Notinhas

por: Sérgio Klafke
Data: 15/05/2019 | 01:02

* Deputado federal gaúcho Maurício Dziedricki (PTB), que possivelmente será candidato a prefeito pelo partido em Porto Alegre novamente, também informa que recebeu em seu gabinete a revista Perfil Socioeconômico em Brasília. Esse é o propósito da revista produzida pela Folha; divulgar a pujança econômica de Venâncio e nossa microrregião, sua infraestrutura, indicadores sociais e mostrar as oportunidades que aqui se oferecem.

* A entrevista de Lula, concedida da cadeia em Curitiba, para a Folha de São Paulo e El País, deu o que falar. Num dos pontos Lula reafirma que quer debater com o juiz que o prendeu, Sergio Moro, hoje Ministro da Justiça. Em resposta Moro reafirmou que juiz não debate com preso; interroga e prende ou absolve.

* Jacaré Manganelli, que esteve pilchado na Fenachim ao lado de Danino Henien, no estande da GRA Máquinas, empresa dirigida por Rene Heck, me avisou no final da Fenachim que o estande foi o único onde o fogo da churrasqueira não apagou durante a festa. Uma festa.

* Sorteio do mata-mata da Libertadores saiu com Inter x Nacional do Uruguai e Grêmio x Libertad do Paraguai. Os dois tem futebol para passar de fase. Se isso acontecer, o Inter pode pegar o Flamengo e o Grêmio o Palmeiras para disputar duas vagas na semifinal. Se passarem, teremos Gre-Nal na semifinal decidindo vaga para a final da Libertadores. No outro lado do chaveamento, Cruzeiro e River se matam logo nas oitavas para uma possível semifinal contra o Boca, decidindo vaga na final. Essa é a lógica, mas o futebol nem sempre é lógico. A Libertadores recomeça no final de julho.

* Hoje a noite, 20h15min, a Assoeva joga no Poliesportivo contra o Pato do Paraná, campeão da Liga em 2018. Jogo difícil. Jogo para ver o novo técnico Guilherme Verfe em ação.

 

Comentários


PERFIL

Sérgio Klafke


Diretor de Conteúdo da Folha do Mate, com formação em Ciências Econômicas e registro de jornalista profissional provisionado, tem a vida de trabalho toda ligada ao jornal. Iniciou em julho de 1973, com 12 anos, quando a Folha do Mate tinha nove meses de circulação, como entregador de jornal. Nestes já 40 anos de Folha, atuou em todos os setores. Foi repórter, contato publicitário, diagramador, editor, coordenador comercial e diretor. Como colunista político nas últimas décadas, centra suas ações em palavras de apoio à todas as boas iniciativas e de cobrança àquilo que entende não estar correto.

BUSCA
CATEGORIAS
LINKS ÚTEIS
ÚLTIMOS POSTS