fechar

Estudante dribla a baixa visão em desenhos de super-heróis

por: Juliana Bencke
Data: 04/01/2018 | 06:30

Basta Luís Felipe de Carvalho, 17 anos, sentar-se no refeitório da Escola Estadual de Ensino Médio Monte das Tabocas e abrir a pasta com folhas de ofício e lápis de cor, para que as crianças se acotovelem, ao seu redor, para vê-lo desenhar.

Foto: Juliana Bencke / Folha do MateCom apenas 5% de visão, Luís Felipe é apaixonado pela arte do desenho, em especial, de super-heróis
Com apenas 5% de visão, Luís Felipe é apaixonado pela arte do desenho, em especial, de super-heróis

Com um traço preciso, Luís Felipe une criatividade e superação aos apenas 5% de visão que possui, em função da toxoplasmose. Em folhas de ofício, o estudante do 2º ano do ensino médio desenha super-heróis de histórias em quadrinhos da Marvel e DC Comics: do Homem-Aranha ao Batman, Magneto e Deedpool, entre outros.

"Adoramos ele, porque ele desenha os personagens de filmes que a gente olha", diz Eduardo Borgmann Weber, 9 anos, que tem um caderno cheio de ilustrações de Luís Felipe. Para o desenhista, o interesse das crianças é uma motivação a mais para o hobby, praticado há cerca de cinco anos. "Distribuo os desenhos e apresento novos personagens para eles. Enquanto desenho, falo sobre as características e a história de cada personagem."

Inspiração

Apaixonado por desenho, Luís Felipe utiliza lápis de escrever, lápis de cor e caneta Bic para colocar os personagens no papel. "Uso o material mais simples possível." Segundo o artista, embora ele não tenha um personagem favorito, mantém um carinho especial pelo Homem-Aranha, pela história de Peter Parker: um adolescente tímido e um pouco deslocado socialmente, que se transforma em super-herói.

Se fosse pelo que dizem os médicos, eu não desenharia. Com apenas 5% de visão, sou considerado cego e meu problema não tem cura. Mas, para mim, desenhar é um dom, uma superação. É a minha paixão, assim como a música", Luís Felipe de Carvalho, estudante.

Para além do mundo de aventuras e emoção das histórias em quadrinhos, o próprio Luís Felipe tem uma trajetória de superação. Com o rosto a cerca de dez centímetros do papel, para enxergar, ele desliza o lápis conforme pontos de referência e o desenho projetado em sua imaginação.

Foto: Juliana Bencke / Folha do MateEnquanto desenha Luís Felipe desperta a atenção das crianças, na escola Monte das Tabocas
Enquanto desenha Luís Felipe desperta a atenção das crianças, na escola Monte das Tabocas

Alguns trabalhos de Luís Felipe estão reunidos em uma exposição no refeitório da escola Monte das Tabocas. 'Temos muito orgulho da arte do Luís. Ele tem muito potencial e queremos valorizar isso', destaca a orientadora educacional Maria Geneci Thessing Bairros.