fechar

Imaginação e curiosidade para aprender

Professora da Emef Odila Rosa Scherer, Liliana Becker Moraes é finalista do prêmio ‘Adiante, professor’, na categoria Ensino fundamental – anos iniciais

por: Juliana Bencke
Data: 17/08/2018 | 08:00

Liliana Becker Moraes, 33 anos, é só sorrisos ao falar do trabalho com a turma do 2º ano da Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Professora Odila Rosa Scherer. 'Procuro planejar aulas e atividades que sejam diferenciadas, que instiguem a curiosidade dos alunos, que os façam pensar e refletir. Gosto de projetos que encantem os pequenos, para que eles sejam curiosos por aprender sempre mais', conta.

Foto: Juliana Bencke / Folha do MateProjeto do elefante Elmer estimula criatividade e imaginação na turma de 2º ano
Projeto do elefante Elmer estimula criatividade e imaginação na turma de 2º ano

Em meio ao aprendizado dos cálculos, da leitura e da escrita, os 23 alunos viajam nas histórias de um elefante xadrez chamado Elmer. Tudo começou no ano passado, com outra turma de 2º ano, a partir do livro infantil de David McKee.

A história de Elmer levou assuntos como diversidade, inclusão e cultura africana para a sala de aula. A troca de cartas entre os estudantes e o elefante imaginário mobilizou famílias, professores da escola e até mesmo um carteiro.

'Os projetos fazem os alunos se envolverem com a pesquisa e fazem a escola toda vivenciar isso, unindo as famílias e mobilizando outros professores e alunos', comenta a diretora Márcia Hinterholz. 'Tento sempre elaborar projetos onde a imaginação é o ponto forte, nos quais há curiosidade em aprendizagem, com produção de sentidos, com diversas vivências significativas', salienta Liliana.

O resultado do projeto de 2017 foi tão positivo que, quando a professora pensou que o trabalho havia terminado e assumiu uma nova turma de alunos, no início deste ano, as próprias crianças questionaram: 'Nós não vamos receber cartas do Elmer?'

Liliana não pensou duas vezes. 'O projeto continua, mas de forma diferente. Neste ano, o Elmer está na Rússia e, com isso, estudamos vários aspectos culturais do país, aproveitando a Copa do Mundo. O projeto vai acontecendo conforme o interesse dos alunos, pela curiosidade deles', explica.

Gosto de trabalhar com a ideia de imaginar e aprender, algo que instigue a criança a pensar. É importante que o aluno aprenda na relação com o compreender, nesse processo contínuo que é a construção dos saberes e conhecimentos."

Além de trabalhar matemática, ciências ou geografia, o projeto estimula a criatividade e a imaginação dos pequenos. Uma das atividades são os 'passeios' de Elmer na casa dos alunos. O elefantinho de pano - colorido, como o do livro - é levado, cada dia, por uma criança. Junto das famílias, elas produzem textos contando sobre a 'visita' do personagem. 'O Elmer é muito legal. Aprendemos um monte de coisas com ele', garante um dos alunos.

Se o carinho da turma pelo elefantinho é grande, a admiração por Liliana é ainda maior. Tanto que nenhum deles aceitou ficar de fora da foto para o jornal, ao lado da 'profe'. Para a educadora, a experiência em sala de aula é sinônimo de satisfação. 'Sempre amei e respeitei minhas professoras, eu queria ser como elas. Sempre penso que devo ser uma professora como eu gostaria de ter. Acredito que é possível fazer a diferença na educação e na vida dos alunos.'

Foto: Juliana Bencke / Folha do MateLiliana:
Liliana: "Nossa sala de aula é como um laboratório, cada um auxilia como pode e, juntos, vamos vivenciando e aprendendo."

Perfil

Inspirada nas professoras que teve e 'nas lições de paciência, entusiasmo, dedicação e carinho', Liliana Becker Moraes cursou Magistério no Colégio Nossa Senhora Aparecida - atual Bom Jesus. Formou-se em Pedagogia na Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc) e tem pós-graduação em Educação Especial e Inclusiva. Trabalhou no Centro Social Raio de Luz, com alfabetização na Educação de Jovens e Adultos (EJA) e foi monitora de educação infantil em Mato Leitão. Atua na Emef Professora Odila Rosa Scherer, como professora do 2º ano, pela manhã, e com reforço escolar, à tarde.