fechar

Nova empresa deve gerir a Emei Brands

por: Débora Kist
Data: 06/02/2019 | 10:00

Mesmo com praticamente toda a parte física concluída e a maioria do móveis já comprada, a Escola Municipal de Educação Infantil do bairro Brands ainda não tem data certa para abrir.

A expectativa era o fim deste mês, pois dependia apenas da confirmação documental da Associação Gaúcha de Educação (AGE), que ficou em primeiro lugar no processo de chamamento público. Mas a empresa acabou desistindo do processo. 'Eles alegaram dificuldades na contratação de pessoal', revelou a procuradora jurídica do Município, Marion Kist. Com isso, será chamada a segunda colocada. Conforme Marion, trata-se da Associação de Desenvolvimento de Projetos Educacionais, Culturais e Sociais (ADPECS). 'Tanto ela como a primeira são muito boas então acredito que não haverá prejuízo em nada. Até o fim da semana devemos ter isso encaminhado para então assinar o termo de parceria voluntária.'

Se toda a burocracia correr dentro da normalidade, será a ADPECS a responsável pela parte administrativa, recursos humanos e pela manutenção da estrutura física da escola. Segundo a coordenadora de educação infantil de Venâncio, Silvana Gerhard, a contratação de funcionários e professores caberá à empresa. 'Isso é será com eles. Nossa responsabilidade será com a gestão pedagógica', explica.

A Emei Brands será a primeira de Venâncio Aires com uma gestão terceirizada. A medida já é adotada em outros municípios e é vista como alternativa para baixar a folha de pagamento da Prefeitura.

Foto: Cassiane Rodrigues / Folha do MateGestão pedagógica da escola será responsabilidade da Secretaria de Educação
Gestão pedagógica da escola será responsabilidade da Secretaria de Educação

QUASE LÁ
Embora o 'imprevisto burocrático', a Secretaria de Educação de Venâncio Aires segue com a projeção de iniciar as atividades em breve. Logo após o término da reinstalação elétrica - necessária devido ao grande prejuízo com depredações - , haverá um mutirão de limpeza e instalação de parte do mobiliário.

Assim, até o fim do mês, a Administração espera que a escola tenha condições de iniciar o atendimento, ainda que parcialmente. 'Se estiver tudo ok, poderemos começar com alguns alunos em algumas turmas', projeta a secretária de Educação, Joice Battisti Gassen.

Demanda

Com as obras iniciadas em 2013, a Emei Brands prevê 70 vagas para crianças entre 0 e 3 anos. Sobre a demanda do bairro e arredores, a Secretaria de Educação não tem uma lista de espera 'formal' porque a escola ainda não está em funcionamento.

O que se tem registrado é que alguns pais, ao matricular seus filhos em escolas próximas, mencionaram o desejo pela Brands. Esse número inicial chegaria a 32. Assim que a Emei estiver pronta, será aberto o período de inscrições, conforme o zoneamento e renda.

Atualmente, a maioria das crianças moradoras do bairro Brands frequenta a Emei Gente Miúda, no Macedo, e a Emei Aloisius Paulino Algayer, no bairro Coronel Brito.

Vila Mariante

Outro projeto que segue em pauta é a implantação de uma escola de educação infantil em Vila Mariante. Segundo a secretária Joice Gassen, a busca é por um terreno 'em condições'. 'Até vimos algumas possibilidades, mas que não estariam devidamente regularizadas no registro de imóveis. Procuramos propostas alternativas, que não sejam áreas alagadiças, e com as mínimas condições de espaço para lazer e recreação.' Com a confirmação de um terreno, o projeto será cadastrado no Plano de Ações Articuladas (PAR), do Ministério da Educação. Um levantamento realizado em 2018 pela Prefeitura indicou que Vila Mariante tem cerca de 50 crianças de até 3 anos.