansar os olhos. Também é necessário piscar com mais frequência, pois é comum o ressecamento dos olhos com o uso excessivo do computador. 'Ainda é importante cuidar da iluminação e postura', complementa.