fechar

“É preciso ensinar com os olhos do coração”

Professora Marta Elisa da Veiga, da escola Monte das Tabocas, é finalista do prêmio ‘Adiante, professor’, na categoria Ensino fundamental – anos iniciais

por: Juliana Bencke
Data: 18/08/2018 | 08:00

O projeto que mobiliza o 4º ano da Escola Estadual de Ensino Médio Monte das Tabocas está nos trabalhos pendurados nas paredes da sala de aula, mas, especialmente, na empolgação dos estudantes. Ao falar das atividades realizadas com a professora Marta Elisa da Veiga, 42 anos, eles falam de sonhos, de gentileza e sobre se colocar no lugar do outro.

Tudo começou com o filme Extraordinário. O longametragem, inspirado no livro de mesmo nome, conta a história de um menino de dez anos com deformidade facial, que começa a frequentar uma escola regular. 'É uma história que traz nas entrelinhas lições de vida e o bullying na escola, por meio da qual surgiram várias possibilidades de trabalho', conta Marta.

Foto: Juliana Bencke / Folha do MateInspirados no filme e no livro Extraordinário, alunos do 4º ano estão empenhados na confecção de um livro da turma
Inspirados no filme e no livro Extraordinário, alunos do 4º ano estão empenhados na confecção de um livro da turma

Desde uma forma de incentivar a leitura até uma possibilidade para refletir sobre valores humanos, o projeto Extraordinário passou a funcionar como um fio condutor das atividades da turma. 'Conseguimos incluir vários conteúdos. A turma está aprendendo sobre gráficos e eles construíram gráficos sobre os sonhos', exemplifica.

Para Marta, a prática pedagógica precisa ir além do currículo prescrito - deve trazer à tona o 'currículo oculto' da criança. 'É preciso ensinar com os olhos do coração. Acredito muito na potência do elogio e do afeto. Quando existe emoção e os alunos se sentem pertencentes, aprendem melhor.'

E a relação afetuosa a que Marta se refere não se restringe ao contato dela com os alunos, mas também abrange a relação entre os colegas. Uma das ações do projeto é o 'Vidrinho da gentileza' - um potinho que fica no fundo da sala de aula e serve para troca de bilhetes com elogios entre os alunos.

No momento que a criança se sente pertencente à escola e envolvida com o conhecimento, ela demonstra brilho no olhar e aprende com mais facilidade."

Agora, além de terem elaborado uma peça teatral - cujo roteiro foi escrito por um dos alunos - os estudantes estão empenhados na confecção de um livro, inspirado na história de Extraordinário. 'Os autores e ilustradores somos eu e os alunos, e cada página irá abordar a capacidade e habilidade que cada um de nós tem', explica a docente.

Para a diretora da escola Monte das Tabocas, Marinêz Ferreira Weizenmann, a criatividade e o envolvimento de Marta com as crianças estão entre as características de destaque da docente. 'É uma professora muito querida pelos alunos, muito ativa, que está sempre criando, utilizando laboratório, levando os alunos para a cozinha, fazendo coisas diferentes.'

Foto: Juliana Bencke / Folha do MateMarta:
Marta: "A avaliação deve levar em conta todo o processo de ensino e aprendizagem, deve ser feita a partir dos avanços que o aluno teve com ele mesmo e jamais compará-lo com outra criança"

Marta acredita que as experiências diferentes contribuem para marcar positivamente os alunos. Em uma conversa com as crianças do 4º ano, as quais já tinham sido seus alunos em 2016, ela foi questionada se repetiria atividades realizadas há dois anos, como momentos de leitura na biblioteca, trabalho com mapas, piquenique e pesquisas na sala de informática. 'Estes questionamentos e relatos me fortalecem e me fazem ter orgulho da ação pedagógica, me fazem refletir sobre quantas vidas posso, sim, fazer a diferença.'

Perfil

Docente da rede municipal e estadual desde 2011, Marta Elisa da Veiga cultivava o sonho de ser professora desde a infância, quando brincava de lecionar com irmãos, primos e vizinhos, e transformava as paredes do galpão em quadro negro e o carvão do forno de fumo em giz.

Entre as pessoas que contribuíram com sua trajetória, esteve a professora Nirlei Schwingel, 'Neneca', que a acolheu em sua casa e a matriculou no Magistério. Mais tarde, cursou Pedagogia e pós-graduação em Educação Especial e Inclusiva. Além da escola Monte das Tabocas, atua na Escola Municipal de Educação Infantil (Emei) Yolita Portela da Cruz.

Série

A Folha do Mate iniciou, nesta semana, a apresentação dos nove finalistas do prêmio 'Adiante, professor', que evidencia profissionais que buscam fazer a diferença na educação. Na edição de terça-feira, 21, será apresentada a história da professora Silvania Inês de Carvalho, da Escola Municipal de Ensino Fundamental Benno Breunig. A premiação do 'Adiante, professor', com revelação do professor destaque, ocorre dia 31, durante a Feira do Livro.