fechar

Três tabacaleiras respondem por 40% do Valor Adicionado

Além do tabaco, setor metalmecânico e indústria da carne se destacam na listagem

por: Sergio Klafke
Data: 21/10/2017 | 06:30

A geração do Valor Adicionado Fiscal (VAF), que tem peso de 75% na formação do índice de retorno do ICMS para os municípios, somou R$ 1,606 bilhão em Venâncio Aires no ano de 2016, valor que é 5,67% menor que o R$ 1,703 bilhão gerado em 2015.

A informação é divulgada pela Secretaria Estadual da Fazenda, e mostra a contribuição das empresas em cada município, com a geração de Valor Adicionado Fiscal, que é a diferença entre entradas e saídas de valores nas empresas em cada ano fiscal.

Em Venâncio, o VAF de 2016 tem três tabacaleiras - Alliance One, CTA Continental e China Brasil Tabacos - que juntas somam 40% do total do município. Outros destaques da economia são as empresas do setor metalmecânico e a indústria da carne, que junto com o tabaco, formam os principais polos de atividade industrial no município.

No quadro ao lado está a lista das 100 empresas que mais contribuíram com Valor Adicionado Fiscal em Venâncio no exercício fiscal de 2016.

Por setores

Por atividade econômica, a indústria do beneficiamento (tabaco) teve desempenho negativo de 17,8%, mas ainda significou 42,5% do total de tudo que foi gerado no ano. O segundo setor mais importante foi a indústria da transformação (metalmecânico), que cresceu 12,4% e representou 17,8% da economia venâncio-airense. O terceiro setor foi o primário, que teve queda de 1% mas representou 13,3% do total. O comércio varejista foi o quarto setor em peso na economia, com 12,4% do total e teve crescimento de 7,4%. O comércio atacadista cresceu 7,6% e representou 6,7% no total. Serviços cresceu 8% e representou 5,8%.

Este e outros assuntos da economia de Venâncio Aires e microrregião de cobertura da Folha, serão destaque na revista Perfil Socioeconômico, que será lançada dia 23 de novembro.