Folha no Ar Terra
Opinião

Matriz produtiva regional integrando tabaco e milho

por: Sérgio Klafke
Data: 09/12/2017 | 01:10

Foto: Marcos Eifler / Agência ALRSBrum: integrar produção primária e industrial nos Vales
Brum: integrar produção primária e industrial nos Vales

O Vale do Rio Pardo tem como principal cultura primária e industrial, o tabaco, cujas folhas geraram uma sólida indústria, que exporta para o mundo, gera renda e empregos, no campo e na cidade. O combate ao tabagismo, cada vez mais forte, faz as comunidades regionais pensarem em diversificação. Mas nenhum outro produto agrícola tem rendimento próximo do tabaco. Em pequenas propriedades, de quatro, ou seis hectares, uma família subsiste plantando tabaco, mas terá dificuldades econômicas se trocar o tabaco por outro produto.
Hoje já existe o plantio de milho safrinha na resteva do tabaco, que torna Venâncio o quinto maior produtor do grão no Estado. Ouço que um sistema integrado de produção de milho, além do tabaco, está na pauta das tabacaleiras.
O deputado Edson Brum (PMDB), que é de Rio Pardo e mora em Encantado, me conta que tem falado sobre esse tema com industriais do tabaco no Vale do Rio Pardo e com dirigentes da Cosuel, no Vale do Taquari. A cooperativa produz suínos, frangos e leite, em sistema integrado com produtores, em larga escala, para atender a demanda da sua linha de produtos, e consome muito milho, que tem vindo até do Mato Grosso.
Plantar milho com apoio do sistema integrado do tabaco, que pode oferecer assistência técnica que melhore a produtividade e destinar a produção diretamente ao setor de suínos, aves e bovinos de leite no Vale do Taquari, é uma cadeia produtiva regional que pode significar um salto econômico e a diversificação ainda maior das propriedades, entende Brum, apropriadamente.

 

Unisc anuncia Centro Tecnológico

por: Sérgio Klafke
Data: 09/12/2017 | 01:05

É pra comemorar o anúncio da Unisc de projetar a criação de um Centro Vocacional Tecnológico de Proteína Animal em Venâncio, na área da Favan em Linha Ponte Queimada, na RSC-287. O prefeito Giovane Wickert (PSB) comemora pelo futuro promissor. O ex-prefeito Airton Artus (PDT) diz que iniciou o projeto e também comemora. 'Fui à Brasília com a Unisc fazer o pedido para o CVT de Origem Vegetal que vai sair em Rio Pardo. No ministério  da Ciência e Tecnologia entreguei caderno  do "Polo de Proteína. No meu pronunciamento disse que iríamos nos unir em apoio ao projeto da Unisc em Rio Pardo. Em contrapartida Venâncio iria trabalhar o CVT de Proteína Animal. Iniciamos o debate para a faculdade de Veterinária e fui ao MP em Porto Alegre tratar da área do CVT.'
A Univates instala um Polo EAD no Colégio Sinodal Gaspar Silveira Martins, no dia 21 no auditório da escola e o prefeito Giovane comemora.
Méritos para todos. O mais importante é o futuro que se vislumbra para Venâncio com estes investimentos em educação.

 

O Brasil nos eixos

por: Sérgio Klafke
Data: 09/12/2017 | 01:04

O Governo Temer destaca a recuperação econômica do país. A indústria cresceu 5,3% em outubro. É o melhor resultado desde 2013, quando o crescimento foi de 9,8%. A taxa de juros básica caiu para 7% ao ano, a menor da história. A inflação entrou em queda livre; dos 10,71% de 2016 no final do governo Dilma, para 2,57% em 2017 no governo Temer. Os empregos voltaram; dos 448 mil perdidos em 2016, o país tem saldo de 304 mil empregos criados em 2017.
A roubalheira no governo Temer, o vice eleito com Dilma, continuou igual, menor ou maior que antes, não sabemos, mas o desempenho econômico do pais não tem comparação nos dois períodos deste desastroso governo que o Brasil escolheu em 2014.
O senador tucano paulista Aloysio Nunes, diz que Temer segue linha de ação sugerida por Aécio na campanha de 2014.

 
Páginas:
12345...Próximo
PERFIL

Sérgio Klafke


Diretor de Conteúdo da Folha do Mate, com formação em Ciências Econômicas e registro de jornalista profissional provisionado, tem a vida de trabalho toda ligada ao jornal. Iniciou em julho de 1973, com 12 anos, quando a Folha do Mate tinha nove meses de circulação, como entregador de jornal. Nestes já 40 anos de Folha, atuou em todos os setores. Foi repórter, contato publicitário, diagramador, editor, coordenador comercial e diretor. Como colunista político nas últimas décadas, centra suas ações em palavras de apoio à todas as boas iniciativas e de cobrança àquilo que entende não estar correto.

BUSCA
CATEGORIAS
LINKS ÚTEIS
ÚLTIMOS POSTS