fechar

Portas abertas para negociar com os indianos

Comitiva gaúcha se reuniu com o embaixador do Brasil na Índia para tratar de intercâmbios comerciais na área da agricultura

por: Leticia Wacholz- Enviada Especial | Edição: COP 7
Data: 10/11/2016 | 10:17
Vivo

 

Foto: Leticia Wacholz / Folha do MateComitiva se reuniu nesta manhã na sede da Embaixada em Nova Dehli
Comitiva se reuniu nesta manhã na sede da Embaixada em Nova Dehli

 

Se depender do Embaixador do Brasil na Índia, logo, logo, os gaúchos vão poder fechar negócios com indianos. Tovar da Silva Nunes abriu as portas da casa brasileira no país na manhã desta quinta-feira (horário local na Índia), para apresentar as áreas de interesse em acordos bilaterais e ouvir de deputados e prefeitos o potencial da região conhecida pela qualidade em produção agrícola.

Depois de uma reunião tensa na quarta-feira à noite, a visita oficial foi marcada por um clima de cordialidade e de real interesse em dar novos passos, tanto que já ficou agendada para esta sexta-feira, às 14h30min, uma reunião na sede da Federação das Câmaras de Comércio e Indústria da Índia (FICCI). A reunião busca oficializar aos empresários o interesse de investir e até promover missões de intercâmbio.

Donos de uma das economias que mais cresce do mundo e com 77% da população morando na área rural, o país desperta atenção de investidores e para o Rio Grande do Sul é um potencial mercado para exportação de frangos, suínos, frutas e compotas. Esse ramo coloca, inclusive, Venâncio Aires no mapa de interessados em ver as empresas locais fechando negócios. 'As oportunidades estão aqui', acentuou o Embaixador.
Segundo Tovar, a região Sul do Brasil possui um misto de qualidade, eficiência e organização familiar que deve ser mantido até mesmo como patrimônio cultural.

Para poder avançar  nas negociações, a Embaixada trabalha para mapear todas as possibilidades comerciais, tanto de exportação quanto importação, através da Agência Brasileira de Promoção de Exportações (Apex-Brasil).
Durante o encontro, também foi debatido a necessidade de avançar as questões que envolvem as barreiras sanitárias. Além disso, o diplomata lembrou a comitiva que a companhia indiana de defensivos agrícolas United Phosphorus Limited (UPL) investirá R$ 1 bilhão para construção de uma unidade para síntese e produção de agroquímicos, no Brasil e a cidade ainda não está definida.

QUEM PARTICIPOU

Prefeito Airton Artus e presidente da Câmara Setorial do Tabaco; prefeito de Dom Feliciano e vice-presidente da Amprotabaco, Dalvi Soares; prefeito de Canoinhas/SC e presidente da Amprotabaco, Beto Faria; presidente do Sinditabaco, Iro Schünke; presidente e secretário da Afubra, Benício Werner e Romeu Schneider, respectivamente; presidente da Fentifumo, José Milton Kuhnen; diretor-executivo da Abifumo, Carlos Galant e os deputados estaduais Adolfo Brito (PP), Marcelo Moraes (PTB), Edson Brum (PMDB), Pedro Pereira (PSDB) e Zé Nunes (PT).



Pedro Pereira: 'Agronegócio é a saida para sairmos da crise'

Adolfo Brito: 'Temos no RS um mercado amplo esperando uma oportunidade de intercâmbio'

Edson Brum: 'O mercado leiteiro tem muito potencial. Há 10 anos éramos o sexto e hoje o segundo estado que mais produz leite no país'

 

Foto: Leticia Wacholz / Folha do MateDeputados estaduais marcaram presença
Deputados estaduais marcaram presença