fechar

Trindade confirma pretensão de concorrer e Wickert avalia

por: Folha do Mate
Data: 22/03/2013 | 22:15

Com planos de se aposentar em maio, como juiz de Direito, Rinez Trindade confirma suas pretensões de concorrer a deputado por Venâncio Aires. “É um ano decisivo.” Ele, que vem de família de políticos, inclusive sendo vereador em 1988, quer retornar ao cenário político, para trabalhar pela população da sua terra natal. A partir de junho, deve se filiar.

 

Mesmo confirmando afinidades com o PP, não garantiu se vai se filiar a este partido, mas disse que foi o único que lhe convidou até o momento. Inclusive, teria apoio da sigla em Santa Cruz e Lajeado e apontou a candidatura da senadora Ana Amélia Lemos ao governo do Estado, como um reforço para ele se filiar aos progressistas.

 

Trindade observou que não quer ser mais um “candidato aventureiro”, concorrendo apenas para ajudar as bases regionais e estaduais na formação de bancadas e obtendo 10 a 15 mil votos. Ressaltou sua convicção de disputar uma vaga com o intuito de garantir uma cadeira na Assembleia ou na Câmara do Deputados. Esse, inclusive, será outro ponto a ser decidido por ele: concorrer a estadual ou federal. Isso, conforme ele, vai depender dos nomes que serão lançados na região.

 

Para Trindade, antes de mais nada, um candidato precisa ter condições de obter 25 mil votos fora de Venâncio. Disse ter o apoio não só do município e região, mas de outras regiões do estado, como Porto Alegre e do judiciário estadual que, segundo ele, também quer um representante.

 

No seu ponto de vista, o eleitorado do município não garante mais de 20 mil votos, por questões, muitas vezes, partidárias. Eleitores acabam votando em candidatos de fora. Com objetivo de “sentir” o retorno dda Capital do Chimarrão, é que anuncia uma pesquisa para daqui a dois meses.

 

AVALIAÇÃO

 

Outro nome que surge como possível candidato é o do vice-prefeito Giovane Wickert, que confirmou que está avaliando a possibilidade e que, até maio, deve tomar uma decisão. Segundo ele, lideranças do PT na região se reuniram em duas oportunidades para tratar do assunto, um delas em Venâncio Aires, no dia 7. “A própria ministra Maria do Rosário vem me incentivando e acha estratégico que eu seja candidato, caso o prefeito Airton Artus não vá”, disse.

 

Embora as discussões aestejam andando com passos curtos, alguns nomes se apresentam. É o caso de Áurio Scherer, de Arroio do Meio; Sérgio Kniphoff, de Lajeado, e Ari Theissing, de Santa Cruz. “Isso envolve uma questão regional e de coligação. Deve haver um acordo de quem vai ir na região.” Para Wickert, uma possível candidatura sua seria natural, especialmente por estar em seu segundo mandato de vice-prefeito. Sobretudo, destaca, deverá levar em conta as questões do partido, da comunidade e da própria carreira dentro da política, entre elas, a de concorrer a prefeito nas próximas eleições municipais. “Tenho que tomar uma decisão até maio, até porque é preciso uma preparação como candidato”.

 

Giovane disse que ainda não conversou com Airton sobre o assunto, mas que, na sua opinião, o prefeito é o candidato mais preparado no momento. Entretanto, ele, enquanto vice, pode concorrer, sem precisar se licenciar nem renunciar o cargo no Executivo. Opção que não é válida ao prefeito.