Da Europa

Espetáculo de cores nos jardins de Hidcote

por: Solange Silberschlag Beglin
Data: 25/06/2017 | 17:19

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalJardins estão localizados na região de Cotswolds
Jardins estão localizados na região de Cotswolds

Jardins ingleses, de tirar o fôlego!

Desde a primeira vez que visitei os canteiros floridos espalhados pelos rincões  da Terra da Rainha, fiquei deslumbrada pela jardinagem inglesa. Escondido entre estradinhas sinuosas  no meio da paisagem rural  da região dos Cotswolds, no coração da Inglaterra, o jardim de Hidcote Manor  é uma obra de arte cravejada no esplendor da natureza. Nesta semana voltei a visitar este oasis colorido  localizado no vilarejo de Hidcote, entre as cidades de  Stratford-upon-Avon (onde nasceu o poeta e dramaturgo William Shakespeare)  e Chipping Campden, no condado de Gloucestershire.  Considerado um dos jardins mais inspiradores  do país, Hidcote denota poesia no mundo das flores.

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalCottage garden
Cottage garden
Foto: S S Beglin / arquivo pessoalAbundância de cores, por onde se anda ...
Abundância de cores, por onde se anda ...

 Esta obra de arte foi criada  no início do século XX pelo colecionador de plantas e paisagista , Lawrence Johnston. Em 1907 ele adquiriu a propriedade rural de Hidcote Manor e ali iniciou seu sonho de criar um jardim selvagem num espaço  formal. Pioneiro em sua visão de jardinagem, ele  transformou os campos ao redor da  mansão rural  numa área dividida em 'aposentos  verdes', usando plantas e cercas vivas e árvores para separar os espaços.

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalMansão de Hidcote mantém arquitetura original
Mansão de Hidcote mantém arquitetura original
Foto: S S Beglin / arquivo pessoalSinfonia de cores!
Sinfonia de cores!

Johnston trabalhou durante quatro décadas no projeto, trazendo plantas e folhagens  de todo mundo,  mas somente depois de  1948, quando a propriedade foi doada à Fundação Nacional de Patrimônio Público, que o jardim se concretizou  na forma de hoje. 

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalJardim formal
Jardim formal

Os jardins de Hidcote são simplesmente mágicos!

Este  paraíso de flores disperso numa área de quatro hectares é  fonte de inspiração a jardineiros e paisagistas de todo mundo. Hidcote é, na verdade, uma coleção de pequenos jardins, distintos, com sua própria identidade, recortados por alamedas perpendiculares emolduradas por  ciprestes e arbustos. Do jardim das rosas, de topiarias, flores do campo, das  bordas avermelhadas  até a exuberância das  vitórias-regias, é impossível escolher o mais lindo, ou  preferido.

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalRosas perfumadas ...
Rosas perfumadas ...
Foto: S S Beglin / arquivo pessoalJardim de ciprestes e flores brancas
Jardim de ciprestes e flores brancas

Ao caminhar neste labirinto de pérolas perfumadas,  a sensação é  de estar navegando num cenário de conto de fadas,  embalada pela sinfonia de cores vibrantes espalhadas pelos  canteiros abundantes. Em cada espaço, entre uma arcada verde e outra, caminhos sinuosos revelam pequenos jardins secretos, acrescentando charme aos maciços  floridos.

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalarcos verdes vão revelando a magia de pequenos jardins
arcos verdes vão revelando a magia de pequenos jardins
Foto: S S Beglin / arquivo pessoalvitorias-regias em plena floração, lindo demais
vitorias-regias em plena floração, lindo demais

Renques de pétalas mimosas adornam  estátuas e chafarizes, enquanto folhagens  viçosas  e elementos naturais  criam paisagens campestres. Um passeio pleno de magia e inspiração nestes  jardins encantadores. Um  espetáculo divino, a ser contemplado vagarosamente,  saboreando a profusão de fragâncias que paira no ar. O melhor período  para visitar é nesta época  do ano,durante o verão europeu, entre junho e agosto, quando as flores estão vaporosas, no auge de seu esplendor.

Foto: S S Beglin / arquivo pessoallinhas perpendiculares delineam os
linhas perpendiculares delineam os "aposentos verdes"

Os jardins ingleses arrancam suspiros.  Eles são perfeitos e despretensiosos,  aproximando  a imperfeição natural de terrenos acidentados à grandiosidade de avenidas de ciprestes. Os jardins ingleses incorporam  exuberância sem ostentar, seja nos canteiros floridos ou elementos ruprestes. Eles enaltecem a beleza natural da paisagem

Flores azuis!!!!

 

E que paisagem!

Impossível não se encantar nestes jardins ...

Morando aqui do outro lado do oceano há mais de duas décadas, eu sei que sou suspeita para falar, mas continuo acreditando, desde aquela primeira vez que pisei em solo britânico,  que os jardins ingleses são os mais lindos e maravilhosos  do mundo! E o jardim de Hidcote é uma dessas joias preciosas, brilhando sem parar l[a nos confins da Inglaterra rural. 

perfeição!

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalJardim selvagem
Jardim selvagem, no meio da paisagem verdejante
Foto: S S Beglin / arquivo pessoalAdoro essa flor rosa (em inglês foxglove,Digitalis purpurea
Adoro essa flor rosa (em inglês foxglove,Digitalis purpurea)
Foto: S S Beglin / arquivo pessoalA branca também é linda
A branca também é linda

COMO CHEGAR - Carro é a melhor opção. Onibus de Stratford-upon-Avon (a cada duas horas).

INGRESSOS - adulto £11,80 libras (cerca R$ 40,00), menores de 16 anos £5,90 libras (cerca R$ 18,00)

QUANDO VISITAR/HORARIO - durante primavera/verão (melhor época de visitação) aberto diariamente das 10h às 18h

O local conta com dois cafés e um restaurante, um lojinha de souvenirs e uma loja de plantas e artigos de jardinagem 

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalMuitas opções na lojinha de jardinagem
Muitas opções na lojinha dos jardins de Hidcote

Os jardins podem ser visitado durante todo o ano, embora nos meses de inverno (outubro a fevereiro) esteja aberto somente durante o fim-de-semana.

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalEu, me sentindo a rainha das flores!!!! rsrsrs
Eu, me sentindo a rainha das flores!!!! rsrsrs

 

 

 

Exposição de vestidos ícones da princesa Diana

por: Solange Silberschlag Beglin
Data: 14/05/2017 | 16:55

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalPalácio de Kensington, no coração de Londres
Palácio de Kensington, no coração de Londres

Princesa Diana e seus vestidos deslumbrantes! Nesta semana fui conferir de perto a exposição em homenagem à princesa Diana, no Palácio de Kensington, no coração de Londres. Intitulada 'Diana: Sua história de vida através da moda'  (Diana: Her Fashion Story) a mostra reacende o fascínio da princesa de Gales com vários vestidos ícones recontando diferentes fases de sua (breve) vida.

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalTraje deslumbrante, bordado em pérolas e inspirado na era tudoriana, mas que a imprensa britânica apelidou de vestido Elvis Presley devido à gola alta
Traje deslumbrante, bordado em pérolas e inspirado na era tudoriana, mas que a imprensa britânica apelidou de vestido Elvis Presley devido à gola alta

Desde a famosa blusa em tom rosa chá, vestida para as fotos de noivado com príncipe Charles, herdeiro do trono britânico, até os vestidos de noite deslumbrantes, o impacto de cada peça é supreendente.

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalBlusa usada para os retratos de noivado virou ícone nos anos 80
Blusa usada para os retratos de noivado virou ícone nos anos 80

A exposição conta com trajes assinados pelos estilistas  preferidos da princesa como David Emanuel, Versace, David Sasson, Victor Edelstein, Catherine Walker entre outros. No total são 25 peças usadas  em suas aparições públicas, eventos filantrópicos, de trabalho e  gala cobrindo o período de casamento e após o divórcio em 1992.

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalMais um famoso fotografado para revista Vogue e assinado por Versace
Mais um famoso fotografado para revista Vogue e assinado por Versace
Foto: S S Beglin / arquivo pessoalJardim em tom branco para homenagear a princesa
Jardim em tom branco para homenagear a princesa

Da jovem e  tímida princesa  até a mulher madura e independente, com o tempo  Lady Di foi ganhando confiança e a exposição capta justamente esta  evolução no estilo da princesa. Durante as décadas de  80 e 90 Lady Di sacudiu o mundo da moda tornando-se  a mulher mais fotografada em todo mundo. Ela rapidamente cativou o coração de milhões, espalhados em cada canto do planeta. A 'princesa do povo' usava seu guarda-roupa para se comunicar com o resto do mundo.

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalPeças do
Peças do "guarda-roupa de trabalho" dos anos 90, e assinadas pela estilista Catherine Walker fazem parte da exposição

Repetia vestidos florais (e alegres!) para visitas a hospitais e centros infantis, dispensava  luvas,  um protocolo da realeza que ela abandonara  logo cedo, porque  para ela o contato  pessoal era mais importante. Nunca usou chapéu ao visitar crianças, porque como ela própria dizia, 'Você não consegue abraçar uma criança vestindo um chapéu'.

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalRomanticismo dos anos 80
Romanticismo dos anos 80

Seu carisma e amor ao próximo fizeram dela muito mais que uma princesa com passado aristocrático. Ela se transformou  num ícone,  grande  idealizadora de projetos filantrópicos,  em prol das classes menos favorecidas, crianças,  doentes,  portadores de aids, mineiros terrestres,  atravessando fronteiras onde nunca antes a monarquia britânica tinha tocado.

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalVestido todo rendado, azul marinho, ficou famoso quando Lady Di dancou com John Travolta num evento oficial na Casa Branca
Vestido de veludo, todo detalhdo em azul marinho, ficou famoso quando Lady Di dançou com John Travolta num jantar de gala na Casa Branca em 1985
Foto: S S Beglin / arquivo pessoalMuito brilho e ombreiras marcam a moda dos anos 80
Muito brilho e ombreiras marcam a moda dos anos 80

E durante sua trajetória usou  a moda para repassar sua mensagem.  Neste ano, em agosto,  marca o aniversário de  20 anos de sua partida trágica e repentina, aos 36 anos,  num acidente de trânsito em Paris, em 1997.  Durante este ano o Palácio de Kensington, onde Lady Di morou durante 15 anos, estará organizando eventos diversos para relembrar a data com a exposição de vestidos como peça central.

Os jardins do palácio também prestam homenagem à princesa, com canteiros de flores predominantemente na cor branco, criando um cenário sereno, de paz e  gratidão  à princesa  que inspirou milhões e cuja história continua a brilhar... A exposição fica aberta até fevereiro de 2018.

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalUm dos vestidos usados em suas primeiras aparições públicas
Um dos vestidos usados em suas primeiras aparições públicas

 

INGRESSOS -  £17,00 libras adulto, £13,50 estudantes e pessoas acima de 60 anos. Crianças entrada gratuita. Recomendo fazer agendamento online, principalmente para os meses de verão aqui (julho e agosto) - link http://www.hrp.org.uk/kensington-palace/visit-us/informa%C3%A7%C3%B5es-sobre-kensington-palace/#gs.KA1mYtI . Jardins e parque têm entrada livre.

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalDiana sacudiu o mundo da moda
Diana sacudiu o mundo da moda

Entrada dá acesso ao Palácio Kensington que é magnífico. Já contei aqui sobre o palácio, confira o link http://www.folhadomate.com/blog/da-europa70/0000/9344600

Foto: S S Beglin / arquivo pessoal300 anos de história no Palácio de Kensington
300 anos de história no Palácio de Kensington
Foto: S S Beglin / arquivo pessoalEuzinha, contagiada pela energia deste lugar maravilhoso
Euzinha, contagiada pela energia deste lugar maravilhoso

 HORARIO DE ABERTURA - Março a outubro aberto das 10h às 18h. Novembro a fevereiro das 10h às 16h.

COMO CHEGAR - Metrô linha vermelha, Central Line, estação Queensway

 

 

400 anos de história na Mansão de Chastleton

por: Solange Silberschlag Beglin
Data: 12/05/2017 | 16:56

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalMansão pertenceu à mesma família durante quatro séculos
Mansão pertenceu à mesma família durante quatro séculos

Nesta semana retornamos à região dos Cotswolds, minha preferida! Já comentei aqui no blog várias vezes sobre este distrito bem no coração da Inglaterra,  caracterizado por paisagens idílicas e um emaranhado de vilarejos encantadores. Para conhecer a verdadeira Inglaterra é preciso,  justamente,  aventurar-se pelo interior, recortando estradinhas estreitas e descobrindo rincões preciosos escondidos entre colinas verdejantes e riachos de água límpida.

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalBiblioteca
Foto: S S Beglin / arquivo pessoalMuitos quadros antigos emolduram as paredes impregnadas de história
Muitos quadros antigos emolduram as paredes impregnadas de história

A região de Cotswolds deslumbra a qualquer um, até mesmo os menos aficcionados pela vida pacata provinciana. Vilarejos com construções que remontam aos séculos passados esbanjam charme e tranquilidade, transportando visitantes ao passado. A Mansão de Chastleton, localizada no vilarejo de mesmo nome, perto de Moreton-in-Marsh, na região dos Cotswolds, é uma dessas construções formidáveis recheada de história. O casarão foi construído entre 1607 e 1612, quando o Brasil recém despontava nos mapas e no Rio Grande do Sul viviam apenas tribos indígenas.

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalMuita história na mansão!
Muita história na mansão!
Foto: S S Beglin / arquivo pessoalUma das tantas salas de jantar
Uma das tantas salas de jantar

A mansão de Chastleton continua intacta, muito bem conservada, tendo sobrevivido a conflitos e invasões que marcaram a história britânica.  Durante quatro séculos perteceu à mesma família aristocrata, sendo passada de geração à geração até 1991, quando foi vendida à National Trust, a Fundação de Patrimônio Histórico do Reino Unido e entidade não governamental  que mantém centenas de mansões e palácios rurais em todo país. Paredes impregnadas pela história formam um plenário silencioso e intrigante a todos visitantes. A impressão é de julgamento, a  cada passo dado  no recinto. Já na entrada a mansão impressiona com a fachada dupla de torres construídas no estilo jacobiano. No hall de entrada, sombrio  e emoldurado por quadros de antepassados da família, a lareira acesa desperta o clima medieval da mansão. Dali em diante, cada cômodo retrata sua própria história.  Voluntários da Fundação vão contando anedotas sobre membros da família e curiosidades de suas vidas no passado.

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalPrataria antiga no hall de entrada
Prataria antiga no hall de entrada
Foto: S S Beglin / arquivo pessoalDecoração denota a vida campestre dos antepassados
Decoração da cozinha denota a vida campestre dos antepassados

A mansão se espalha por três andares com decoração original na maioria dos aposentos. Por onde se olha tem um pedacinho da história, em grande ou pequeno detalhe. Eu adoro visitar palácio rurais. Fico encantada com tanta história num lugar só. Em Chastleton fiquei impressionada com a originalidade da mansão.  Tapeçaria flamenga embeleza quartos e salas de jantar. Tantas salas, e todas caracterizadas por mobília antiga. Decoração trabalhada em madeira é predominante nas paredes e inclusive nas camas. Diferente de outros palácios que já visitei aqui na Inglaterra, a mansão de Chastleton exala irreverência. Está longe da ostentação e requinte dos palácios neoclássicos.

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalMadeira se destaca na decoração interior
Madeira se destaca na decoração interior
Foto: S S Beglin / arquivo pessoalGaleria no último andar
Galeria no último andar

A decoração interior, muito bem conservada, denota uma mescla de decadência e excentricidade. Ela é sublime em sua imperfeição.  Subindo e descendo a escadaria de madeira vamos contemplando portas trabalhadas e cristaleiras repletas de porcelana chinesa. Se no terceiro andar a longa galeria de assoalho com tábuas gastas e rangendo sem parar, impressiona pelo teto em abóboda mais longo da Inglaterra, a cozinha, no andar térreo, é um espetáculo medieval com um fogão original do século XVII. Utensílios 'modernos' do ínicio do século XVIII e ainda em funcionamento fazem da cozinha uma espécie de museu vivo.

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalCozinha foi usada até 1991
Cozinha foi usada até 1991

Aliás, o casarão todo transpira história! Nossa visita terminou com uma longa caminhada percorrendo os jardins em torno da mansão. De um lado, flores do campo adornam  bordas irregulares da trilha e do outro, a perfeição dos canteiros de topiarias complementam a grandiosidade da construção.  A essência da cultura britânica está aqui, na província interiorana e bucólica, pincelada por  paisagens rurais, casarios antigos e majestosos palácios.

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalJardins lindos em torno do palácio rural
Jardins lindos em torno do palácio rural

 

COMO CHEGAR -  Distante cerca de 150km de Londres, a melhor opção é de carro para visitar outros vilarejos próximos como Stow-on-the Wold, Moreton-in-Marsh, Chipping Norton entre tantos outros na belissíma região de Cotswolds. Existe a opção de trem (cerca de duas horas de viagem) da estação Paddington até o vilarejo de  Moreton-in-Marsh e depois táxi até a mansão (10min).

 HORÁRIO DE ABERTURA -  de abril à dezembro, das 12:30 às 17horas. Ingressos no local - £10,50 libras adulto ; £6,00 criança

 

 
Páginas:
12345...Próximo
PERFIL

Solange Silberschlag Beglin


Há 22 anos morando na Europa com meu marido inglês e nossos três filhos, adoro viajar, renovar conceitos e assimilar novas culturas. Nesta longa trajetória já morei em Roma durante quatro anos e meio, dois anos na Líbia, quatro anos em Paris, dois anos em Minsk, capital da Bielorússia, e atualmente moro em Londres. Na terra da rainha Elizabeth estão as raízes da nossa família. Entre uma mudança e outra, ao longo dos anos a bagagem cultural foi aumentando e enriquecendo a alma. Vou contar um pouco aqui neste blog justamente sobre as diferenças culturais, estilo de vida e tradições do velho continente. Vou relatar minhas viagens, sempre com várias dicas, assim como fatos interessantes e pitorescos da vida cotidiana na Europa. Viaje comigo e compartilhe aqui também a sua experiência!

BUSCA
CATEGORIAS
LINKS ÚTEIS
    ÚLTIMOS POSTS