fechar

Eduardo Kappel quer retomar sessões interiorizadas

O recém-eleito presidente da Câmara de Vereadores de Venâncio Aires quer promover, pelo menos, oito encontros no interior

por: Cristiano Wildner
Data: 09/01/2019 | 06:30
Foto: Cristiano Wildner / Folha do MateEduardo Kappel comanda a primeira sessão ordinária no dia 4 de fevereiro
Eduardo Kappel comanda a primeira sessão ordinária no dia 4 de fevereiro

A Câmara de Vereadores de Venâncio Aires voltará a ter encontros no interior do município. A meta foi apresentada pelo recém-eleito presidente do legislativo local, Eduardo Kappel (Progressistas). Ele projeta pelo menos oito encontros descentralizados, para oportunizar uma sessão em cada distrito. 'Quero ser um presidente atuante e verdadeiramente envolvido com os temas da nossa cidade e também interior', informa Kappel.

Ao mesmo tempo destaca que nesses encontros, mais do que aproximar a Câmara de Vereadores, também da comunidade do interior, será possível receber as reivindicações dos distritos. A caravana também deve ser integrada pela Administração Municipal. 'Quero levar as principais secretarias, como Obras, Agricultura, Saúde e Desenvolvimento Social, para que a reivindicações possam também ser balizadas pelos integrantes do Executivo. É evidente que nem todas as reivindicações poderão ser atendidas', ressalta.

A partir dos encontros, segundo Kappel, será possível também fiscalizar trabalhos diversos do Executivo, como manutenção das estradas e assistência técnica aos produtores rurais. A últimas sessões interiorizadas foram realizadas em 2009 quando Adelânio Ruppenthal, então no MDB e atualmente no PSB, era o presidente. Em 2014, durante a presidência de José Cândido Faleiro Neto foram realizados apenas reuniões no interior, sem deliberações.

Presidente é contra a compra de terreno nos fundos da Câmara de Vereadores

Um terreno, localizado nos fundos do Legislativo e há pelo menos cinco anos está em tratativas para ser adquirido pela Câmara. Uma das justificativas para a aquisição da área, que possui saída para a avenida Ruperti Filho, é de que ele pode ser utilizado como estacionamento pelos parlamentares e futuramente comportar as ampliações da Casa do Povo. 'Enquanto presidente não é intenção desfazer o negócio, mas sou contra que seja utilizado pura e simplesmente como estacionamento. Defendo a finalização da compra, para na sequência ser, por exemplo, leiloado. Em tempos de crise esse tipo de gasto é inaceitável', disse o presidente.

O projeto, que está em pauta desde 2013, teve apoio de presidentes da época como José Ademar Melchior, o Zecão (MDB), Ana Cláudia do Amaral Teixeira (PDT), José Cândido Faleiro Neto (PT), e mais recentemente de Sandra Wagner (PSB). A aquisição, feita a partir de decreto de desapropriação, chegou a ser suspensa por conta de cortes orçamentários, mas retomada no ano passado. O dinheiro está em depósito judicial.

Kappel defende que esse valor destinado para a aquisição do terreno, estimado atualmente em R$ 300 mil poderia ser utilizado na aquisição de um rolo compactador de grande porte ou na diminuição das filas de espera voltadas para as cirurgias eletivas.

Retomada dos trabalhos

A primeira sessão do ano será no dia 4 de fevereiro. Até o momento não existe previsão para convocação dos vereadores para uma sessão extraordinária. Neste ano é a primeira vez que os parlamentares desfrutam de apenas 30 dias de recesso. Anteriormente eram 45 dias. A iniciativa para diminuir as 'férias' foi do atual presidente.