fechar

Alimentos: investimentos na indústria e oferta de produtos de nicho

Além da produção de alimentos no campo, o segmento encontra continuidade nos setores secundário e terciário.

por: Ana Flávia Hantt
Data: 21/11/2017 | 17:30

Além da produção de alimentos no campo, o segmento encontra continuidade nos setores secundário e terciário. Na indústria, as maiores empresas atuam, principalmente, no processamento de chás e erva-mate. Pequenos e médios negócios, por sua vez, dedicam-se à produtos de nicho, com foco em itens gourmet (brigadeiros, cafés, hambúrgueres, etc), assim como focados na qualidade de vida (low carb, high protein, orgânicos, sem glúten ou lactose, etc).

ERVATEIRAS
Desde 2016, a Madrugada Alimentos tem investido na automatização dos processos. Assim, máquinas são responsáveis pelo empacotamento de erva-mate, inclusive nas embalagens à vácuo. O mesmo ocorre com a linha de chás da empresa - ao todo, são sete máquinas com capacidade para produzir, juntas, 800 sachês de chás por minuto - e com a linha de sobremesas, que inclui gelatinas e pudins. Os produtos à base de erva-mate são comercializados para toda a região Sul e São Paulo, enquanto os demais produtos têm distribuição nacional.

Foto: Alvaro Pegoraro / Folha do MateInvestimentos em maquinário tem sido a aposta das empresas do setor
Investimentos em maquinário tem sido a aposta das empresas do setor

A Ervateira Elacy, por sua vez, está operando desde 2017 em nova planta industrial. Além de um pavilhão de 1.050 m² na cidade de Venâncio Aires, a empresa investiu em equipamentos especializados, os quais permitem o beneficiamento em padrão de exportação para qualquer país do mundo. Hoje, os produtos à base de erva-mate, tradicional ou composta por chás, é disponibilizada para todo o Rio Grande do Sul e para algumas cidades dos estados de Santa Catarina e Paraná. No projeto de exportação, a empresa já trabalha com o Uruguai, e mantém negociações com o Chile.

> SERVIÇOS

Com o crescimento da área urbana da cidade, houve também uma expansão no número de padarias, que diariamente produzem itens de panificação e confeitaria. Pizzarias, cafés, bares e restaurantes completam o segmento, com oferta de lanches, refeições e bebidas, assim como microempreendedores individuais, que trabalham no preparo de doces e salgados.

FRIGORÍFICOS
Com investimentos no polo de proteína, Venâncio Aires tem destaque no abate de carne bovina. O Frigorífico Kroth, por exemplo, abate cerca de 250 cabeças de gado diariamente, com distribuição principal para o mercado interno do Rio Grande do Sul, assim como Santa Catarina e São Paulo. Da produção, 10% dos cortes considerados nobres, como picanha, maminha, entrecot e prime rib, são embalados à vácuo, e destinados a boutiques e restaurantes especializados.

Foto: Alvaro Pegoraro / Folha do MateCortes nobres, destinados a lojas e restaurantes especializados, são embalados à vácuo
Cortes nobres, destinados a lojas e restaurantes especializados, são embalados à vácuo

No mesmo segmento, o Frigorífico Sapé anunciou, em 2016, investimento de mais de 5,2 milhões para a modernização de sua planta industrial. O projeto está em andamento, com previsão de conclusão para 2020. A medida possibilitará a ampliação do abate para 250 cabeças de gado por dia (hoje a capacidade está em 125 cabeças/dia), e também da oferta do produto para todo o país.


> AVES

O Frigorífico Bom Frango abate entre 16 e 20 mil aves por dia, com distribuição do produto para todo o Rio Grande do Sul. Para atender um novo nicho de consumidores, e também divulgar a marca, a empresa tem investido em lojas próprias, localizadas nos municípios de Venâncio Aires e Santa Cruz do Sul, onde disponibiliza todos os cortes de frango, frango desossado ou inteiro, e galinha caipira.

***

FOOD
Industry investments and provision of niche products

The food industry is directly linked to local farming but it also involves the secondary and tertiary sectors. Large companies take on the manufacturing process, mainly in processing tea leaves and yerba mate. Small and medium-sized businesses focus on creating niche products exploring gourmet food (chocolate truffles, coffee, burgers, etc), as well as healthy and dietary food (low carb, high protein, organic, gluten-free or lacto-free, etc).

YERBA MATE INDUSTRY
Since 2016 Madrugada Foods have been investing in product manufacturing and automation. Packaging is automated and it also includes vacuum sealers. The same process applies to packaging of puddings and gelatins and to the tea production where seven machines, put together, have the capacity of producing 800 tea sachets per minute. Yerba mate products are distributed mainly in the southern region and the state of São Paulo, while the remaining production is supplied across the country.

Yerba mate company Ervateira Elacy have been operating in a new industrial plant since 2017. The company has invested in its capacity with a new 1,050 m² plant and productivity-enchancing machinery with specialized equipment which enable high standard production to be exported around the world. Elacy"s yerba mate based products and tea range are currently available on the market across Rio Grande do Sul state and in some cities of the southern states of Santa Catarina and Paraná. The company also exports to Uruguay and it"s in negotiation with Chile.

SLAUGHTERHOUSES

Venâncio Aires successful creation of an animal protein hub has attracted investments and highlights a growing strength in the meat sector. Slaughterhouse Kroth, for example, slaughter around 250 head/day, largely supplying the domestic markets of Rio Grande do Sul, Santa Catarina and São Paulo. Around 10% of the production are prime cuts such as sirloin, filet for grill, entrecot and prime rib, that are vacuum packaged and supplied to high end market delis and restaurants.
In the same sector, back in 2016 Sape slaughterhouse announced an investment of over R$5.2 million for modernising its premises. The project is underway with completion expected for 2020. Such investment will increase the abatoir"s capacity to 250 head/day (currently 125 head/day) and also boost supply across the country.