fechar

Assoeva abre vantagem, mas cede virada ao Atlântico e está fora da Liga Gaúcha

por: Roni Müller
Data: 27/11/2018 | 22:33

A Assoeva desperdiçou, na noite desta terça-feira, 27, uma chance de ouro de chegar à decisão da Liga Gaúcha de Futsal 2018. Depois de ter vencido o Atlântico em Venâncio Aires, por 4 a 1, na partida de ida das semifinais, a equipe do técnico Fernando Malafaia precisava de um empate, no Caldeirão do Galo, em Erechim, para se credenciar ao segundo título da competição, que seria de forma consecutiva.

E o time da Capital Nacional do Chimarrão deu pinta de que teria uma jornada vitoriosa. Saiu vencendo, no primeiro tempo, com gol de Ygor, mas cedeu o empate no minuto seguinte, em gol de Lucas. Ainda na etapa inicial, Dimas recolocou a Assoeva em vantagem, placar que foi levado para o intervalo. Com atuação firme e muita concentração, o clube de Venâncio mostrava sede de chegar à final.

Veio o segundo tempo e, com ele, mais uma boa notícia. Eder fez 3 a 1 para a Assoeva, placar mantido até quando faltavam 6min32seg para o fim do duelo. Foi quando o Atlântico apostou no goleiro linha, colocando Silva para atuar na função. E o número 8 do Galo fez nada menos do que três gols, aproveitando a desatenção da Assoeva e levando a decisão da vaga para a prorrogação.

No tempo extra, a vantagem do empate passou para o time de Erechim. Com as faltas estouradas, o Galo preferiu manter a posse de bola e esperar o tempo passar. Em dez minutos de prorrogação, a Assoeva ameaçou o gol adversário em três oportunidades. Na última delas, quando faltavam menos de 10seg para o apito final, Boni desviou de cabeça e Careca fez uma defesa incrível, com o pé.

O Atlântico segue para mais uma decisão, uma vez que já está na final da Liga Nacional, contra o Pato Futsal. A Assoeva terá que superar a frustração e buscar a remobilização para 2019, já que não tem mais compromissos este ano. Quem acompanhou a partida notou a doação da equipe em quadra e, por isso, como atletas, comissão técnica e diretoria, está triste, mas orgulhoso da luta travada em Erechim.