Primeiro Cfor para músicos

por: Beatriz Colombelli
Data: 26/04/2017 | 16:07

Foto: Imagens gaúchas/Divulgação / Folha do Matexxx

O Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG) realiza, no feridado do  dia 1º de maio, Dia do Trabalho, a primeira edição do Curso de formação (Cfor) para Músicos.

O evento vai ocorrer, das 9h às 18, na sede da entidade, em Porto Alegre, à rua Guilherme Schell, 60 - Santo Antônio, Porto Alegre - RS

O curso é gratuito e as inscrições podem ser feitas até o dia 30 de abril no link 

 /www.cursos.mtg.org.br/cfor-musicos.

 

Fonte: Sandra Veroneze - assessora de imprensa/MTG

 

30 motivos para recordar: 'Jardim das flores

por: Beatriz Colombelli
Data: 25/04/2017 | 08:00

Fotos: Beatriz Colombelli / Folha do MateJovens entre 13 e 17 anos, representantes da 24ª RT foram apresentadas à sociedade tradicioanalista
Jovens entre 13 e 17 anos, representantes da 24ª RT, foram apresentadas à sociedade tradicioanalista

Uma ponte que uniu gerações foi construída em meio a um jardim de flores para receber 30 jovens, na Sociedade Esportiva Boa Vista (Seubv), em Mato Leitão. A decoração realizada por integrantes do Centro de Tradições Gaúchas (CTG) Querência da Mata, acolheu no sábado, 23, as representantes da 24ª Região Tradicionalista (24ª RT) no 33ª Fandango da Prenda Jovem, com a temática 'Jardim das Flores'.

O evento que teve por anfitriã a 3ª Prenda Juvenil da 24ª RT, Bruna Thaís Heinen, foi muito importante para o município, segundo o casal padrinho do evento, prefeito Carlos Alberto Bohn e a primeira-dama Vera Bohn. "Nosso município sente-se orgulhoso de receber este evento, através da Bruna e do Querência da Mata, que reúne nesta noite diversos municípios da Região. Nossos parabéns, às entidades e às jovens que participam deste Fandango, onde as gerações se encontram. Estamos muitos felizes com a presença de todos", destacou o Chefe do executivo de Mato Leitão.

Bruna Thaís Heinen com a coordenadora artística-cultural da 24ª RT, Luce Carmen Mayer
Bruna Thaís Heinen com a coordenadora artística-cultural da 24ª RT, Luce Carmen Mayer
Bruna Heinen e a coordenadora cultural da entidade, Cristini Machry
Bruna Heinen e a coordenadora cultural da entidade, Cristini Machry

 

 Foto: Divulgação / Folha do MatePrefeito Carlos Alberto Bohn, primeira-dama Vera Boh, patrão da entidade Renato Dameda e esposa, Angela Bergenthal, coordenadora artística-cultural da 24ª RT, Luce Carmen Mayer e Coordenador Regional, Dalmo Mayer

Prefeito Carlos Bohn, primeira-dama Vera Bohn, patrão da entidade Renato Dameda e esposa, Angela Bergenthal; coordenadora artística-cultural Luce Carmen Mayer e Coordenador Dalmo Mayer (24ª RT)

 Prenda Marina Mayer e o 3º Guri Farroupilha do RS, foram os responsáveis pelo cerimonial

Prenda Marina Mayer e o 3º Guri Farroupilha do RS, foram os responsáveis pelo cerimonial
Peão Farroupilha da 24ª RT, João Antônio Freytag - Peão de Honra da anfitriã, com Cristini Machry e Angela Maria Bergenthal
Peão Farroupilha (24ª RT) João Antônio Freytag - Peão de Honra da anfitriã - Cristini Machry e Angela Bergenthal
1ª Prenda Caroline Scariot; 3ª Prenda Juvenil, Bruna Thaís Heinen; 1ª Prenda Mirim, Camila Scariot (24ª RT). O trio representará a Região na Ciranda Cultural de Prenda, fase estadual
1ª Prenda Caroline Scariot; 3ª Prenda Juvenil, Bruna Thaís Heinen; 1ª Prenda Mirim, Camila Scariot (24ª RT). O trio representará a Região na Ciranda Cultural de Prenda, fase estadual, no mês de maio, na cidade de Bagé
 

O 'Sábio do mate' na história desta querência

por: Beatriz Colombelli
Data: 24/04/2017 | 21:12

Foto: Beatriz Colombelli / Folha do Matexx
Na sua simplicidade, a cuia "que passa de mão em mão" está por todos os cantos da Capital Nacional do Chimarrão. Ela que é esculpida em diversos formatos e tamanhos motiva, inspira, e carrega a seiva bendita da erva-mate, infusão sagrada dos nossos ancestrais. Nela, o nosso sagrado chimarrão une gerações, inspira poetas e busca a paz mundial.

Em seu bojo, a cuia carrega a essência, a poesia e os mistérios do mate. Da erva da Caá Yari, da água que limpa as impurezas do corpo e da alma, no porongo que brota da terra e pelas mãos do homem é esculpido, permite o entrelaçamento de todas as gerações nos momentos de alegria e também de tristeza. A hora, não importa. Se de pilcha ou a paisano, gaúcho é gaúcho em qualquer hora, em qualquer chão. Ele ao sorver do mate eleva pensamentos, cultiva as amizades e preserva as raízes. Por isto, e muito mais, o mate ocupa um lugar especial na vida dos gaúchos, que mesmo em seus desassossegos, ainda não se sentem sós.

 Pois, solitária, a cuia, nem pensar! Exemplo vivo da comunhão entre os povos, ela nós transmite a hospitalidade e a história que o seu povo escreveu, perpetuando-se às futuras gerações, inspirados nos seus gaúchos veteranos.

Aqui, nesta querência, o chimarrão tem lugar em todos os lares, nas ruas, nas empresas, nos Centros de Tradições Gaúchas, e uma Escola do Chimarão pra 'chamar de sua'. Ele que empresta seu nome a empreendimentos venâncio-airenses, é também um dos motivos que encanta o olhar do visitante que adentra o município através do 'pórtico de entrada' e chega ao centro da cidade.

Neste - 24 de abril - Dia do Chimarrão, um dos símbolos que enche de orgulho gaúchos e gaúchas, na praça Coronel Thomaz Pereira - a Praça da Matriz - coração do município - o nosso Chimarródromo, engalana-se em meio às homenagens com as bençãos de São Sebastião Mártir, neste dia, com os versos do 'Sábio do Mate', de autoria de Joca Martins!

No fundo desse meu mate habita um sábio,
Um velho de barbas brancas que tudo entende...
Das trenas, das longitudes, dos astrolábios;
Encerra tudo o que apaga, tudo o que acende!

Na água - suave remanso - de rio tão largo,
Na erva verde-coxilha virgem de arado;
Procuro a luz do caminho dentro do amargo
No sábio que me responde, mesmo calado...

Pra ele não há segredos, não há mistérios...
Por velho, sovou as rédeas do coração...
Talvez por isso, a lo largo, todo o gaudério
Aceita tantos conselhos do chimarrão!

Quem ouve o sábio do mate, sabe da vida!
Mateia, assim solitário, com toda a calma...
Pois no silêncio do mate, em contrapartida,
Se escuta a voz experiente da própria alma!

Pois dormem dentro da cuia: pialos, bravatas!
A história desta querência em seus alfarrábios,
Sorvida pela memória em bomba de prata...
No fundo desse meu mate habita um sábio!

Um dia vai, outro chega, é esta a jornada...
Começa outro caminho se um chega ao fim...
E em cada mate que cevo na madrugada
O velho sábio se acorda dentro de mim!

 
Páginas:
12345...Próximo
PERFIL

Beatriz Colombelli


De telefonista/recepcionista, supervisora de escola infantil, mãe de Prenda, Patroa de entidade tradicionalista, palestrante e avaliadora de concursos de prendas e peões, à Colunista no 'Cultura Gaúcha', lá se vão mais de 20 anos. Desde agosto de 2011, integra a equipe do Jornal Folha do Mate, como revisora e futura jornalista, pois nos bancos acadêmicos busca o sonho de infância.

BUSCA
CATEGORIAS
LINKS ÚTEIS
ÚLTIMOS POSTS