fechar

Robert Smith brinda escolha da Lautmusik para abrir The Cure

por: Folha do Mate
Data: 12/04/2013 | 19:05
Vivo

No dia 6 deste mês, a lendária e influente banda inglesa do rock alternativo The Cure subiu ao palco da Arena Anhembi, em São Paulo, para um público de 30 mil pessoas. Um dos grupos responsáveis para a abertura do show foi a banda gaúcha Lautmusik. “As emoções ainda estão muito frescas para a gente fazer um relato acurado do que foi a noite de ontem, e talvez seja melhor assim: contar tudo no calor do momento, mesmo sob o risco de esquecer coisas. Desde o anúncio de que abriríamos para uma das nossas grandes influências tivemos duas semanas de muita empolgação, trabalho e alguma incredulidade. O público nos recebeu superbem - com direito a bandeira do Rio Grande do Sul – “ei, alguém aqui quer nos ver!”


O relato acima é da venâncio-airense e vocalista Alessandra Lehmen, da Lautmusik, publicado em sua página no Facebook, no dia seguinte ao maior show da carreira da banda. “O capítulo à parte é que o The Cure é uma banda simplesmente fenomenal. No palco, 3h15min de um show mágico, intenso e leve ao mesmo tempo. Fora dele, uma gentileza que nos deixou profundamente emocionados”, relata.


Conforme Alessandra, o vocalista da The Cure, Robert Smith, assistiu a todo o show, discretamente, em um canto do palco. Ao fim, se dirigiu ao camarim da Lautmusik para brindar com uma champanhe e para elogiar o show, assim, dando a melhor resposta àqueles que se inspiram no trabalho de uma das maiores bandas de rock. “Escolhi uma banda que eu quisesse ver”, explicou Robert Smith sobre o porquê de ter escolhido a banda gaúcha para abrir o show.


“Deu para entender que o The Cure é uma grande banda porque é formado por grandes pessoas, que se interessam genuinamente por outras pessoas além delas próprias. E o Robert Smith é de uma afabilidade e sensibilidade tais que dá vontade de sentar e jogar conversa fora durante horas, ou de convidar para um churrasco em casa. Em um mundo paralelo, isso talvez fosse possível, mas a chance de ter um pequeno 'insight' do indivíduo por detrás da persona do ídolo (se é que existe uma persona) é algo que nunca esqueceremos”, frisa a vocalista.


Alessandra acredita que, a partir deste show, a banda terá uma visibilidade maior, porque o público realmente gostou. “Acho que conseguimos vencer a maldição da banda de abertura”, comenta. Ela destaca que a Lautmusik continuará trabalhando em cima da gravação do segundo álbum e também do segundo clipe.


A vocalista viaja para Califórnia em setembro, onde vai cursar, na universidade Master of Laws (LLM), direito ambiental de Stanford. A previsão é voltar em meados de 2014. Durante este período, a banda deverá se empenhar em divulgar as músicas do novo álbum. “A ideia é deixar material captado e ir lançando durante a minha ausência”, ressalta.


Sobre o The Cure, conforme informações, talvez essa tenha sido a última turnê da banda pelo Brasil.