Uma centelha está em casa

por: Beatriz Colombelli
Data: 20/08/2018 | 16:04

Foto: Arquivo pessoal / Divulgaçãoxx
Cavalarianos do CTG Chaleira Preta chegou com uma centelha, no domingo à tardinha, no Município

Neste domingo, à tardinha, chegou a Venâncio Aires a primeira centelha da Chama Crioula, vinda de Iraí, local do acendimento no último dia 11. O candeeiro trazido pelo patrono dos festejos farroupilhas 2018, de Venâncio Aires, Oli Joaquim Franco, está na sede do Centro de Tradição Gaúcha (CTG) Chlaleira Preta, entidade que ele representou na solenidade.

Oli Franco acompanhou a Cavalgada da Integração da 24ª Região Tradicionalista, coordenada por Davi Musskopff. Na tarde da última sexta-feira,  cavalarianos do CTG Chaleira Preta se deslocaram até Barros Cassal, mais precisamente no CTG Chapéu de Palha, de onde acompanharam a comitiva até Quatro Léguas, em Boqueirão do Leão. De lá, os venâncio-airenses assumiram o comando do trajeto, rumo à Capital do Chimarrão, enquanto seus companheiros se dirigiram ao Vale do Taquari.

Na chegada à sede, em Linha Bem Feita, o grupo foi recepcionado pela patroa Kelen Dewes, autoridades e familiares. O candeeiro foi repassado às Prendas e Peões e permanecerá na entidade para os festejos da Semana Farroupilha. 

No dia 13 de setembro, Oli Franco receberá a homenagem, oficial, de patrono e participa da fusão de todas as centelhas, que chegarão ao Município, através de cavalgadas.

Foto: arquivo pessoal / Folha do Matex
Patroa Kelen Dewes (com a bandeira); Guri Farroupilha, Christian Leoblein; 1ª Prenda Mirim, Eloisa Bergamaschi; 2ª Prenda Pré-Mirim da 24ª RT, Livia Dewes; Manuelly Kroth; 2º Piá Farroupilha, Matheus Leoblein;  Oli Franco, a esposa, Teresinha Franco e o neto Téo; coordenadora cultural da entidade, Luciana Kroth Leoblein, 
 

Chaleira Preta cria novo espaço cultural

por: Beatriz Colombelli
Data: 20/08/2018 | 15:15

Foto: Arquivo pessoal / Folha do Matexx
Um novo espaço cultural será criado no Centro de Tradições Gaúchas (CTG) Chaleira Preta, em Linha Bem Feita, por iniciativa da gestão de Prendas e Peões, 2018/19, com base no tema anual do Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG) 'Unindo gerações para construir o amanhã'.

A 'Brinquedoteca', surgiu, segundo a Relações Públicas e voluntária na entidade, Manoela Carvalho, por conta de que as crianças ficavam encantadas ao ver os brinquedos apresentados durante os concursos culturais, "pois a maioria nunca teve contato com eles", destaca. 

Duas etapas - A primeira etapa do projeto vai ocorrer no dia 24, a partir das 19h30min, na sede da entidade, quando se inicia a confecção dos brinquedos, pelas próprias crianças com a ajuda dos pais, familiares, amigos, coordenadores, patronagem e artesãs. "A segunda etapa será realizada com a inauguração da brinquedoteca, quando serão realizadas oficinas pelo prendado da entidade ensinando a brincar e com depoimentos de outras gerações falando sobre como eram esses brinquedos e brincadeiras na sua infância", destaca Manoela. Essa atividade está prevista para a Semana Farroupilha.

A brinquedoteca ficará dentro do galpão da entidade, à disposição de todos, e será composta somente com brinquedos da tradição gaúcha e livros gauchescos infantis.

Integram a gestão de Prendas e Peões 2018/19, Manuelly Pignunes Kroth, Luisa Magioni Silveira, Eloisa Bergamaschi, Arthur Ferreira, Matheus Loeblein, Camila Rudiger Kist, Christian Loeblein, Michele Lehmen, Iasmim Seibert Haas e Matheus Henrique de Souza. O grupo é coordenado por Luciana Inês Kroth Leoblein e Manoela Carvalho e tem como casal de padrinhos Kelen Dewes e Ricardo Fernandes e Kelen Dewes, atual patroa da Entidade.

Foto: Arquivo pessoal / DivulgaçãoGestão de Prendas e Peões 2018/19
Gestão de Prendas e Peões 2018/19

 Objetivo -  projeto tem como objetivo principal o resgate dos brinquedos tradicionais da cultural gaúcha e, também, oportunizar o acesso a eles pelas novas gerações.

 

Patrono e coordenador retornam à querência

por: Beatriz Colombelli
Data: 17/08/2018 | 08:00

Foto: Beatriz Colombelli / Folha do Matexx
Oli FJoaquim Franco e Davi Musskopff

Oli Joaquim Franco, 61 anos, chegará a Venâncio Aires neste domingo, 19, com o candeeiro que foi aceso no último sábado, em Iraí, durante a solenidade de distribuição das centelhas. Patrono dos festejos farroupilhas 2018, da Capital do Chimarrão, ele particpa da Cavalgada da Integração da 24ª Região Tradicionalista (24ª RT), coordenada por Davi Musskopff. O grupo, com 27 cavalarianos, percorre cerca de 380 quilômetros, no lombo do cavalo, desde o Norte do estado. A partir do CTG Chapéu de Palha, de Barros Cassal, juntam-se à delegação os cavalarianos do CTG Chaleira Preta, entidade do patrono, a qual ele representou, também, na solenidade. Em Linha Quatro Léguas, Boqueirão do Leão, os gaúchos se apartam e seguem para suas querências. Na Capital do Chimarrão, o grupo chegará no domingo, à tardinha, informa o vice-patrão Sanir Freytag. Musskopff e demais companheiros chegam a Marques de Souza, no Vale do Taquari, também, neste domingo.

RECEPÇÃO - Entre os 18 municípios que a delegação passou, na última quarta-feira eles pernoitaram em Lagoa dos Três Cantos, no Planalto Médio, onde foram recepcionados pela Administração Municipal, com um jantar, informa o patrono.

A 37ª Cavalgada do CTG Erva-Mate, que partiu de Iraí com a centelha, no último sábado, é coordenada por Caio Stoll acompanhado da filha Sinara Stoll e mais 27 cavalarianos. Neste domingo, 19, o grupo será recebido, também, em Lagoa dos Três Cantos, pela Administração Municipal e CTG Galpão Amigo. O grupo chegará à Capital do Chimarrão, domingo, 26, na sede da entidade, no Parque Municipal do Chimarrão. Durante a solenidade, em Iraí, o grupo integrou a comitiva da Região e foi acompanhado da patroa da entidade, Patrícia Padilha; da 24ª RT, a coordenadora Luce Carmen Mayer; 1ª Prenda, Marina Mayer; Guri Farroupilha, Daniel Rauber; 1ª Prenda Mirim, Ana Julia dos Santos, que acompanha pelo segundo ano a cavalgada, ao lado do pai Silvio Santos, do avô e representante do CTG Lenço Branco, Orlando dos Santos. Três gerações que repetem o feito.

xx
Daniel Rauber, Patricia Padilha, Marina Mayer, Luce Carmen Mayer, Ana Júlia dos Santos, Sinara Stoll (com a centelha) e parte da delegação do Erva-Mate
Curiosidade - O nome do município de 'Três Lagoas' tem origem a partir da descoberta, feita por imigrantes alemães, de uma lagoa na região que possui três cantos, água em abundância de qualidade e que servia de referência aos tropeiros e viajantes. Aliás, "Tropeirismo" é o tema dos festejos farroupilhas, deste ano, em âmbito estadual.
Foto: Divulgação / Divulgaçãoxx
Foto: Arquivo pessoal / Divulgaçãox
x
 
Páginas:
12345...Próximo
PERFIL

Beatriz Colombelli


De telefonista/recepcionista, supervisora de escola infantil, mãe de Prenda, Patroa de entidade tradicionalista, palestrante e avaliadora de concursos de prendas e peões, à Colunista no 'Cultura Gaúcha', lá se vão mais de 20 anos. Desde agosto de 2011, integra a equipe do Jornal Folha do Mate, como revisora e futura jornalista, pois nos bancos acadêmicos busca o sonho de infância.

BUSCA
CATEGORIAS
LINKS ÚTEIS
ÚLTIMOS POSTS