Folha no Ar Terra
Tradicionalismo

Quer saber quem vem?

por: Beatriz Colombelli
Data: 20/04/2018 | 16:35

Foto: Júlio Fotografias / DivulgaçãoHamilton Alexandre do Amaral e Ariane Paim de Almeida, de Passo Fundo, abrem o concurso de Danças Gaúchas de Salão
Hamilton Alexandre do Amaral e Ariane Paim de Almeida, de Passo Fundo, abrem o concurso de Danças Gaúchas de Salão, no Palco Super Len

No Parque Municipal do Chimarrão o entrevero está bonito. Começou nesta sexta-feira, 21, com abertura oficial o 4º Festival do Churrasco e Chimarrão. Como diz nossa editora Letícial Wacholz; "É uma mini-Fenachim". E certamente será. Tudo preparado para bem receber todos os visitantes, até o domingo, 22, quando mais uma vez será imperdível. 

De um projeto da prenda Marina Mayer, em 2015, com apoio da Folha do Mate e Terra FM, o evento passa a ser feito a muitas mãos, para celebrar a nossa bebida simbolo - e - alusivo ao Dia do Churrasco e Chimarrão - que vamos comemorar no dia 24. 

A partir das 9h, domingo, tradicionalistas de cinco Regiões se aprochegam ao Parque com suas Invernadas Artísticas, representantes em Danças Gaúchas de Salão e também na modalidade Declamação. 

Para os 21 grupos de Danças Tradicionaiso palco será no Ginásio de Exposições. Os 41 declamadores, nas categorias feminino e masculino se apresentam no Auditório e os 34 pares de Danças Gaúchas de Salão terão o Palco Super Lenz para apresentar os ritmos gauchesco.

Na Organização a Associação Tradicionalista Venâncio-Airense (ATVA), coordenado por Dalmo Mayer, com apoio da 24ª Região Tradicionalista e Prefeitura de Venâncio Aires.  Premiação em dinheiro e troféus serão entregues aos vencedores até o terceiro lugar.


 

 

Entidades culturais do RS recebem homenagem do Senado

por: Beatriz Colombelli
Data: 16/04/2018 | 19:59

Foto: arte/Luana Andrade / Folha do Matexx
A Comissão Gaúcha de Folclore (CGF), será homenageada no plenário do Senado Federal, dia 23, exatamente no dia que foi criada há 70 anos, por Dante de Laytano. As homenagens se estendem ao 35 'CTG' (70 anos); os 150 anos do Partenon literário e à Sociedade de Lomba Grande (80 anos). A iniciativa partiu da senadora Ana Amélia Lemos, que "abraçou" a solicitação enviada pelo tradicionalista, historiador, jornalista, palestrante e produtor, Rogério Bastos.

Estarão presente à solenidade, representando a CGF, o presidente Octaviano Capuano, a secretária Renata Pletz e Rogério Bastos. Dinara Xavier da Paixão representará o Partenon Literário; a patroa do 35 'CTG', Gleicimary Borges da Silva Albrechet e o patrão da Sociedade Gaúcha de Lomba Grande, José Luiz Amaral Silveira.


Rogério Bastos conta que no ano passado fez o levantamento de datas importantes que transcorrem em 2018, e se deu conta de todas essas datas:

180 anos do Hino Rio Grandense

160 anos do teatro São Pedro

150 anos do Partenon Literário

120 anos do Grêmio Gaúcho de Cezimbra Jacques

80 anos da Sociedade Gaúcha de Lomba Grande

70 anos do 35 'CTG'

70 anos da Comissao Gaúcha de Folclore

"Todas construida por jovens", relembra.


 Segundo, Bastos, o Partenon Literário, que ainda existe dentro de sua humildade, tem uma história que transforma a ideia do ser gaucho. "Foi nas mãos deles que o gaúcho foi reescrito", destaca. Por conta destes legados, Rogério Bastos apresentou no Congresso Tradicionalista, no mês de janeiro, a temática '1868 - 2018: 150 anos, de jovens agregando e fortalecendo a cultura gaúcha', porém o tema não recebeu votação suficiente para ser efetivado. 

 

"Foi nos escritos de Apolinário Porto Alegre, Luciana de Abreu, Caldre e Fião, que o gaúcho começa a receber ares de heroi. É certo que depois de 1935, do centenário da revolução Farroupilha que tudo começou a ser revisto, mas eles merecem o reconhecimento", contextualiza o historiador. 

Outro ponto destacado por Bastos, é que nos tempos produtivos de pesquisa o Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG), o Instituto Gaúcho de Tradição e Folclore (IGTF) e a Comissão Gaúcha de Folclore (CGF) tinham as mesmas lideranças trabalhando, em consonância, como por exempo Paixão Côrtes, Barbosa Lessa, Dante de Laitano, Antonio Augusto Fagundes, Rosemari dos Reis Garcia e Lilian Argentina. 

Ele considera este ano como um ano atípico, pois algo assim (datas arredondadas: 150, 120, 80, 70), somente voltará a acontecer daqui a dez anos. De acordo com o historiador estas entidades foram fundamentais para o desenvolvimento cultural do Rio Grande do Sul. "Uma justa distinção em âmbito nacional" acrescenta.

"Acreditamos que desde o Partenon Literário os jovens fizeram a diferença, de maneira que a figura do gaúcho somente foi transformada pelos escritos como 'O Vaqueano', de Apolinário Porto Alegre, a mulher ocupando espaços diferenciados já no seculo XIX; a busca pela liberdade dos escravos; o Grêmio Gaúcho de Cezimbra Jacques; a Sociedade de Lomba Grande; o 35 CTG - primeiro Centro de Tradições do mundo e a Comissão Gaúcha de Folclore, com seus nomes tão importantes para as culturas populares do nosso estado." comemorou Rogério Bastos, responsável pelo encaminhamento do pedido de homenagens para as instituições.


 "Em sua formação inicial a CGF teve como membros 32 intelectuais de diversas áreas do conhecimento a seguir nominados: Adão Carrazoni, Aldo Obino, Athos Damasceno Ferreira, Darcy Azambuja, Elpídio Ferreira Paes, Ênio Freitas Castro, Erico Verissimo, Ernani de Carvalho Heffner, Fernando Corona, Guilhermino César, J.C. Paixão Côrtes, Henrich Bunse, Lothar Hessel, Luis Carlos Barbosa Lessa, Luis Carlos de Morais, Manoelito de Ornelas, Moysés Vellinho, Othelo Rosa, Tony Seitz Petzhold, Walter Spalding, Antonio Luz (Gravataí), Biaggio Tarantino (Rio Pardo), Ivo Caggiani (Santana do Livramento), José L. Freitas (Triunfo), Romeu Beltrão (Santa Maria), Celso Fiori (Passo Fundo), Tarcísio Taborda (Bagé), Bruno Mendonça Lima (Pelotas), Mário Moraes (Cruz Alta), Umberto Feliciano de Carvalho (Uruguaiana), Plinio Saraiva (Taquari), e José Augusto Rodrigues (Santo Ângelo)."

(Fonte: blog Comissão Gaúcha de Folclore - professora Paula Simon)


Histórico: 

A Comissão Gaúcha de Folclore, federada à Comissão Nacional de Folclore, e reconhecida pelo Instituto Brasileiro de Educação, Ciência e Cultura (IBEC/Unesco), foi fundada no dia 23 de abril de 1948, pelo então professor Dante de Laytano (coordenador da Faculdade Palestrina onde mantinha um curso de Especialização em Folclore e era membro do Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Sul, do Conselho Estadual de Educação e do Conselho Estadual de Cultura, presidente da Academia Rio-Grandense de Letras, da Academia Brasileira de História, da Academia de Letras de Brasília, da Comissão Nacional do Folclore e da Comissão da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco-Ibec) no Rio Grande do Sul.

A CGF tem o compromisso de incentivar, promover, defender e divulgar as manifestações das culturas populares tradicionais, entendidas como folclore histórico no RS, tanto quanto apoiar e promover eventos de culturas populares como festivais de folclore.

"Estiveram à frente da Comissão Gaúcha de Folclore ao longo de seus 70 anos: Antônio Augusto Fagundes; Paixão Cortes; Rose Mari dos Reis Garcia; Lilian Argentina Braga Marques; Sonia Siqueira Campos; Paula Simon Ribeiro (atualmente Conselheira Estadual de Cultura); Ivo Benfatto (Conselheiro estadual de Cultura RS); Dante de Laytano; Cristina Rolim Wolffenbüttel; José Diniz de Moraes; Reginaldo Gil Braga; Maria Eunice Maciel - Entre outros nomes do Folclore Gaúcho." (Fonte: do blog Rogério Bastos, por: presidente Octávio Cappuano)


 

xx
xx

 

 

 

 

Assim nasce o Peão do RS 2018/19

por: Beatriz Colombelli
Data: 16/04/2018 | 16:29

Fotos: Arquivo pessoal / DivulgaçãoHoje com 18 anos, Mateus é o Peão do RS
Entre quatro e cinco anos, o Piazito, Mateus já se garantia no lombo do cavalo. Hoje, aos 18 - Peão do RS

O jovem rio-grandino, Mateus Dias Louzada, de 18, recebeu na madrugada deste domingo, 15, o crachá de Peão Farroupilha do Rio Grande do Sul, durante o 30º Entrevero Cultural de Peões, Guris e Piás do Rio Grande do Sul. Evento realizado, pelo Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG), e a 30ª Região Tradicionalista, ocorreu na octagenária Lomba Grande, em Novo Hamburgo. Concurso que se iniciou na quinta-feira, 12, com recepção aos concorrentes, teve provas escrita, oral, artística e campeira, na sexta e no sábado.

No intervalo do fandango oficial, o sonho de nove jovens se realizou dentre os 45 concorrentes. Para outros o sonho foi adiado, com suas páginas escritas junto a este Entrevero. Todos, no entanto, receberam do MTG, um certificado de participção..

Para o filho do seu Luiz Alberto dos Santos Louzada e dona Roselaine Dias Louzada, que representou o Centro Cultural Nativista (CCN) Sentinela do Rio Grande, de Rio Grande e a 6ª Região Tradicionalista (6ª RT), do coordenador Roberto Ferreira, mais do que um sonho - o título de Peão do RS gestão 2018/19. 

Na entidade, que atualmente tem o patrão Gabriel Gomes, ele destaca que tem sua ligação desde que nasceu. O atual Peão do RS, acrescenta que também foi lá que cresceu participando das invernadas e também dos entreveros da entidade. 

"Meu primeiro concurso de verdade foi como guri Farroupilha dentro da minha entidade em 2012."  Depois ele participou do Entrevero Cultural, em âmbito regional, na Região Tradicionalista. "E pude participar no estado, onde não entrei na premiação, mas continuei trabalhando".

xx

Em 2014, destaca que retornou ao concurso, novamente, na entidade. E, em 2016, conta que já estava concorrendo no estadual outra vez. "Novamente não entrei e estava pensando em dar um descanso". Entretanto, a patroa da minha entidade, à epoca, Neiva Pinho, não tinha concorrente ao regional e me pediu ajuda". "Conseguimos ajustar tudo e, novamente, consegui participar do concurso estadual.

 A partir de agora, Mateus vai precisar dividir o seu tempo, entre as funções na empresa de materiais de construção dos pais de materiais e os compromissos culturais e eventos do MTG, que o cargo exige. 

 

Mateus Dias Louzada será anfitrião do concurso em 2019
Mateus Dias Louzada será anfitrião do concurso em 2019

 

Talvez dissesse não a ela [patroa da entidade], mas desses Entreveros - uma das coisas que mais me alegro em ter cultivado foram as amizades, que com certeza pretendo levar para o resto da vida" Mateus Dias Louzada - 1º Peão do RS


Gestão 2018/19 ficou assim constituída:

Peão
1º Lugar: Mateus Dias Louzada - CCN Sentinela do Rio Grande - Rio Grande / 6ª RT
2º Lugar: Thiago Rodrigues da Cunha - CPF Piá do Sul - Santa Maria / 13ª RT
3º Lugar: José Valdir da Silva Corrêa Junior - CTG Tríplice Aliança - Uruguaiana / 4ª RT
Guri
1º Lugar: Cezar Augusto Bertani Gomes - CTG Retorno à Querência - Nova Prata / 11ª RT
2º Lugar: Giovani de Azevedo Andrade - CTG Lauro Rodrigues - São Sebastião do Caí / 15ª RT
3º Lugar: Lucas Vargas dos Santos - CTG Querência Crioula - Giruá / 3ª RT
Piá
1º Lugar: João Mauricio Oliveira Corrêa - CTG Farroupilha - Alegrete / 4ª RT
2º Lugar: Talles Alves Manganeli - CTG Pedro Telles Tourem - São Francisco de Assis / 10ª RT
3º Lugar: Vítor Vargas dos Santos - CTG Querência Crioula - Giruá / 3ª RT

 

 
Páginas:
12345...Próximo
PERFIL

Beatriz Colombelli


De telefonista/recepcionista, supervisora de escola infantil, mãe de Prenda, Patroa de entidade tradicionalista, palestrante e avaliadora de concursos de prendas e peões, à Colunista no 'Cultura Gaúcha', lá se vão mais de 20 anos. Desde agosto de 2011, integra a equipe do Jornal Folha do Mate, como revisora e futura jornalista, pois nos bancos acadêmicos busca o sonho de infância.

BUSCA
CATEGORIAS
LINKS ÚTEIS
ÚLTIMOS POSTS