fechar

Colheita do Tabaco é aberta no Rio Grande do Sul

por: AI Afubra
Data: 06/12/2018 | 20:44

A propriedade de Renato Bohm Blank, no distrito de Herval, em Canguçu, sediou nesta quinta-feira, 6 de dezembro, a segunda edição da Abertura da Colheita do Tabaco no Rio Grande do Sul. Junto com a esposa Patrícia e a filha Iadni, recepcionou autoridades, produtores e imprensa para o ato simbólico de início da colheita. Animado, Renato conta que, em sua propriedade, realmente é o início da colheita. 'Colhemos apenas o baixeiro. A colheita inicia agora e, com o pé direito, com a presença de autoridades e convidados', destacam, satisfeitos, Renato e Patrícia.

Foto: Junio Nunes / AI AfubraDiversas autoridades participaram da colheita simbólica de tabaco
Diversas autoridades participaram da colheita simbólica de tabaco

O presidente do SindiTabaco, Iro Schünke, lembrou que a ideia da abertura foi da Secretaria da Agricultura do atual governo estadual, numa valorização da importância social e econômica do setor para o Estado. Ao falar sobre os 25 anos consecutivos do Brasil ser o exportador, enfatizou que há no mundo decréscimo de fumantes, mas ainda com muito consumo de cigarro legal sendo consumido. 'O Brasil, no futuro, mesmo que tenhamos decréscimo no plantio, vai continuar produzindo tabaco pois é o pais com o tabaco de melhor qualidade e com avanço na sustentabilidade da produção', finalizou Schünke.

O vice-presidente da Afubra, Marco Antonio Dornelles, revelou que, apenas para Canguçu, o setor representou, na safra passada, R$ 203.254.000,00 para os produtores, com 5.502 famílias que produziram, em 9.905 hectares, 22.142 toneladas de tabaco da variedade Virgínia. 'Por esses números, podemos ver a importância social e econômica do tabaco para os produtores, municípios, os três estados do Sul e para o país'. Dornelles ainda lembrou das ações do setor com a responsabilidade social, educacional e ambiental, citando o Projeto Verde é Vida, o Instituto Crescer Legal e o Programa Plante Milho e Feijão.

O vice-presidente da AmproTabaco, prefeito de São Lourenço do Sul, Rudinei Harter, falou sobre as dificuldades enfrentadas pelo setor. 'Mas, já ganhamos alguns espaços, e começamos a ser reconhecidos como cultura importante para as pequenas propriedades', destacou. Ao falar sobre as campanhas antitabagistas, lembrou que 'saúde também se faz através da renda gerada pelo tabaco, por meio dos impostos, e a AmproTabaco está, junto com outras entidades, na caminhada da defesa do setor'.

Para o deputado estadual Marcelo Moraes, o tabaco é importante para o país. 'Os que batem o tabaco, não sabem a importância do setor para quem dele depende', lembrando, além dos produtores, os trabalhadores das indústrias fumageiras.

O deputado federal Luiz Carlos Heinzi, representando a Câmara dos Deputados, lembrou as incontáveis lutas na defesa do tabaco. 'Não tem dia nem hora que precisamos estar junto às entidades que defendem o setor, para que possamos falar sobre a importância do setor. Os antitabagistas dizem que se precisa substituir o tabaco e pergunto aos produtores o que substitui a cultura com os mesmos rendimentos', indagou.

O prefeito de Canguçu, Marcos Vinicius Müller Pergoraro, disse satisfeito que receber a abertura da colheita é momento importante. 'Mais importante é que o governo do Rio Grande do Sul reconheceu a importância do setor para o estado. Mas é preciso agradecer a cada um dos fumicultores que nos ajudam a construir um município mais próspero e de crescimento'.

Ao finalizar os pronunciamentos, o secretário da Agricultura, Pecuária e Irrigação, Odacir Klein, agradeceu 'a família que cedeu a propriedade para a abertura da colheita do tabaco, setor tão importante para o Estado. O tabaco produzido no Brasil é praticamente todo exportado, sendo gerador de renda e de bem-estar social aos produtores brasileiros. Devemos resistir à esta pressão equivocada à produção de tabaco. Teremos sérios problemas sem a renda proporcionada pelo setor'.

Para encerrar a abertura, o momento mais esperado pelos fumicultores e convidados presentes: a coheita simbólica do tabaco. Vestindo a roupa adequada, as autoridades presentes, junto aos proprietários, deram o pontapé inicial para a colheita do tabaco no Rio Grande do Sul, cujo resultado final de safra é esperado como sendo positivo pelas as famílias fumicultoras.

HOMENAGEM

A família que cedeu a propriedade para a realização do evento recebeu do SindiTabaco uma cesta com flores e da Afubra, uma cesta com produtos da Expoagro Afubra e um kit produtividade com insumos para o plantio de um hectare de milho.

ABERTURA 

A organização da Abertura Oficial da Colheita do Tabaco foi da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Irrigação do Rio Grande do Sul, junto com a Associação dos Fumicultores do Brasil (Afubra), Sindicato Interestadual da Indústria do Tabaco (SindiTabaco) e Prefeitura de Canguçu, e reuniu mais de 350 pessoas, entre produtores de tabaco, autoridades e imprensa.