fechar

Amapasso: uma ideia que virou associação em Passo do Sobrado

Em janeiro de 2016, uma ideia surgiu entre cinco pessoas, e se efetivou na criação da Associação de Catadores e Coletoras de Materiais Recicláveis de Passo do Sobrado (Amapasso).

por: Claudio Froemming
Data: 24/11/2017 | 14:30
Fenachim

Em janeiro de 2016, uma ideia surgiu entre cinco pessoas, e se efetivou na criação da Associação de Catadores e Coletoras de Materiais Recicláveis de Passo do Sobrado (Amapasso), que hoje gera empregos no município, e contribui com o meio ambiente.

A entidade, que tem como presidente Marcelo Cristiano Soares, promove coletas regulares de resíduos sólidos urbanos, onde faz a separação de materiais recicláveis, desenvolvendo a sustentabilidade, a consciência coletiva de reutilização de resíduos, e a preservação do meio ambiente.

Foto: Cláudio Froemming / Folha do MateAssociados promovem coletas regulares de resíduos sólidos urbanos
Associados promovem coletas regulares de resíduos sólidos urbanos

 

O trabalho destas pessoas já inspirou visitas de escolas e pessoas para estudo e conhecimento da ação inovadora deste pequeno grupo. Atualmente, a Administração Municipal repassa incentivo mensal de R$ 2 mil para custear o local de trabalho. 'Durante esta caminhada não desanimamos diante das dificuldades e persistimos, acreditando que era possível, contando com a ajuda da Prefeitura e de muitas pessoas. Hoje sentimos que valeu a pena, principalmente porque gostamos do que fazemos, pois nos mantemos financeiramente, ajudando e contribuindo com o meio ambiente', destaca uma das integrantes fundadoras, Ângela dos Santos.

***

Amapasso - an idea that became an association

In January 2016, five people shared the same idea which lead to the creation of the Association of Waste Pickers of Passo do Sobrado (Amapasso). The association is responsible for collecting recyclable materials, generating employment whilst protecting the environment.

The entity lead by Marcelo Cristiano Soares is in charge of municipal solid waste management, promoting sustainability and helping the environment by recycling or re-using materials.

The innovative work of this small group of waste pickers has attracted schools visits and study groups. The Municipal Council currently supports the work with a monthly allowance of R$ 2,000 to cover expenses with the workplace. "We were not discouraged by the difficulties faced during our journey and we carried on believing that it was possible, with the help of the local Council and many people. Today we feel it was all worth it, mainly because we love what we do and whilst having regular income, we help the environment," says one of the founding members, Angela dos Santos.