fechar

Em jogo intenso, Guarani empata com o Garibaldi, pela Terceirona

por: Vanessa Behling
Data: 02/04/2014 | 22:40
viabol

O empate em 0 a 0 na noite desta quarta-feira, 2, no estádio Edmundo Feix deixa o Guarani na terceira colocação da Chave B da Terceirona Gaúcha. A partida 'quente' diante do Garibaldi foi válida pela quarta rodada da fase classificatória da competição.

O time do técnico Gavião foi a campo com modificações. O atacante Paulinho, que chegou na terça-feira, estreou. Assim como o atacante Luan, que se recuperou de lesão sofrida ainda no Avenida e entrou no segundo tempo. Ao longo dos 90 minutos, o time da casa foi dono das melhores ações em campo. Mas o adversário estava decidido a não dar espaço, e muito menos, sofrer gol, já que tinha a muralha Adilson defendendo meta.

Os minutos iniciais da partida foram de muitas faltas. O jogo estava truncado e foi assim que o Guarani chegou a primeira chance clara de gol. Aos 17 minutos teve um pênalti marcado a seu favor. Marreta foi para cobrança, mas mandou para as mãos do goleiro Adilson no meio do gol. Afim de querer abrir o marcador, o técnico Gebran promoveu duas mudanças ainda no primeiro tempo. Mas as trocas não deram resultado, pois o rubro-negro seguiu dominando a partida até o final do primeiro tempo.

No retorno do intervalo, os comandados de Gavião pressionaram muito. E assim aos 12 minutos, surgiu mais uma grande chance para abrir o marcador. Betinho cobrou falta na entrada da área. E de perna direita mandou a bola rente ao travessão, fazendo com que Adílson ainda raspasse com a ponta dos dedos.

O time visitante não levava perigo ao gol defendido por Henrique. Tão logo, aos 20 minutos, Gavião quis dar mais ofensividade a equipe. Assim, promoveu a entrada do atacante Luan, no lugar do meia Bruno. Com isso mudou o sistema tático da equipe, adiantando Luan, com o Marreta atuando mais pela lateral direita e o estreante Paulinho pela esquerda, formando um 4-3-2-1. Com isso, os visitantes se fecharam. Júnior, do Garibaldi, ainda foi expulso aos 44 minutos, ao colocar a mão na bola e receber o segundo amarelo. O árbitro Marco Aurélio Nunes Magalhães, muito contestado na partida, ainda deu quatro minutos de acréscimo, mas o placar não se alterou no Edmundo Feix.

 

Foto: Vanessa Behling / Folha do MateGuarani teve mais volume de jogo, mas não saiu do 0 a 0 no Edmundo Feix
Guarani teve mais volume de jogo, mas não saiu do 0 a 0 no Edmundo Feix