fechar

Começa a busca por recursos para estruturar nova secretaria

Mais do usar recursos próprios, objetivo é acessar linhas de créditos governamentais específicas

por: Cristiano Wildner
Data: 01/09/2018 | 11:00
Foto: Cristiano Wildner / Folha do MateNova proposta é que a futura secretaria funcione no pavilhão agropecuário
Nova proposta é que a futura secretaria funcione no pavilhão agropecuário

A Administração Municipal dá mais um passo para criar a Secretaria de Segurança Pública de Venâncio Aires. Embora continuem as visitas as cidades que já possuem a pasta estruturada, agora se inicia a busca por recursos externos para equipação da secretaria. Por conta disso, é intenção a utilização da recursos próprios, mas também de linhas de crédito governamentais específicas. A proposta é de colocar a secretaria em funcionamento ao longo de 2019.

De acordo com responsável pela estruturação da nova secretaria, Dário Martins, que é também o coordenador municipal do Departamento de Trânsito, estima-se que para a equipação seja necessário investir até R$ 1 milhão. 'A pasta terá como finalidade contribuir na elaboração e a execução de políticas para a prevenção e combate à violência e implantar medidas que promovam a proteção do cidadão', informa Martins.

NECESSIDADES E OBJETIVOS

Para a Guarda Municipal são estimados a contratação, por meio de concurso público, de até 25 profissionais, inicialmente. Para esse grupo que possui poder de polícia será necessário a compra de coletes balísticos, armas, mais carros e motos. 'Nossa intenção é de instalar a nova pasta no Parque do Chimarrão. Estamos estudando alguns prédios, mas queremos algum discreto que possa servir também de ponto de partida para operações especiais envolvendo outros órgãos da segurança pública', antecipa Martins. Dois prédios estão sendo estudados, mas o de maior preferência é o Pavilhão de Exposições Agropecuárias, localizado na parte de baixo do Parque.

AÇÕES PREVENTIVAS  

É intenção que a secretaria acumule também os atuais departamentos de Trânsito e de Defesa Civil. Martins destaca que, com isso, se pretende organizar e ampliar a capacidade de defesa ágil, eficiente e solidária da comunidade. 'Queremos estabelecer um conjunto de ações preventivas, de socorro, assistenciais e recuperativas destinadas a evitar desastres e minimizar seus impactos para a população e restabelecer a normalidade social.'