fechar

Vítima de estelionato perde mais de R$ 2,5 mil para os golpistas

por: Folha do Mate
Data: 21/06/2013 | 20:21

Golpistas que se passaram por funcionários de uma emissora de televisão lucraram mais de R$ 2,5 mil com uma moradora de Venâncio Aires. A mulher, de 29 anos, recebeu uma ligação telefônica e saiu da sua casa para transferir dinheiro da sua conta para duas pessoas desconhecidas. O dinheiro foi parar em uma agência bancária da cidade de Pacajus, no Ceará.


A vítima esteve ontem pela manhã na Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA). Ela relatou ao plantonista que recebeu a primeira ligação às 20h37min. Do outro lado da linha, um homem anunciou que ela havia sido sorteada em um programa de televisão e ganho uma casa e mais R$ 30 mil.


A vítima acreditou tanto no estelionatário, que garante ter escutado, ao fundo, a voz do apresentador que comanda o programa. Na conversa que manteve com o golpista, pediu para não ser identificada em rede nacional, acreditando piamente que havia sido contemplada.


Já ludibriada, a mulher saiu de casa e seguiu conversando com o golpista. Foi até a agência da Caixa Econômica Federal (CEF), sem desligar o telefone, onde transferiu R$ 2.221,20 para uma conta em nome de Marcos Cristiano de Souza.


Ainda ao telefone, a vítima foi orientada a ir até a agência do Bradesco e se dirigir a um caixa eletrônico. Neste banco, repassou outros R$ 456,23 para uma conta em nome de Isabel Lima Rabelo.


De volta à sua casa, a mulher seguiu recebendo ligações do mesmo indivíduo. Falante, o estelionatário pedia mais depósitos e garantia que seriam depositados R$ 155 mil na conta dela, nas duas agências bancárias.


Pela manhã, na DPPA, enquanto conversava com o plantonista, a mulher recebeu uma nova ligação, do mesmo homem. O policial atendeu e comprovou para a vítima que  se tratava de um golpe. No total, a mulher transferiu R$ 2.677,43 para as duas contas. Ela também repassou seus dados pessoais ao golpista.

 

NUNCA DEPOSITE


Pessoas que porventura são sorteadas e ganham prêmios de emissoras de televisão, rádio ou de qualquer outra forma, devem estar atentas. Ao receber qualquer tipo de ligação, informando sobre fatos como o referido acima, a pessoa precisa saber como ocorreu o sorteio. Se ela nunca se cadastrou para a promoção em questão já é um indício de que algo está errado.


Mas o maior indício de golpe é quando a pessoa pede depósitos bancários para agilizar a entrega do produto. Se você ganhou alguma coisa, não precisa desembolsar valores para recebê-lo. Para a polícia, o golpe é facilitado pelas próprias vítimas, que se mostram gananciosas.