Da Europa

Museu de Rumsiskes retrata a vida lituana no campo

por: Solange Silberschlag Beglin
Data: 12/05/2019 | 11:48

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalMuseu ao ar livre está localizado a 90km de Vilnius
Museu ao ar livre está localizado a 90km de Vilnius

  A Lituânia  faz fronteira com a Polônia, Belarus, Letônia e  Kaliningrado (território russo). Este pequeno país no norte da Europa passa desapercebido no mapa mundial mas sua história é incrivelmente rica. Até 1990 esta nação guerreira fazia parte da União Soviética e antes disso fora sufocada durante um século pelo Império Russo. No entanto, os lituanos têm  um passado que remonta às margens  de duas civilizações antigas - Latina e Bizantina. Era um  reino pagão fundado no século XIII pelo rei Mindaugas. Ao lado de outros dois pequenos países - Letônia e Estônia - a Lituânia completa o charmoso  trio banhado pelo mar Báltico. Com tanta história a ser lembrada não faltam palácios, museus e monumentos para nos mostrar um pouco da vida de outros tempos.

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalLagoa de Kaunas é uma das atrações do parque
Lagoa de Kaunas é uma das atrações do parque

 

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalMuseu ao ar livre e um dos maiores da Europa
Museu ao ar livre e um dos maiores da Europa

Com a chegada da primavera no hemisfério norte nos últimos dias fomos brindados com dias maravilhosos de sol brilhante e temperatura agradável. O tempo bom lá fora se transforma em convite irrecusável para conhecer rincões pelo interior e que marcaram a história do país. E assim fomos descobrir o Museu Nacional Etnográfico em Rumsiskes, a 90km de Vilnius.

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalFachadas coloridas do vilarejo modelo
Fachadas coloridas do vilarejo modelo

Situado no meio de uma floresta de pinheiros cobrindo 190 hectares e recortado pela lagoa de Kaunas, o museu a céu aberto retrata a vida no campo na Lituânia de antigamente. O cotidiano rural é representado através de complexos arquitetônicos em pequenos povoados e propriedades do interior.

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalMoinho faz parte das propriedades rurais da Lituânia
Moinho faz parte das propriedades rurais da Lituânia
Foto: S S Beglin / arquivo pessoalCasinhas simples reproduzem a vida de outros, tal e qual!
Casinhas simples reproduzem a vida de outros, tal e qual!

 Trata-se de uma coleção de mais de 150 construções típicas da Lituânia dos séculos passados decoradas tal e qual como naquela época. O museu é dividido pelas regiões  do país com exemplares arquitetônicos distintos. Um vilarejo modelo no centro do parque reproduz cada detalhe da vida  de outros tempos. Escondidos atrás de fachadas antigas encontram-se escolas, igrejas, butecos, mercearias, uma livraria, garagem de carroças além de pequenas residências. Cada construção representa um pedacinho da história da vida rural na Lituânia durante os séculos XVIII e XIX.

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalVila modelo
Vila modelo
Foto: S S Beglin / arquivo pessoalTelhando de palha marca as construções mais antigas
Telhando de palha marca as construções mais antigas

  Para visitar o museu ao ar livre é preciso caminhar bastante! Ou para os menos adeptos ao exercício físico o museu oferece passeios de carroça ao preço de 2 euros, para conhecer as principais atrações.  As propriedades rurais estão espalhadas em cada canto do parque gigantesco com lindas estâncias de casarios cercados por  galpões, estrebarias e moinhos. Nas principais construções voluntários vestidos em trajes típicos contam um pouco da história e cultura do povoado.

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalMuseu conta com uma mostra de carroças e carros antigos
Museu conta com uma mostra de carroças e carros antigos

 A arquitetura simples das casinhas  de madeira com janelas simétricas me fez lembrar o interior da minha cidade natal,  Venâncio Aires no estado do Rio Grande do Sul. Aliás, quase tudo recorda, de certa maneira, a vida dos agricultores na colônia. É interessante imaginar que do outro lado do oceano, no norte da Europa, os lituanos compartilhavam as mesmas ferramentas rudimentares  e estilo de vida dos imigrantes do interior do Rio Grande do Sul.

Foto: S S Beglin / arquivo pessoaldecoração modesta nas casinhas de agricultores
decoração modesta nas casinhas de agricultores
Foto: S S Beglin / arquivo pessoalarquitetura tipica do século XIX no interior da Lituânia
arquitetura tipica do século XIX no interior da Lituânia

  Modestos aposentos nas  casinhas de chão batido e telhado de palha representam a vida no final dos anos de 1700. A mobília simples limitava-se ao essencial -cama, mesa e banco-  com peças de madeira esculpidas artesanalmente. Nas construções de 1800 percebe-se a diferença na arquitetura com assoalho de madeira e mais aposentos para abrigar a família.

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalLivraria dos anos de 1950
Livraria dos anos de 1950

O recinto principal abrange sempre a cozinha e sala de estar com forno à lenha e utensílios rústicos de madeira ou ferro. A decoração mostra tapeçaria artesanal com motivos folclóricos nas cores vermelho e branco. Galpões ao lado de algumas casas servem como oficinas de trabalho, criando diversos produtos  de madeira, como  tarras, utensílios de cozinha, tamancos e ferramentas. 

    

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalFabricação de tamancos de madeira fazia parte do dia-a-dia no campo
Fabricação de tamancos de madeira fazia parte do dia-a-dia da vida no campo

  

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalPara quem não quer caminhar muito pode-se passear de carroça
Para quem não quer caminhar muito pode-se passear de carroça

A agricultura de subsistência  é representada  em pequenas hortas na frente das casinhas e onde são cultivados hortaliças e verduras como funcho, batata, beterraba e repolho. Estes legumes formam a base da maioria dos pratos típicos da Lituânia. O museu de Rumsiske destaca a arquitetura camponesa lituana e estilo de vida rural dos tempos passados. Caminhando  pelas trilhas verdejantes além de avistar os  diferentes tipos de assentamentos do país vivemos um pouco do folclore e da cultura de 250 anos atrás.

 

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalOlha eu ai! espiando na janela....
Olha eu ai! espiando na janela....

 

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalEm cada vilarejo tinha sempre uma igrejinha
Em cada vilarejo tinha sempre uma igrejinha

 

 

 

Vida na Lituânia: feira de Kaziukas anuncia a chegada da primavera em Vilnius

por: Solange Silberschlag Beglin
Data: 09/03/2019 | 16:20

Lituanos saúdam a primavera na feira mais antiga do país

 Se no resto da Europa o prenúncio da primavera se dá através das primeiras flores, retorno das aves migratórias e dias mais quentes, aqui em Vilnius a chegada da primavera é anunciada com a histórica feira de Kaziukas que acontece todos os anos nos primeiros dias de março. Os termômetros continuam a marcar temperaturas negativas nesta época, sem sinal algum de floração na terra, mas mesmo assim os lituanos se empolgam com o clima de renovação que o famoso mercado a céu aberto traz.

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalRuas lotadas durante a feira de Kaziukas
Ruas lotadas durante a feira de Kaziukas

 

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalTamancos de madeira esculpidos a mão
Tamancos de madeira esculpidos a mão

Durante o fim de semana de 1 Março a 3 Março 2019  a Lituânia inteira se divertiu pelas ruas de Vilnius. A pequena capital estava toda enfeitada, revestida de amarelo, verde e vermelho, cores da bandeira lituana, com as ruas tomadas por barraquinhas e estandes. E abarrotada de gente! A feira de Kaziukas é o maior evento do país, destacando o folclore, culinária, artesanato e antigas tradições da Lituânia.

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalRei da feira?
Rei da feira?
Foto: S S Beglin / arquivo pessoalFolclore regional pelas ruas de Vilnius
Folclore regional pelas ruas de Vilnius

Um festival da primavera  respingando novos ares na população. Durante três dias o centro histórico de Vilnius foi  transformado numa nuvem cultural  efervescente, atraindo centenas de milhares de visitantes. Com 416 anos de história a feira anual denota o espírito empreendedor e guerreiro desta nação de pouco menos de 3 milhões de pessoas. A feira destaca a diversidade cultural do país, com expositores de todas regiões.

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalMuitos bolos e pães tipicos de cada região da Lituania
Muitos bolos e pães tipicos de cada região da Lituania
Foto: S S Beglin / arquivo pessoalCentro histórico de Vilnius ficou lotado
Centro histórico de Vilnius ficou lotado

 Caminhando pelas fileiras de tendas alinhadas pelas ruelas de Vilnius fiquei a me perguntar: Quem é  Kaziukas? E por que há uma feira em homenagem a ele? Bastou conversar com alguns expositores para rapidamente descobrir que o evento fora sediado pela primeira vez em 1604 (quando o sul do Brasil sequer tinha sido colonizado!), em homenagem à canonização de São Casimiro, filho do rei da Polônia e Grão-Duque da Lituânia, Casimiro IV. Conhecido por sua devoção e generosidade com os doentes e pobres, São Casimiro  (carinhosamente apelidado de Kaziukas) é o santo padroeiro da Lituânia e seu túmulo se encontra  na Catedral de Vilnius.

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalsementes de linho
sementes de linho
Foto: S S Beglin / arquivo pessoalpartida de hoquei no gelo no centro de Vilnius
partida de hoquei no gelo no centro de Vilnius

 Repleta de canções, trabalhos manuais  e comida deliciosa, a feira é um dos eventos mais esperados dos lituanos. Famílias inteiras se deslocam à capital para entrar no clima eufórico e, é claro, comprar alguma lembrancinha para levar para casa. A "verba", símbolo da feira, é uma das comprinhas obrigatórias! Este arranjo de flores e ervas secas (mais de 150 variedades) amarradas  numa vara de madeira evoca a nova estação, uma tradição que remonta à séculos. São geralmente flores do campo e ervas colhidas no quintal e transformadas em belíssimos trabalhos. Aderindo à cultura lituana, acabei voltando  para casa com dois arranjos que agora embelezam nossa sala de estar!

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalArranjos florais de todos os tipos!
Arranjos florais de todos os tipos!
Foto: S S Beglin / arquivo pessoalVerba, simbolo da feira!
Verba, simbolo da feira!

  

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalEssas flores me fizeram lembrar os arranjos da minha Vo Hilda (in memoriam)
Esses arranjos me fizeram lembrar o jardim de flores secas da minha Vo Hilda (in memoriam)

Entre artesãos e pequenas agroindústrias, as estandes destacavam trabalhos e produtos típicos do país mas que raramente aparecem nas prateleiras das grandes lojas e supermercados. A lista de produtos oferecidos é enorme. Entre eles uma variedade incrível de produtos e apetrechos estavam à escolha  dos visitantes: cestos de vime, confecção de lã e linho, objetos decorativos esculpidos em madeira, cerveja artesanal, sucos, geleias, mel, pão e biscoitos, bolos de gengibre, utensílios de cozinha de madeira, lenços pintados a mão, bijuterias de âmbar e tanto, tanto mais.

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalMuitas estandes de cerveja artesanal de todo país. Muito boa a cerveja lituana!
Muitas estandes de cerveja artesanal de todo país. Muito boa a cerveja lituana!
Foto: S S Beglin / arquivo pessoalVai um porquinho ai?
Vai um porquinho ai?

 Nas barracas de salsichões de porco, bacon, carnes e peixe defumado tinha sempre fila,  pois fazem parte do prato diário dos lituanos. Sem falar nos quiosques oferecendo pratos fresquinhos e tradicionais, como a cepelinai, uma espécie de bolinho de batata recheado com molho de carne de porco. A feira é  um verdadeiro festival de aroma e sabor!

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalLituanos adoram carnes defumadas e salsichas
Lituanos adoram carnes defumadas e salsichas

Na praça da Catedral uma estande adocicada mostrava ao vivo como fazer a famosa torta lituana em forma de pinheiro (Sakotis) no forno com espeto rotatório. Enquanto uma senhora acrescentava a massa carregada de açúcar e ovos, farinha, manteiga e creme de leite, a ajudante ia rodando o espeto, tostando no fogo aberto e criando uma torta  bem diferente daquelas que estamos acostumados no Brasil.

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalTorta sakotis é adorada pelos lituanos e faz parte das comemorações especiais como casamento, batizado e aniversários
Torta sakotis é adorada pelos lituanos e faz parte das comemorações especiais como casamento, batizado e aniversários
Foto: S S Beglin / arquivo pessoalPeixe defumado, outro favorito dos lituanos
Peixe defumado, outro favorito dos lituanos

 

TAMANCOS DE MADEIRA

 

 Enquanto passeava pelas barraquinhas da feira de Kaziukas, maravilhada pela riqueza cultural  lituana, conheci Vystautas Semelis, artesão de madeira e pedra-sabão. Com a ajuda de uma amiga lituana na tradução conversei um pouco com o simpático senhor de 65 anos. Desde jovem Semelis cria trabalhos manuais. Embora sua carreira tenha sido como engenheiro, ele sempre se dedicou à produção artesanal. Casado, com um filho, ele iniciou fazendo esculturas em pedra e mais tarde resolveu trabalhar com madeira, fabricando tamancos. Ele contou que antigamente, no final dos 1700 até o início do século XX, os tamancos de madeira eram o calçado mais usado pelos agricultores lituanos durante o trabalho diário no campo pois tinham uma grande vantagem:  eram à prova d"água! Hoje em dia Semelis continua a propagar esta tradição de outros tempos produzindo tamancos para agricultores da região onde mora, no nordeste da Lituânia.

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalSemelis mostrando sua produção de tamancos!
Semelis mostrando sua produção de tamancos!
Foto: S S Beglin / arquivo pessoalTrabalhos delicados usando flores e ervas secas
Trabalhos delicados usando flores e ervas secas
Foto: S S Beglin / arquivo pessoalNinguém volta para casa de mãos vazias ..
Ninguém volta para casa de mãos vazias ..

 

 

Como é viver no inverno rigoroso do norte da Europa?

por: Solange Silberschlag Beglin
Data: 02/02/2019 | 14:47

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalInverno na Lituânia significa cenários encantadores
Inverno na Lituânia significa cenários encantadores

Neste final do mês de janeiro completamos três meses morando na Lituânia. Três meses de inverno. Três meses de frio congelante em Vilnius! Situada no nordeste da Europa, a Lituânia é um país pequeno com população esparsa e em declínio. Esta nação guerreira tem território diminuto, quatro vezes menor que o estado do Rio Grande do Sul! Mas é, sem dúvida, infinitamente mais gelada que as terras gaúchas.

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalAdoro inverno com neve
Adoro inverno com neve

 

 Durante o período de 2012 a 2015 vivemos em Minsk, capital da Bielorrússia, e pela primeira vez enfrentei as agruras do clima glacial russo considerado um dos  mais rigorosos do mundo. No entanto, a realidade aqui em  Vilnius é ainda mais gélida, marcada por um inverno extremo e tanta  neve. Com a localização mais nórdica de todas as outras capitais que já tive o privilégio de morar, a experiência de vida na capital lituana vem nos mostrando que a proximidade do polo norte é realmente determinante no clima gelado e duração da estação.

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalLituanos se divertem na neve
Lituanos se divertem na neve
Foto: S S Beglin / arquivo pessoalIgreja de Santa Ana, no centro de Vilnius, tem mais de 500 anos
Igreja de Santa Ana, no centro de Vilnius, tem mais de 500 anos

 Desde que nos mudamos para o  país báltico muitos amigos e leitores vem me mandando  mensagens perguntando justamente sobre o inverno lituano. Como é o dia-a-dia neste clima congelante? Como tu consegues suportar tanto frio? É possível transitar com tanta neve? foram algumas das perguntas que recebi  nesta semana. E assim vou tentar saciar esta curiosidade dos conterrâneos contando um pouco aqui como é viver no inverno rigoroso da Lituânia.

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalPara sair é preciso estar bem agasalhado!!! de preferência tudo forrado com pele
Para sair é preciso estar bem agasalhado!!! de preferência tudo forrado com pele

 A estação do frio no norte da Europa é bem mais longa do que no resto do continente. Nos países do Mediterrâneo, por exemplo, o inverno chega a ser agradável de tão curto! A grande diferença está na duração, são pelo menos quatro meses ininterruptos aqui (de novembro a meados de março); e, é claro, na temperatura. Temperaturas negativas, dia e noite, são a norma enquanto a neve é  presença absoluta, cobrindo as imperfeições da natureza e transformando o horizonte num manto branco resplandecente. Aqui neva praticamente todos os dias em janeiro, principalmente de madrugada. Lagos  e rios congelam. E para sair na rua é preciso estar bem agasalhado. O frio daqui não tem nada a ver com o frio do sul do Brasil. Aqui é congelante!

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalNeva muito durante o inverno na Lituânia
Neva muito durante o inverno na Lituânia

 Enquanto em muitos países europeus onde raramente cai neve  os esporádicos flocos gelados acabam provocando  vários problemas, de circulação, escolas fecham, vôos são cancelados, por aqui existe uma estrutura de serviços muito eficiente para lidar com a neve incessante. A vida continua normalmente embora a população toda se prepara no mínimo detalhe para enfrentar os longos meses de clima gelado.

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalLimpeza da neve garante segurança aos motoristas e pedestres
Limpeza da neve garante segurança aos motoristas e pedestres

 

 Aqui ninguém passa frio no aconchego do lar, nem usa casacão dentro de casa! A grande maioria  das moradias são construídas com isolamento térmico e calefação distribuída por todos cômodos. Muitas casas, em especial as mais antigas, contam com lareiras. As janelas são geralmente duplas ou até mesmo com vidro triplo garantindo vedação completa. Em apartamentos mais modernos o aquecimento interno, incluindo piso e assoalho,  é padrão. Pelo interior do país, as residências mais tradicionais contam  sempre com uma sala especial para sauna (seca e a vapor), muito usada  pelos lituanos nos meses invernais. A grande diferença do inverno do Brasil é justamente isso, aqui faz frio fora mas dentro dos ambientes, seja em casa ou nas lojas e tudo bem quentinho! Ás vezes até demais...

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalUm batalhão de servidores públicos, muitos desempregados mas recebendo auxilio do governo, mantêm as ruas e calçadas limpas
Inúmeros desempregados, mas recebendo auxilio do governo, mantêm as ruas e calçadas limpas

 Há vida no inverno e há vida no verão, comentou uma senhora lituana com quem conversei nesta semana. No inverno, a vida muda de ritmo. Tudo leva mais tempo. Para sair de casa, por exemplo, temos que nos entrouxar, principalmente se estaremos na rua por um tempo.  Só fica de fora o rosto! E para evitar o risco de queimadura devido ao vento gelado, é importante hidratar a pele com creme especial. Aliás, a hidratação de todo corpo é fundamental pois o inverno aqui é seco e com a calefação e água quente a pele acaba ressecando facilmente.  Se for sair de carro também leva mais tempo, são pelo menos quinze minutos a mais limpando toda neve acumulada. Aqui todo mundo deixa o carro na rua e o acessório indispensável no veículo  é a escova de cabo longo para tirar a neve.

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalCarros ficam na rua mesmo! e claro, cobertos de neve ,,
Carros ficam na rua mesmo! e claro, cobertos de neve ,,

 As roupas, calçados  e acessórios de inverno são sempre  forrados. Botas são essenciais e aqui encontramos aquelas com solado falso térmico e garras para evitar quedas, perfeitas para a caminhada na neve.  Pelas ruas de Vilnius percebo as lituanas sempre muito elegantes e bem protegidas do frio, vestindo muita pele. Casacões longos e  impermeáveis com capuz de pele  também são muitos usados principalmente em dias de neve incessante. Poucas pessoas usam guarda-chuva quando neva. Mesmo com temperatura abaixo de zero, as famílias se divertem ao ar livre caminhando no parque, inclusive os bebês no carrinho, esquiando ou deslizando em trenós cerro abaixo  na neve. Inverno na Lituânia tem diversão!

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalCaminhada no parque, obrigatória! com ou sem neve
Caminhada no parque, obrigatória! com ou sem neve

 

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalE o Chimarrão nos acompanha
E o Chimarrão nos acompanha

Os carros são adequados para rodar sob temperatura negativa. Durante os meses da estação gelada, a partir da primeira semana de novembro é obrigatório o uso de pneus específicos para o inverno, antiderrapante. A capacidade da bateria é  ampliada e o  limpador de pára-brisa  mais potente com líquido anticongelante.

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalMuita neve aqui no norte da Europa
Muita neve aqui no norte da Europa

 

 A operação  'tira neva'  da prefeitura se encarrega de remover os flocos acumulados  garantindo a segurança nas rodovias e cidades. Caminhões, tratores e máquinas específicas para retirar  neve estão por toda parte, alinhados ao longo das estradas no combate contra o gelo que se forma no chão.Um batalhão de servidores municipais, munidos de pás e escovas, trabalham na limpeza de calçadas, escadarias  e caminhos pelos parques, assim como na colocação de sal pelas vias públicas para facilitar o descongelamento da neve. Um fato interessante é que a limpeza de entradas particulares e pátios é de responsabilidade do proprietário. E assim é normal ver na frente das casas pás enormes e até mesmo máquinas tira-neve elétricas, bem parecidas com as máquinas de cortar grama! 

 

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalNeve cobre as imperfeições do inverno
Neve cobre as imperfeições do inverno criando ...
Foto: S S Beglin / arquivo pessoalPaisagem que nos faz sonhar
... Paisagens que nos faz sonhar

 

 O inverno na Lituânia  é sem dúvida uma estação desafiadora. Com a atitude certa, no entanto, vamos desbravando as agruras do clima gelado seja através de um passeio charmoso pelas ruelas antigas do centro histórico ou  contemplando a paisagem de neve deslumbrante.

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalSempre contente em poder compartilhar essa nova experiência na Lituânia
Sempre contente em poder compartilhar essa nova experiência na Lituânia

 

 
Páginas:
12345...Próximo
PERFIL

Solange Silberschlag Beglin


Há 22 anos morando na Europa com meu marido inglês e nossos três filhos, adoro viajar, renovar conceitos e assimilar novas culturas. Nesta longa trajetória já morei em Roma durante quatro anos e meio, dois anos na Líbia, quatro anos em Paris, dois anos em Minsk, capital da Bielorússia, e atualmente moro em Londres. Na terra da rainha Elizabeth estão as raízes da nossa família. Entre uma mudança e outra, ao longo dos anos a bagagem cultural foi aumentando e enriquecendo a alma. Vou contar um pouco aqui neste blog justamente sobre as diferenças culturais, estilo de vida e tradições do velho continente. Vou relatar minhas viagens, sempre com várias dicas, assim como fatos interessantes e pitorescos da vida cotidiana na Europa. Viaje comigo e compartilhe aqui também a sua experiência!

BUSCA
CATEGORIAS
LINKS ÚTEIS
    ÚLTIMOS POSTS