fechar

Cuidado com a temperatura da água do chimarrão

por: Taiane Kussler
Data: 08/05/2019 | 16:00

Apreciar um chimarrão já faz parte da cultura dos venâncio-airenses. A bebida, que é símbolo do município e protagonista da Festa Nacional do Chimarrão (Fenachim), apresenta vários benefícios para a saúde, desde que seja apreciada na temperatura ideal que, de acordo com a Organização Mundial da Saúde, (OMS), não pode ultrapassar os 65º C.

A Uniodonto aproveita a 15ª Fenachim e o maio vermelho - mês de conscientização e prevenção do câncer de boca - para alertar a população sobre a importância dos cuidados com a temperatura da água do chimarrão, assim como de outras bebidas quentes, para evitar câncer de boca, garganta e esôfago.

Segundo a cirurgiã dentista e estomatologista da Uniodonto, Rita Gomes, a ideia é chamar a atenção da população sobre os fatores de risco relacionados ao consumo de bebidas quentes. 'Para manter a temperatura ideal, que varia dos 60ºC aos 70º graus, é aconselhável usar o termômetro, adequar a graduação das jarras elétricas ou observar o chiar da chaleira. Neste caso, a temperatura da água estará própria para o consumo', comenta.

Foto: Alvaro Pegoraro / Folha do MateUniodonto aproveita a 15ª Fenachim e o maio vermelho para fazer um alerta
Uniodonto aproveita a 15ª Fenachim e o maio vermelho para fazer um alerta

Segundo a especialista, a temperatura acima do normal causa lesões mais graves e o posterior surgimento do câncer de boca. 'Ao longo do tempo, o consumo do chimarrão em temperatura acima do normal pode causar um trauma crônico na mucosa da boca e, com isso, sérios problemas de saúde', afirma. Além disso, ela salienta que os sintomas da doença são silenciosos e, em alguns casos, só são diagnosticados em estágios mais avançados ', afirma.

A profissional recomenda que é importante fazer o autoexame para conhecer a região bucal. 'O indicado é analisar a boca em frente ao espelho. O primeiro passo é fazer uma avaliação da parte interna das bochechas e na região das bordas da língua para verificar se não há nenhuma mancha branca, vermelha, nódulos ou feridas na região. Sintomas indesejados como dormência na boca ou língua também podem ser um sinal de alerta', salienta.

Neste caso, um médico deve ser consultado, para que seja realizado um diagnóstico mais completo. 'O tratamento precoce combate o problema na fase inicial e evita uma abordagem mais agressiva', comenta.

O consumo da temperatura da água do chimarrão acima do normal traz sérias consequências para a saúde. Neste caso, há uma alteração na renovação dos tecidos e alteração celular e com isso, surgem lesões mais graves, como o câncer de boca'.
RITA GOMES
Cirurgiã dentista

Índices de câncer de esôfago

Estudo da OMS apontou que a temperatura elevada das bebidas, tanto do chimarrão quanto chás e cafés é o fator que contribui para o câncer de esôfago. Conforme dados divulgados pela Agência Brasil, o câncer de esôfago é o sexto mais comum entre homens e o 12º entre as mulheres, no Brasil. A cada ano, surgem oito mil novos casos entre os homens e três mil entre as mulheres. No Rio Grande do Sul, o número de casos novos é até cinco vezes maior.


Assinantes da Folha do Mate concorrem a um kit chimarrão

Durante a 15ª Fenachim, os assinantes que visitarem o Espaço Mateando, da Folha do Mate e da Terra FM, são convidados a tirar foto no local e participar da promoção em parceria com a Uniodonto. Os assinantes concorrerão um kit chimarrão, com cuia, garrafa térmica, erva, bloco de notas, caneta e fio dental, oferecido pela Uniodonto. O sorteio da do brinde será na próxima segunda-feira, 13.