Cadê o futebol do Inter?

por: Rui Borgmann
Data: 31/07/2014 | 09:15

Em evidência nos últimos dias, a derrota gremista na Arena e a troca da comissão técnica.

Parecia que a crise pairava apenas sobre o lado azul.

Na noite de ontem, o Inter conseguiu se superar, jogando menos que a pior atuação do time de Enderson Moreira.

Não há o que reclamar do resultado. O time voltou a jogar mal e desta vez a derrota foi inevitável.

O Ceará é líder da Série B e só.

O Inter tem uma folha salarial de R$ 7 milhões e briga pelo título do Brasileirão.

Tem um treinador considerado de elite e pago para resolver.

Tem um dos melhores estádios do mundo.

O Inter não tem o direito de jogar tão mal diante do seu torcedor.

Willians, Paulão, Alan Patrick, Gilberto e Fabrício; e até D"Alessandro não podem produzir tão pouco.

Vendo isso tudo, Aránguiz deve estar torcendo para ser negociado o mais rápido possível.

Ou alguém acredita que um jogador terá condições de jogar por um time todo?

Ah, e parabéns ao Novo Hamburgo pela vaga entre os 16 melhores do país na Copa do Brasil.

A campanha faz lembrar outro clube do Vale dos Sinos.

Em 2004, Mano Menezes levou o pequeno 15 de Campo Bom às semifinais.

 

A última cartada de Felipão

por: Rui Borgmann
Data: 30/07/2014 | 09:32

De modo geral, as opiniões a favor da contratação de Felipão pelo Grêmio foram maioria.

A derrota acachapante para a Alemanha na final da Copa foi esquecida.

Há menos de um mês, o técnico foi escorraçado pela mídia mundial; pelo mais ingênuo torcedor ao especialista.

Felipão foi intitulado como um profissional desatualizado e fora dos padrões para o futebol moderno.

Bastou ser contratado pelo Grêmio para que a aprovação fosse total.

Cadê a coerência nisso tudo?

Bom, treinar a Seleção Brasileira tem um peso; comandar um clube tem outro.

E não é qualquer clube. É o Grêmio, onde Felipão foi projetado para o mundo do futebol há 18 anos.

O torcedor, em sua maioria, não contesta. No entanto teme em dar errado.

A volta de Luiz Felipe provoca uma grande expectativa em gremistas e colorados.

O Grêmio tem um grupo regular, ainda inferior em qualidade ao rival Inter.

E a estreia de Felipão será justamente no Gre-Nal marcado para o Beira-Rio, no dia 10 de agosto.

Uma certeza. É evidente que a contratação de Felipão é uma cartada política e o seu retorno foi apenas pelo seu histórico no próprio tricolor gaúcho.

O técnico não pretende tomar duas cacetadas em meio ano. Vai usar o Grêmio para se reerguer e tentar se despedir da carreira por cima.

A Copa do Brasil talvez seja a competição, teoricamente, mais em conta para o Grêmio acabar com a zica de títulos.

E nela Felipão é especialista. Ganhou quatro, com o Criciúma, com o próprio Grêmio e duas com o Palmeiras.

Aguardemos o desfecho desta história.

 

Renato ou Roth para a ocasião

por: Rui Borgmann
Data: 29/07/2014 | 10:12

Nos últimos anos a direção gremista apostou em treinadores emergentes para montar o grupo.

Silas, Caio Júnior e Enderson Moreira não duraram mais de meio ano no cargo. Todos foram contratados com prazo de validade.

Fica evidente que o erro é de quem contrata.

Sem um planejamento adequado, o Tricolor tem perdido tempo e o torcedor a paciência.

São longos anos sem a sequência de um bom trabalho e títulos relevantes.

Tite seria o único nome de impacto no mercado.

Seu empresário nega a possibilidade de um acerto.

Há indícios de que Celso Roth possa retornar, mas a confiança depositada pela direção do Coxa em seu trabalho deve pesar para que Roth permaneça no Paraná.

Para quem gosta de números, em 2008 Roth foi vice-campeão brasileiro, finalizando a três pontos do São Paulo.

Renato Gaúcho está desempregado.

Com ele, o Grêmio chegou ao vice-campeonato brasileiro de 2013.

Em 2010, Renato substituiu Silas em 18°, deixou o Tricolor em 4° com o melhor ataque do país e assegurou vaga na Libertadores.

Não há ninguém disponível no mercado com a experiência de Renato ou Roth, principalmente pelo histórico no Grêmio em competições por pontos corridos.

 
PERFIL


O esporte sempre esteve presente em minha vida, desde a infância. Como quase todo menino, meu sonho era ser jogador de futebol, mas confesso não sentir frustração alguma por não ter conquistado espaço nos gramados, à medida que uma minoria consegue realização plena na carreira de futebolista.
O Blog do Rui traz informação e opinião sobre o Guarani de Venâncio Aires, sobre a Assoeva na Liga Nacional e Estadual de Futsal, além dos demais esportes de destaque na região. A dupla Gre-Nal também recebe seu espaço.

Curta a FanPage no Facebook: https://www.facebook.com/pages/Blog-do-Rui

'O sorriso enriquece os recebedores sem empobrecer os doadores'.
Mario Quintana

BUSCA
CATEGORIAS
LINKS ÚTEIS
ÚLTIMOS POSTS